FARMACÊUTICAS INVESTEM EM BIOTECNOLOGIA PARA MANTER EXPANSÃO

//FARMACÊUTICAS INVESTEM EM BIOTECNOLOGIA PARA MANTER EXPANSÃO

Em outros tempos, as companhias de biotecnologia eram insurgentes briguentas, que tentavam sem muito sucesso morder os calcanhares dos grandes laboratórios farmacêuticos. De acordo com o Valor Econômico, agora, elas são cada vez mais procuradas por gigantes farmacêuticas interessadas em reforçar suas linhas de desenvolvimento de remédios e pegar atalhos na busca por maiores retornos. Só nos últimos 30 dias, vários laboratórios farmacêuticos importantes gastaram quase US$ 100 bilhões em empresas de alguns nomes não tão conhecidos. “Nos últimos dias de 2018, a GlaxoSmithKline anunciou a compra da Tesaro por US$ 5,1 bilhões; a Bristol-Myers Squibb, passados três dias deste ano, acertou a aquisição da Celgene por impressionantes US$ 90 bilhões; e, no dia 7 deste mês, a Eli Lilly tornou público seu plano para comprar a Loxo Oncology por US$ 8 bilhões”, destaca a publicação. “As aquisições também são estimuladas por troca mútua benéfica: a propriedade intelectual da biotecnologia em troca da escala e alcance dos grandes laboratórios farmacêuticos, o que, por sua vez, deixa os investidores com retorno potencialmente maior nas mãos”, ressalta a reportagem.

Apreço pela cultura inovadora das empresas de biotecnologia

De acordo com a reportagem do Valor Econômico, as grandes farmacêuticas “apreciam a cultura inovadora das firmas de biotecnologia, elas compreendem que as firmas de biotecnologia estão assumindo riscos no desenvolvimento de produtos que as grandes farmacêuticas frequentemente nem pensariam em assumir”. Outra força por trás das aquisições pode ser a atual natureza da descoberta de drogas, cada vez mais baseada em plataformas tecnológicas, uma vez que os laboratórios farmacêuticos querem fortalecer sua posição adquirindo rapidamente tecnologias cruciais. A julgar pelos negócios recentes, não só as firmas de biotecnologia, mas especificamente os tratamentos contra o câncer, estão no topo das listas de desejo dos executivos-chefes afeitos a aquisições. O analista Jack Scannell, do UBS, disse que o aumento do uso de combinações para tratar cânceres, envolvendo dois compostos diferentes, se presta a colaborações entre as grandes farmacêuticas e a biotecnologia e “em certa medida explica a onda de fusões e aquisições na oncologia”, diz a publicação.
 
MPF: Barros favoreceu empresa que levou R$ 20 milhões e não entregou medicamento

O Portal Jota destacou que o Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF-DF) afirma, em ação apresentada em dezembro de 2018, que o ex-ministro da Saúde Ricardo Barros (PP-PR) beneficiou a empresa Global Gestão em Saúde S.A. em contrato de cerca de R$ 20 milhões para compra de medicamentos utilizados no tratamento de doenças raras.  Segundo a ação, assinada pela procuradora da República Luciana Loureiro Oliveira, o atual deputado federal pressionou servidores da pasta para antecipar o pagamento à empresa, mesmo sem garantias de que o contrato seria cumprido ou de que ela já teria os medicamentos em mãos.  A Global recebeu o dinheiro no final de 2017, entregou poucos frascos e, quase um ano depois, passou a negociar a devolução do pagamento.  O ministro chegou a orientar por Whatsapp que pacientes entrassem na Justiça para pressionar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a liberar a importação a Global e de outras empresas. A passagem das drogas ao Brasil estava travada por falta de documentações e até suspeita de falsificação de papeis. O deputado Ricardo Barros (PP-PR) enviou a seguinte nota ao JOTA sobre a ação: “Não conheço a ação. A economia de 5 bilhões que fizemos no ministério da saúde em 22 meses se deu basicamente na compra de medicamentos. São muitos interesses contrariados. Estas compras são objeto de denúncias feitas a polícia federal em função de auditorias do DENASUS, apontando irregularidades de decisões judiciais a favor do ministério contra o monopólio de representantes fornecedores destes produtos.” Já A Global disse que não tem conhecimento da ação e por isso não se manifestará.

Mais Médicos: 18% das vagas não foram preenchidas e ministério abrirá nova chamada 

Foram preenchidas 7.057 vagas do Programa Mais Médicos desde que o governo de Cuba decidiu sair da cooperação com o Brasil – 82% de um total de 8.517 posições oferecidas pelo Ministério da Saúde, informa o portal do G1. Com isso, os postos serão abertos em uma próxima etapa prevista para os dias 23 e 24 de janeiro destinada a profissionais brasileiros formados no exterior. O ministério informa que, caso as vagas não sejam totalmente preenchidas nesta próxima etapa, elas serão reabertas nos dias 30 e 31 de janeiro para médicos estrangeiros.

 

SAÚDE NA IMPRENSA

Ministério da Saúde – Mais Médicos: 82% das vagas preenchidas por profissionais com CRM Brasil

Ministério da Saúde –  Gestor tem até 15/2 para indicar escolas para o Programa Saúde na Escola

Fiocruz – Curso promove educação popular em saúde no Semiárido

Fiocruz – Revista Radis aborda queda da cobertura vacinal no Brasil

Zero Hora – Programa de computador pode aumentar chances de recuperação de pacientes com AVC

Valor Econômico – Dona da Amil tem recuo de 16% no lucro

Valor Econômico – Walmart planeja deixar farmácias CVS

Valor Econômico – Com um pé no chocolate e outro na fibra

Valor Econômico – Grandes farmacêuticas investem em biotecnologia para manter expansão

O Globo – Saiba quais os cuidados necessários à saúde dos idosos no verão

G1 – Médico que rifou carro para ajudar funcionários com salários atrasados em Uruguaiana arrecada mais de R$ 90 mil

G1 – Grávidas que respiram ar poluído têm maior risco de aborto espontâneo, diz estudo

G1 – Em um mês, apenas uma nova vaga do Mais Médicos foi efetivamente ocupada em área que atende 17 mil indígenas

G1 – Mais de 500 cidades correm risco de surto de dengue nesse verão

G1 – Mais Médicos: 18% das vagas não foram preenchidas e ministério abrirá nova chamada

Estadão – Eldorado (SP) tem caso de febre amarela confirmado e outros 5 suspeitos

Estadão – À procura da melhor dieta para a saúde humana

Portal Jota – MPF: Barros favoreceu empresa que levou R$ 20 milhões e não entregou medicamento

Panorama Farmacêutico – Funcional adota nova assinatura Funcional Health Tech

Panorama Farmacêutico – Estudo favorece reconhecimento de doença que pode levar ao câncer

Panorama Farmacêutico – Novo tratamento para olho seco chega ao Brasil

Panorama Farmacêutico – Cateterismo cerebral devolve movimentos a vítima de AVC

Panorama Farmacêutico – Farmacêuticos orientam sobre temas importantes no período do verão

Panorama Farmacêutico – Fio dental pode conter produto tóxico

____________________________________________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »