Embrapa alerta sobre surto de enterotoxemia em caprinos e ovinos criados na Caatinga

//Embrapa alerta sobre surto de enterotoxemia em caprinos e ovinos criados na Caatinga
Nesta quarta-feira (18), a Embrapa informou que, a Embrapa Semiárido (Petrolina, PE) tem registrado, nos últimos meses, a ocorrência de diversos casos de enterotoxemia em caprinos e ovinos criados em áreas de Caatinga no Vale do São Francisco. A doença é a mais importante clostridiose dessas espécies, por isso a Empresa faz um alerta aos criadores da região, visto que a enfermidade tem alto índice de mortalidade. A doença é causada por uma toxina chamada épsilon, produzida pela bactéria Clostridium perfringens Tipo D no trato gastrintestinal dos animais, acarretando um quadro de infecção aguda. De acordo com a médica veterinária e pesquisadora responsável pelo Laboratório de Sanidade Animal (LSA) da Embrapa Semiárido, Josir Laine Veschi, vários fatores estão associados à  ocorrência da enterotoxemia em caprinos e ovinos, tais como as mudanças bruscas na alimentação, dietas muito ricas em carboidratos, situações estressantes, ou ainda a ocorrência de diversos outros fatores, ainda não totalmente esclarecidos. Ela explica que, nesse período de início das chuvas na região, a vegetação da Caatinga está em fase de rebrota e nascimento de novas plantas, que são muito atrativas para os animais por serem mais saborosas e nutritivas. Assim, ocorre uma mudança brusca na alimentação dos mesmos. “Desta forma, a bactéria (C. perfringens), que já estava vivendo como habitante comum do intestino dos animais, sem qualquer prejuízo, se prolifera de maneira exagerada e produz elevadas quantidades da toxina épsilon, provocando a doença. Os principais sinais da enterotoxemia são neurológicos, com desordens motoras, dificuldade para permanecer em estação e andar, cabeça e pescoço voltados para trás, movimentos de pedalagem, ranger dos dentes e pupilas dilatadas. Os animais também podem apresentar eliminação de espuma pelo nariz e boca, dor abdominal intensa e quadros de diarreia. A enfermidade, no entanto, é de difícil diagnóstico, exigindo equipe técnica especializada, equipamentos sofisticados e técnicas laboratoriais diferenciadas. O tratamento não surte efeito, devido à intensidade e à rápida evolução do quadro clínico. Daí a importância das medidas preventivas. De acordo com Josir Laine, o principal aspecto para a proteção do rebanho é que todos os animais recebam a vacina polivalente com elevado poder imunogênico contra as clostridioses. Ela deve conter, na sua formulação, alta concentração do toxóide épsilon, e ser utilizada seguindo esquema recomendado por veterinário. Além disso, outras medidas também são de grande importância para diminuir o surgimento  da doença: “A introdução dos animais nas áreas de Caatinga com rebrota deve ser realizada pausadamente, os carboidratos devem ser incluídos gradativamente na alimentação, assim como o desmame e introdução dos animais jovens na pastagem devem ser realizados de maneira gradativa”, orienta a veterinária. A pesquisadora reforça, ainda, que a doença não é contagiosa, portanto, não é transmitida de um animal doente para um sadio, nem tampouco para humanos, ou seja, não é considerada uma zoonose. Também não interfere na qualidade dos produtos (carne, leite e derivados), trazendo somente um impacto econômico para os sistemas de produção, em razão da mortalidade dos animais infectados.

Tocantins confirma mais 5 casos de mormo

O Governo do Tocantins, por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) confirmou nesta quarta-feira (18), mais cinco novos casos de mormo em eqüídeos. De acordo com o portal AgroLink os novos casos ocorreram em três propriedades rurais, no município de Filadélfia, próximo a divisa com o Maranhão. Todos os animais que testaram positivo para a doença estão isolados e serão sacrificados na próxima semana, conforme determina a legislação sanitária. Este ano o estado já soma 10 focos da doença com 13 animais infectados. O mormo é uma doença infectocontagiosa causada por bactéria que acomete principalmente os equídeos (asininos, equinos e muares). Nos equídeos, os principais sintomas são nódulos nas narinas, corrimento purulento, pneumonia, febre e emagrecimento. Existe ainda a forma latente (assintomática) na qual os animais não apresentam sintomas, mas possuem a enfermidade. Não existe vacina ou tratamento para a doença. O produtor rural deve ficar atento, realizar os exames regularmente, já que a validade é de 60 dias, exigi-los ao comprar um animal, evitar que ele tenha contato direto com outros. Caso o dono do equídeo suspeite que ele esteja infectado deve isolá-lo e comunicar imediatamente a Adapec. No manuseio deve ter cuidado redobrado, pois a doença pode ser transmitida ao homem, o recomendado é utilizar luvas e máscaras, e evitar ao máximo que ele tenha contato com outros animais e humanos. Segundo apontou o presidente da Adapec, Alberto Mendes da Rocha, O trabalho de investigação dos vínculos epidemiológicos é fundamenta.  “Alertamos os produtores rurais para que fiquem atentos as exigências legais na hora de adquirir um animal, exigindo sempre todos os exames e também na movimentação de trânsito de animais, pois esta é uma das formas mais seguras de controle da doença,” apontou. A Adapec está à disposição nas suas unidades em todo o Estado e disponibiliza ainda o 0800 63 11 22, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 14, para que os interessados tirem suas dúvidas e também denunciem trânsito clandestino de animais.

Entidades vão desenvolver programa de carne zebu

A Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) e a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) vão trabalhar juntos no desenvolvimento da cadeia de carne de qualidade das raças zebuínas, informou o portal AgroLink nesta quarta-feira (18). As entidades assinaram um Termo de Cooperação Técnica. O projeto, considerado único, vai acompanhar mais de cem bezerros Nelore, observando manejo nutricional em sistema intensivo de produção, da desmama à terminação. Serão avaliados animais de alto valor genético que trarão informações sobre a qualidade dos touros PO. “Não temos no Brasil este tipo de informação com essa qualidade de animal. É uma oportunidade ímpar e muito importante”, destaca Flávio Portela Santos, professor do Departamento de Zootecnia da Esalq. O Programa Zebu Carne de Qualidade foi lançado neste ano pela ABCZ e busca, com provas e mensurações, encontrar a genética ideal para o abate.  Além de acompanhar as ações relacionadas com o acompanhamento e manejo nutricional dos animais, vai auxiliar no processo de tomada de decisão e de manejo do sistema como um todo, incluindo manejo das pastagens e suplementação dos animais. O objetivo é demonstrar a importância das boas práticas de manejo como forma de assegurar elevada produtividade, desempenho animal e segurança ambiental e alimentar. Para a edição piloto, o programa será realizado com animais Nelore. Nos anos seguintes contemplará outras raças zebuínas, entre elas guzerá, brahman e tabapuã. O gado Nelore, de origem indiana, está presente no Brasil há mais de 150 anos e é o que tem maior presença, com número estimado em mais de 200 milhões de cabeças. O nelore e o anelorado correspondem a 80% do gado de corte.

Cai ministro que ordenou morte de 17 milhões de animais na Dinamarca por mutação do coronavírus

