Exportação de produtos de origem animal registra crescimento em 2020

//Exportação de produtos de origem animal registra crescimento em 2020

O Governo Federal anunciou nesta quarta-feira (16) que em 2020, foram abertos 24 novos mercados para exportação de produtos de origem animal para consumo humano e para a alimentação animal. Além disso, houve a reabertura do mercado dos Estados Unidos para a carne bovina brasileira. Os dados estão no 9º relatório de atividades do Serviço de Inspeção Federal (SIF). “Isso demonstra que, mesmo durante a atual crise de saúde, o trabalho realizado pelo setor produtivo e pela Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) manteve-se forte. A exportação para mais de 180 países demonstra a robustez do serviço oficial brasileiro”, destacou a diretora do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal, Ana Lucia Viana. Para que um mercado seja aberto, as autoridades sanitárias dos países importadores avaliam o serviço oficial, o que muitas vezes ocorre por meio de missões internacionais que auditam o serviço de inspeção e os estabelecimentos produtores. Além disso, são negociados entre as autoridades sanitárias modelos de certificados internacionais contendo os requisitos exigidos pelos países. Estão registrados no SIF 3.342 estabelecimentos de produtos de origem animal nas áreas de carnes e produtos cárneos, leite e produtos lácteos, mel e produtos apícolas, ovos, e pescado e produtos derivados. Além de 2.999 estabelecimentos de produtos destinados à alimentação animal. No mês de novembro foram feitos 48 turnos adicionais de abate que foram requisitados de forma emergencial pelos abatedouros frigoríficos de aves, bovinos e suínos registrados junto ao SIF. Em novembro, não foi registrada nenhuma paralisação de atividades de abatedouros frigoríficos sob inspeção federal por motivos relacionados a ocorrência de Covid-19.

Bolsonaro edita decreto que autoriza extinção da estatal que fabrica chip de boi  

O presidente Jair Bolsonaroeditou decreto nesta quarta-feira (16), que autoriza a extinção do Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec), empresa que ficou conhecida como estatal do chip do boi. Segundo o jornal O Estado de S.Paulo a dissolução da empresa havia sido aprovada em junho pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), colegiado formado por ministérios e bancos públicos, além da Presidência da República, mas dependia do decreto do presidente. O decreto determina a absorção por organizações sociais (OS) das suas atividades direcionadas à pesquisa científica, ao desenvolvimento tecnológico e à inovação em microeletrônica. Para isso, será feito um chamamento público em seis meses. De acordo com a secretaria-geral da Presidência da República, estudos mostraram que a liquidação (nome técnico da extinção) da empresa seria a “alternativa adequada” para a redução de despesas de R$ 80,5 milhões por ano. Ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia, a Ceitec  foi criada em 2008 e produz dispositivos microeletrônicos e de chips para identificação e rastreamento de produtos, medicamentos e animais. A estatal fabrica oito tipos de chips e mais de uma dezena de diferentes aplicações, nos segmentos de identificação logística e de patrimônio, identificação pessoal (chip do passaporte), identificação veicular e identificação de animais, além de encapsulamento de cartões de telefonia e de meio de pagamento de chips de terceiros. A Ceitec desenvolve também projetos de pesquisa de ponta na área de saúde para detecção precoce de câncer e de exames mais rápidos e baratos.

Gripe aviária se espalha por diversas regiões no Japão

O Japão tem sofrido o pior surto de gripe aviária já registrado no país, que espalhou-se para novas fazendas neta semana, com o vírus tendo sido encontrado em um quarto das 47 áreas administrativas do país, conhecidas como prefeituras, o que levou autoridades a ordenar o abate de aves. De acordo com o G1, cerca de 32 mil aves foram abatidas e enterradas na cidade de Sukumo, na prefeitura de Kochi, no Sudeste do Japão, após a descoberta da gripe aviária em uma fazenda de produção de ovos, disse o Ministério da Agricultura do país nesta quarta-feira (16). Mais aves contaminadas foram encontradas em duas fazendas na prefeitura de Kagawa, onde a epidemia começou no mês passado. Desde então, quase 30 mil aves foram sacrificadas por lá, segundo o ministério. O surto atingiu 12 prefeituras pelo Japão, e um recorde de 3 milhões de aves foram sacrificadas até o momento. Embora o ministério afirme que pessoas não podem ser contaminadas pela “influenza” aviária ao comer ovos ou carne de aves infectadas, autoridades de saúde pelo mundo estão preocupados com a possibilidade de o vírus dar um “salto” para a espécie humana, causando uma pandemia como o novo coronavírus. O surto no Japão e na vizinha Coreia do Sul é uma de duas diferentes epidemias de influenza aviária que têm atingido aves pelo mundo, segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentos e Agricultura e autoridades japonesas. Tanto a cepa do vírus em circulação na Ásia quanto a que tem se espalhado rapidamente pela Europa tiveram origem em pássaros selvagens, afirmaram.

Projeto que permite cães em praia de Santos volta para comissão, e votação fica para 2021

Aprovado em primeira votação há uma semana, o projeto de lei que permite cães nas praias de Santos (SP) voltou, nesta terça (15), para a Comissão de Proteção e Bem-Estar Animal da Câmara Municipal. Com isso, a decisão fica para 2021, destacou o Blog Bom pra Cachorro da Folha de S.Paulo. Segundo o vereador Adilson Junior (PP), autor do projeto, a proposta provocou polêmica e divisão na cidade. Para ele, o pedido para retorno à comissão servirá para ajustar alguns pontos que não foram bem assimilados, como “tirar de um espaço geográfico e estender para toda a orla”. A expectativa, afirma, é que o texto volte a plenário a partir de fevereiro, já em nova legislatura. A sessão desta terça, quando ocorreria a segunda votação da proposta, decepcionou integrantes do movimento Vai Ter Cachorro na Praia. “Era pra ter sido a votação final para aprovação do Projeto Vai Ter Cachorro na Praia Santos. Mas, depois de uma votação que resultou 14 a favor e 2 contra, imperou a desinformação, a manipulação, o achismo, a intransigência, a falta de diálogo e a injustiça”, escreveu o movimento em rede social. O grupo lembra anos de dedicação e prevê mais uma batalha de reuniões e conversas para explicar que o projeto “apenas regulamentará uma situação que ocorre todos os dias na orla de Santos”. Proibir não é o caminho, afirma. “Os vereadores e o Poder Público não podem deixar de ouvir os munícipes que querem, sim, ter acesso à praia com seus cães.” O projeto de lei estabelece a circulação de cães na faixa de areia e no mar das 17h às 8h. Os animais deverão estar identificador por coleira ou plaqueta e acompanhados por responsável maior de idade. Ficam proibidos cães com comportamento agressivo, aqueles não vacinados ou não vermifugados, além de cães  em período de cio ou pré-cio. O texto estabelece também que caberá ao tutor recolher e descartar as fezes adequadamente, sob pena de multa.

NA IMPRENSA

Governo Federal – Exportação de produtos de origem animal registra crescimento em 2020

Correio Braziliense – Como estudo sobre traseiro dos frangos revelou mistério sobre imunidade humana

Correio Braziliense – O que é o ‘efeito cobra’, que mostra que o remédio pode ser pior do que a doença

Folha de S.Paulo – Projeto que permite cães em praia de Santos volta para comissão, e votação fica para 2021

Folha de S.Paulo – No agronegócio, preservação e produção devem andar juntas

O Estado de S.Paulo – Bolsonaro edita decreto que autoriza extinção da estatal que fabrica chip de boi

O Estado de S.Paulo – Como adaptar cães e gatos em uma mesma casa?

G1 – Gripe aviária se espalha por diversas regiões no Japão

G1 – Praias da Austrália são cobertas com espuma do mar; fenômeno é causado por tempestade

G1 – Câmara de BH aprova, em 2º turno, PL que prevê substituição de tração animal por veículos

G1 – Polícia Ambiental de Barretos, SP, resgata animais que viviam em cativeiro

G1 – Especialista explica sobre a doença, que afeta animais e humanos

G1 – Especialista dá dicas de como fazer decoração e iluminação natalina sem riscos para pets

G1 – Voluntários promovem desfile de pets e drive-thru solidário para ajudar animais de rua

Valor Econômico – Ceagesp continuará onde está, diz Bolsonaro

Valor Econômico – Finpec surfa onda de alta do boi e aumenta base de investidores

Valor Econômico – Decreto federal desburocratiza criação de peixes em águas da União

Valor Econômico – Carne bovina não vai se tornar artigo de luxo, diz CEO da Marfrig

Mapa – Mercado internacional para exportação de produtos de origem animal registra crescimento em 2020

Mapa – Decreto desburocratiza criação de peixes em águas da União

AgroLink – Produção de ovos cresce mais de 9% em 2020

AgroLink – Superação foi a marca dos pequenos e médios laticínios gaúchos em 2020

AgroLink – Gripe aviária se espalha por diversas regiões no Japão

AgroLink – Voluntários aprovam sabor da carne de pirarucu criado em cativeiro

AgroLink – RS: campanha distribui milhares de alevinos em São Francisco de Paula

AgroLink – Queda no ritmo das exportações brasileiras de carne bovina em dezembro

AgroLink – Avanço das escalas de abate e pressão de baixa no mercado do boi gordo

AgroLink – CABR Riva 2731, Campeã Mundial Fêmea da Raça Brahman em 2020

AgroLink – Rússia vai impor imposto de exportação sobre o trigo

Canal Rural – Preços do boi e soja têm baixa e o do milho estabiliza; veja notícias desta quarta

Canal Rural – Brasil precisa acabar com a dependência da China na suinocultura, afirma Benedito Rosa

Globo Rural – EUA aumentaram em 3% uso de antibióticos em animais de produção em 2019, diz FDA

Portal do Agronegócio – Bem-estar de suínos na indústria brasileira é foco de relatório anual

Portal do Agronegócio – Avanço das escalas de abate e pressão de baixa no mercado do boi gordo

Portal do Agronegócio – Entre as carnes exportadas em 2020, a de frango perde em volume, preço e receita

Portal do Agronegócio – Queda no ritmo das exportações brasileiras de carne bovina em dezembro

Portal do Agronegócio – Secretaria de Agricultura e Abastecimento disponibiliza 68 bovinos do IZ para venda

Portal do Agronegócio – FNDS: ABCS apresenta o balanço do ano com ações de impacto para a suinocultura

Portal do Agronegócio – Equipe da Boehringer Ingelheim adota tecnologia de realidade virtual para visitas técnicas em fazendas de corte e leite

Portal do Agronegócio – Abate de frangos no Brasil segundo a capacidade dos abatedouros avícolas

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »