ESTATAL QUE FABRICA CHIP DE BOI DEFENDE MANUTENÇÃO ‘PÚBLICA OU PRIVADA’

//ESTATAL QUE FABRICA CHIP DE BOI DEFENDE MANUTENÇÃO ‘PÚBLICA OU PRIVADA’

Uma das primeiras estatais na lista de prováveis empresas que governo Jair Bolsonaro quer fechar as portas, a Ceitec quer assegurar sua existência de maneira “pública ou privada”. Conforme o jornal O Estado de S. Paulo, responsável pela produção de chips de monitoramento de animais e medicamentos, a companhia avalia que sua manutenção é essencial para inserir o País em um novo patamar tecnológico, de acordo com comunicado assinado por sua diretoria executiva. “É importante manter no País o legado de mão-de-obra altamente qualificada e uma cultura de inovação na área de semicondutores, que são os alicerces do desenvolvimento no atual cenário econômico mundial, sendo ela pública ou privada”, diz a nota. “Foi por meio de investimentos no setor de semicondutores que países como Bélgica, Coreia do Sul e Israel iniciaram sua guinada tecnológica e se tornaram potências na atualidade.” O posicionamento da diretoria executiva da Ceitec é uma tentativa de impedir a extinção da empresa. “Inicialmente contra a privatização, os diretores já admitem essa possibilidade para manter a companhia”, informa o jornal.

 

França é primeiro país a banir todos os cinco pesticidas ligados à morte de abelhas



As abelhas já foram declaradas os seres vivos mais importantes do planeta e pesquisas apontam que elas podem estar viciadas em agrotóxicos. Conforme o portal Hypeness, a França é o primeiro país a tomar uma atitude real para a preservação da espécie, ao banir todos os cinco pesticidas ligados à morte destes animais, cuja extinção pode acabar com a humanidade. Tudo começou quando a União Europeia votou pela proibição dos três principais responsáveis pela extinção destes insetos, os agrotóxicos conhecidos como clotianidina, imidacloprida e tiametoxam. Ao se adequar à medida, o governo francês decidiu banir mais dois pesticidas que têm contribuído para a diminuição na população de abelhas, o tiaclopride e a acetamiprida. Os venenos em questão são da família dos neonicotinóides e possuem uma estrutura similar à da nicotina. Eles funcionam atacando o sistema nervoso central dos insetos. “Estudos citados pelo jornal britânico The Telegraph indicam que os neonicotinóides podem confundir habilidades de memória e direção das abelhas, além de reduzir a sua contagem de espermatozoides”, destaca o portal.

 

JBS busca melhorar sua relação com pecuaristas



Valor Econômico destacou que mal vista pelos pecuaristas brasileiros até bem pouco tempo, a JBS vem ampliando as iniciativas para melhorar as relações com os fornecedores da matéria-prima que responde por cerca de 80% dos custos de suas operações de carne bovina. Aos poucos, as iniciativas vêm quebrando a desconfiança de produtores que, no fim das contas, precisam manter laços com a JBS independentemente do bom relacionamento. Afinal, trata-se da maior indústria de carne bovina do Brasil, com 36 frigoríficos espalhados por dez Estados e cerca de 30% dos abates fiscalizados pelos auditores do Serviço de Inspeção Federal (SIF). Em entrevista ao Valor, o presidente da Friboi, Renato Costa, também comemorou o momento. “A relação saiu de conflituosa para construtiva”, afirmou o executivo. Conforme ele, a melhora no relacionamento parte de uma premissa básica. Entre as iniciativas para aprimorar as relações, estão desde a utilização das estatísticas do gado fornecido pelos milhares de produtores até campanhas sobre as formas de vacinação contra o vírus da febre aftosa. Os pecuaristas sempre se queixaram de que a reação à vacina prejudica o ganho de peso dos animais. “Por meio da parceira, a JBS oferecerá aos pecuaristas associados à entidade bônus de até 8% sobre o preço do boi gordo, a depender do rendimento de carne do animal e da qualidade da carcaça”, ressalta a notícia.

 

Para secretário, imposto do leite vai exigir habilidade do governo



O caso do “vai e volta” sobre o aumento do imposto de importação do leite demonstra que a pauta liberal “é complexa e exigirá muita habilidade dos governantes”, segundo disse, nesta quarta-feira (13) à coluna Direto da Fonte do jornal O Estado de S. Paulo, Gustavo Junqueira, secretário da Agricultura paulista. Sua receita aos produtores brasileiros é conseguir maior visibilidade sobre como essa agenda será implantada. “É importante melhorar a regulação e as exigências burocráticas para que a competição com outros países seja equilibrada.” No ver de Junqueira, o País precisa se modernizar, sem experimentalismo. “Começando pela simplificação tributária e apresentando um ‘road map’ com as datas e as alterações previstas”, afirma a coluna.

 

NA IMPRENSA
Embrapa – Dinapec 2019 apresenta informações sobre nutrição de ovinos 

 

Embrapa – Empreendedores rurais fundam associação de produtores de carne carbono neutro

 

Mapa – Ministra viaja ao Nordeste por quatro dias para reunir com produtores e acelerar projetos

 

Senado Federal – Primeira mulher presidirá a CCJ; outras nove comissões já têm direção

 

Folha de S. Paulo – Acampe em dunas, durma com zebras e acorde ao som de hipopótamos na Namíbia

 

Folha de S. Paulo – Fotos de leões, pinguins e urso são destaque em prêmio de vida selvagem; veja

 

Folha de S. Paulo – Irã proíbe passeios com cachorros por considerá-los ‘impuros’

 

Folha de S. Paulo – Por que há cada vez mais moscas e baratas e menos borboletas e abelhas

 

Folha de S. Paulo – Vaivém das Commodities – Mais do que taxar importação, Brasil precisa ter agenda interna para o leite

 

G1 – Salmonela: entenda o que é e como evitar

 

O Estado de S. Paulo – Modelo é mordida por porco ao posar para foto em ponto turístico

 

O Estado de S. Paulo – Adriana Fernandes – Tuíte de Bolsonaro sobre leite foi aviso à equipe econômica

 

O Estado de S. Paulo – Nescau vai substituir canudos plásticos por canudos de papel biodegradável no Brasil

 

O Estado de S. Paulo – Estatal que fabrica chip de boi defende manutenção ‘pública ou privada’

 

O Estado de S. Paulo – Comportamento Animal – Quem tem animal de estimação sofre para alugar imóvel

 

O Estado de S. Paulo – Depois de governo aumentar tarifa do leite em pó, secretário defende abertura comercial

 

O Estado de S. Paulo – ‘Pantera negra’ africana é fotografada pela primeira vez em um século

 

O Estado de S. Paulo – Só Queijo – Aliança franco-mineira promete aumentar a diversidade do queijo brasileiro

 

O Estado de S. Paulo – Direto da Fonte – Para secretário, imposto do leite vai exigir habilidade do governo

 

Valor Econômico – JBS busca melhorar sua relação com pecuaristas

 

Valor Econômico – Pilgrim’s Pride registra prejuízo de US$ 8,2 milhões no 4º trimestre

 

Valor Econômico – Parceria Transpacífico faz Canadá vender mais carne ao Japão

 

Valor Econômico – Recall da BRF expõe falha e transparência

 

Zero Hora – Fotos: labrador “adota” nove filhotes de pato na Inglaterra

 

Zero Hora – José Luiz Tejon – Como passar de 1 bilhão de toneladas para US$ 1 trilhão de riqueza no agronegócio?

 

Zero Hora – Salmonela de carne de frango recolhida é mais perigosa por ser transmissível a humanos

 

Anda – Caso de cavalos enforcados é investigado pela polícia no RJ

 

Anda – Exportação de gado vivo é crueldade, mas desembargadores não enxergam isso

 

Anda – Los Angeles proíbe a venda de pele animal

 

Anda – Prefeito de Seul promete fechar os dois últimos matadouros de carne de cachorro

 

Anda – Victoria Beckham anuncia que deixará de usar peles de animais exóticos em sua grife

 

Hypeness – França é primeiro país a banir todos os cinco pesticidas ligados à morte de abelhas

 

Veja – Polícia investiga apologia a maus-tratos a animais no ‘BBB19’

 

__________________________________________________________________________________________

 

 

 

 

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.