A resposta da Dinamarca a uma mutação do coronavírus em sua população de visons custou o cargo do ministro da Agricultura. Mogens Jensen, 57 anos, está deixando a pasta depois de perder o apoio do parlamento, de acordo com um comunicado divulgado por seu gabinete nesta quarta-feira (18). Segundo o jornal O Globo sua partida ocorre quinze dias depois que a primeira-ministra Mette Frederiksen disse aos fazendeiros dinamarqueses para começar a abater os 17 milhões de visons do país. Na ocasião, ela disse que a resposta é necessária para combater uma cepa rara do coronavírus que tem o potencial de inviabilizar os esforços globais para desenvolver uma vacina. Desde então, descobriu-se que a ordem do governo era ilegal. Uma tentativa apressada de montar um projeto de lei de emergência falhou, e o governo só conseguiu aprovar a legislação necessária com uma pequena maioria no início desta semana, após milhões de animais saudáveis já terem sido abatidos. Frederiksen diz que o vison precisava ser eliminado de qualquer forma. Mas um parlamento quase unido condenou a decisão de seu governo de seguir em frente antes de consultar a legislatura. Jakob Ellemann-Jensen, o líder do principal partido de oposição da Dinamarca, os Liberais, diz que a culpa agora é do primeiro-ministro. O alerta da Dinamarca de que a mutação do vírus encontrada em seu vison representava uma ameaça particular às vacinas foi contestado. Anthony Fauci, o principal oficial de doenças infecciosas dos EUA, disse que a mutação detectada no vison dinamarquês não compromete as vacinas. O Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças disse que a mutação do vírus encontrada na Dinamarca “pode afetar o nível de eficácia geral das vacinas em desenvolvimento”. Mas também apontou para “alta incerteza” e disse “mais investigações são necessárias em relação à natureza dessas mutações e suas implicações para questões como a eficácia da vacina.” O parlamento dinamarquês está agora esperando os resultados de uma investigação independente sobre o tratamento da mutação do vison, que deve ser publicada nesta quarta-feira (18). Enquanto isso, a indústria de visons do país criticou a decisão do governo de forçar um abate em massa, que diz ter destruído o futuro de uma exportação dinamarquesa altamente respeitada. O governo está trabalhando agora em um pacote de apoio para apoiar os cerca de 3.000 indivíduos empregados na produção de visons da Dinamarca.

NA IMPRENSA

Agência Senado – Eleição municipal ‘pulveriza’ o domínio nas cidades entre partidos de centro

O Globo – Cai ministro que ordenou morte de 17 milhões de animais na Dinamarca por mutação do coronavírus

G1 – Pesquisa da Unicamp descobre pererecas-irmãs separadas pelo Rio São Francisco e nova espécie faz homenagem a Luiz Gonzaga

G1 – Projeto Corredores Ecológicos restaura paisagens, beneficia animais e possibilita geração de empregos no Pontal do Paranapanema

G1 – Documentos mostram que Ibama facilitou exportação de madeira extraída ilegalmente

G1 – ‘Última girafa branca do mundo’ é equipada com rastreamento por GPS

G1 – Amazônia teve mais de 53 mil focos de incêndio em áreas públicas sem destinação em um ano, aponta Inpe

G1 – Pesquisadora que atua com jacarés vai ao Pantanal após animais serem flagrados amontados em açude

G1 – Adema realiza soltura de animais silvestres em área de reserva ambiental sergipana

G1 – Hospital veterinário registra quase o dobro de atendimentos a animais silvestres feridos em Uberaba

Valor Econômico – Cade aprova compra de ativos de margarinas da Bunge pela Seara

Valor Econômico – Neivor Canton é confirmado no comando da Aurora Alimentos

CNA – Entrevista: “Na fazenda, pessoas são mais importantes do que as vacas”

CNA – Preço recorde de grãos ajuda agricultores, mas pressiona custos de produção de pecuaristas

Embrapa – Embrapa alerta sobre surto de enterotoxemia em caprinos e ovinos criados na Caatinga

Embrapa – Custos de produção de suínos sobem 15% em outubro

AgroLink – Produtora rural investe na criação de peixes aos 84 anos de idade

AgroLink – Cooperativa Aurora define novo presidente

AgroLink – Entidades vão desenvolver programa de carne zebu

AgroLink – Tocantins confirma mais 5 casos de mormo

AgroLink – BA: Circuito Nelore de Qualidade destaca-se com machos jovens e pesados

AgroLink – Custo da alimentação pressiona o leite

AgroLink – Boi gordo: preços recuam, ofertas desaparecem

AgroLink – BRF anuncia mais de 3 mil vagas de trabalho até o fim do ano

AgroLink – Produção de tilápia transforma vidas no Oeste do Paraná

FPA – Nossa Agricultura é Sustentável

FPA – Plano ABC é uma das maiores políticas do mundo de agropecuária sustentável

SBA – Analista Agrifatto fala sobre alta do boi

SBA – Zootecnista comenta pesquisa sobre representatividade feminina na agroindústria

SBA – Demanda aquecida e custos elevados, como fica o cenário para a pecuária em 2021?

SBA – Pecuarista de Ribas de Rio Pardo relata sumiço de 150 cabeças de novilha, prejuízo de R$ 500 mil

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »