Em cirurgia inédita, marcapasso é implantado em cadela com doença cardíaca

//Em cirurgia inédita, marcapasso é implantado em cadela com doença cardíaca
Cardiopata, a cadela Meli, de 15 anos, foi submetida a uma cirurgia inédita para implantação de um marcapasso. O procedimento foi realizado no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU), no dia 17 de julho, destacou o portal Anda nesta quarta-feira (29). A cadela foi preparada para a cirurgia durante três meses. O procedimento foi realizado em parceria com médicos do Hospital de Clínicas da UFU (HC-UFU). Adotada há 14 anos, Meli passou a ficar desanimada recentemente e o comportamento chamou a atenção de sua tutora, Dilziana Manfrin. “A Meli começou a ficar muito quietinha, dormia muitas horas durante o dia. Ela parou de andar pela casa. Quando a gente passeava fora de casa, ela não se interessava em ir muito longe. No entanto, o que fez a gente desconfiar que algo estava errado foi quando eu pensei que tinha atropelado ela quando tirei o carro da garagem, e isso foi o que realmente nos preocupou”, afirmou a tutora, em entrevista ao G1. Ao atender a cadela, o médico veterinário Gustavo Henrique de Oliveira suspeitou que o problema pudesse ser no coração, já que os batimentos cardíacos variavam entre 45 e 28 por minuto. O normal é de 90 a 120 batimentos. “Neste primeiro momento, ela estava com o batimento cardíaco bem baixo na triagem, o que não é comum, pois o animal quando chega aqui tende a ficar com o batimento um pouquinho mais acelerado. Isso causa desconforto respiratório, tem fraqueza, pode ter desmaios e até vir a óbito subitamente”, apontou Gustavo Henrique. Após a cadela ser submetida a exames de ecocardiograma e eletrocardiograma, um bloqueio no átrio ventricular foi diagnosticado. O problema de saúde causava arritmia em Meli. Como o animal não pôde recuperar sua saúde por meio de medicação, o marcapasso foi implantado em uma cirurgia de 40 minutos de duração. No entanto, a cadela teve que aguardar durante três meses para ser operada, porque o HV-UFU não dispunha do equipamento necessário. Dois médicos veterinários, dois professores da escola de medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e dois médicos do HC-UFU participaram da cirurgia. “O marcapasso que colocamos na Meli foi utilizado em um humano. Ele passou por um reprocessamento e foi utilizado na cadelinha”, explicou o médico Marcelo Carrijo Franco. Inédita, a cirurgia deve ser aprimorada para que possa ser oferecida a outros animais. É esse o objetivo da equipe do HV-UFU. Depois de ficar em observação no pós-operatório, a cadela voltou para casa para desfrutar da companhia de sua tutora e dos oito cachorros e 15 gatos da família. “Ela também tem outros problemas de saúde e vai precisar tomar remédio pelo resto da vida. Este marcapasso seria importante para dar um conforto. Estamos muito felizes com o resultado, porque a Meli voltou até mais animada do que já era”, disse Dalca Botaro Carvalho, que também é tutora do animal.

Rio Grande do Sul avança pra evoluir de status sanitário

O Rio Grande do Sul está cumprindo as fases para retirar definitivamente a vacinação contra a febre aftosa em bovinos e bubalinos e evoluir de status sanitário em maio de 2021 na Organização Internacional de Saúde Animal (OIE), informou o portal AgroLink nesta quarta-feira (29). Uma reunião realizada nesta semana avaliou o andamento com a participação da Secretaria da Agricultura, parlamentares e representantes dos setores produtivos. São 18 medidas que devem ser cumpridas, desde readequação de sistemas, pessoal e logística de fiscalização. Dessas apenas duas estão em fase final de execução: a aquisição 72 veículos que deverá ter agenda de entrega alinhada nos próximos dias e a contratação de 150 auxiliares administrativos, que já está com processo em andamento. Todas as outras medidas já estão em funcionamento. A próxima fase inclui uma auditoria do Ministério da Agricultura para verificar a implementação das medidas. Esse procedimento já tem data para acontecer. Será nos dias 4 e 5 de agosto. O estado tem 12,4 milhões de bovinos, 802,7 milhões de aves e 9,7 milhões de suínos que vão evoluir de status junto, com a retirada da vacina, abrindo oportunidade para outros tipos de corte. No que tange aos gastos com a vacinação, a economia será de R$ 214 milhões ao ano aos produtores. O presidente do Sindicado das Indústrias de Produtos Suínos do RS, José Roberto Goulart, observa o impacto positivo. “Muitos países só importam carne de áreas livres sem vacinação. O avanço gaúcho poderá significar vantagens competitivas para o estado que hoje não alcança metade do potencial mundial de compra de carne suína por conta da vacinação”, alertou. O presidente do Fundesa, Rogério Kerber, também observa as novas possibilidades que devem ser abertas. “Canadá já começa a sinalizar negociação de carne bovina com o Brasil, e quem sabe o Rio Grande do Sul poderá se sentar à mesa e negociar com este importante mercado e outros mais. Será uma nova perspectiva para todo o Estado”, destacou.

Justiça de São Paulo concede habeas corpus a cavalo

Nesta quarta-feira (29) o portal AgroLink divulgou que, um acórdão expedido pelo Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu ao equino Franco do Pec um habeas corpus, libertando-o de um isolamento sanitário que já durava quase três anos. Em setembro de 2017, Franco do Pec – um reprodutor de alto valor genético – fez um exame de rotina para participar de uma exposição. O resultado foi positivo para a Doença de Mormo – o que despertou em seu proprietário a suspeita de que, na verdade, se tratava de um falso positivo. O Mormo é uma zoonose infectocontagiosa causada por uma bactéria. Acomete equídeos (cavalos, burros  e  mulas)  e  pode  ser transmitida, eventualmente, a outros animais e ao ser humano. Como não há vacina disponível contra a doença, a prevenção envolve a identificação e eutanásia do animal infectado. “A partir deste diagnóstico, iniciamos uma verdadeira batalha jurídica a fim de comprovar a evidente saúde do animal e evitar seu sacrifício”, relembra o advogado Fernando Tardioli, sócio do escritório Tardioli Lima Advogados. “Foi realizado um exame na Alemanha, num laboratório reconhecido mundialmente pela expertise na detecção de tal doença. O material enviado foi colhido por um fiscalizador, veterinário do Ministério da Agricultura,  Pecuária e Abastecimento, que representa a Fazenda”. O exame confirmou que o cavalo não tem a Doença do Mormo. “O Tribunal de Justiça acolheu o resultado, mas a Fazenda contesta, alegando que o exame não foi realizado no Brasil e que o proprietário do animal pode ter administrado medicamentos intencional ou não intencionalmente, interferindo na resposta imunológica do animal”, explica o advogado. “Desde 2017, o animal está saudável, sem qualquer sintoma da doença”. Por duas vezes, Tardioli evitou o sacrifício de Franco do Pec por meio de liminares. O processo ainda não terminou, mas o animal está livre do isolamento e seu proprietário restabeleceu a plenitude dos poderes inerentes ao direito de propriedade sobre ele. O sacrifício de um animal, conforme consta no acórdão que pôs Franco do Pec em liberdade, assinado pelos desembargadores em 17 de junho, não pode ocorrer sem que tenham sido esgotados todos os recursos que justifiquem este ato: “… o futuro ato expropriatório não estaria a recair sobre um bem móvel ou objeto inanimado qualquer, como de ordinário, e sim alcançaria um ser vivo, categorizado entre os irracionais mais “inteligentes”, dóceis e cooperativos dentro da comunidade animal, ao qual a Humanidade deve um tributo impagável …”

Nova vacina contra a covid-19 obtém resultados surpreendentes em macacos

A vacina candidata, chamada mRNA-1273, foi codesenvolvida por cientistas do Centro de Vacina Niaid e da empresa Moderna, em Cambridge, Massachusetts. Conforme o Correio Braziliense publicou nesta quarta-feira (29), os resultados dos estudos em animais, publicados ontem no New England Journal of Medicine, complementam o ensaio clínico de fase 1 da substância. Devido à emergência da pandemia, a Moderna foi autorizada a realizar simultaneamente os testes em humanos e em animais. Na segunda-feira, a farmacêutica deu início aos testes finais da fórmula com 30 mil voluntários. Já na etapa atual do estudo pré-clínico, três grupos de oito macacos rhesus receberam duas injeções de 10 ou 100 microgramas (g?) de mRNA-1273 ou placebo. As injeções foram espaçadas com 28 dias de intervalo. Os primatas vacinados produziram altos níveis de anticorpos neutralizantes direcionados à proteína spike, usada pelo Sars-CoV-2 para se conectar e entrar nas células do hospedeiro. “Notavelmente”, dizem os pesquisadores, “os animais que receberam a vacina candidata nas doses de 10g? ou 100g? produziram anticorpos neutralizantes no sangue em níveis bem superiores aos encontrados em pessoas que se recuperaram da covid-19”. A vacina experimental também induziu respostas de células T Th1, mas não respostas da Th2. A indução da ativação das células de defesa Th2 tem sido associada a um fenômeno que desencadeia graves doenças respiratórias. Além disso, a imunização experimental desencadeou a ativação de células T auxiliares foliculares, que podem ter contribuído para a resposta robusta de anticorpos. Quatro semanas após a segunda injeção, todos os macacos foram expostos ao Sars-CoV-2 pelo nariz e pelos pulmões. Dois dias depois, nenhum vírus replicante foi detectado nos pulmões de sete dos oito macacos nos dois grupos vacinados, enquanto todos os oito animais que receberam placebo continuaram a ter vírus replicante no pulmão. Além disso, nenhum dos oito macacos vacinados com 100g? de mRNA-1273 tinha vírus detectável no nariz dois dias após a exposição ao vírus. Essa é a primeira vez que uma vacina experimental de covid-19 testada em primatas não humanos demonstrou produzir um controle viral tão rápido nas vias aéreas superiores, observam os pesquisadores. Uma substância com essa capacidade limitaria a doença no indivíduo, enquanto reduzir o derramamento nas vias aéreas superiores potencialmente diminuiria a transmissão do Sars-CoV-2 e, consequentemente, reduziria a propagação da doença, acrescentam eles.

NA IMPRENSA

Folha de S.Paulo – Dubai ganha parque aquático para pets; veja fotos

Folha de S.Paulo – Animais de estimação e coronavírus

O Estado de S.Paulo – Border collie é o ‘cachorro mais inteligente do mundo’?

CNA – Produtores de leite da região de Paracatu melhoram resultados com ajuda do ATeG: “foi a melhor coisa que aconteceu para nós”

CNA – Instituto CNA debate uso da palma na pecuária

G1 – Myanmar abre mercado para carne suína do Brasil

G1 – Gestora norueguesa exclui JBS de sua carteira de investimentos

G1 – Nove funcionários de frigorífico em Chupinguaia, RO, são infectados com Covid-19

Correio Braziliense – Estudante picado por naja é preso temporariamente pela PCDF

Correio Braziliense – Nova vacina contra a covid-19 obtém resultados surpreendentes em macacos

Valor Econômico – China suspende exportações de carne de frango de unidade da BRF em Dourados

Valor Econômico – Gestora Nordea alega questões ambientais e zera os aportes na JBS

Valor Econômico – Produção de grãos e carnes deve crescer mais de 20% em dez anos

Valor Econômico – Preço do leite ao produtor é recorde para o mês de julho

Valor Econômico – Governo federal qualifica cinco terminais pesqueiros para privatização

Embrapa – “Feras da qualidade do leite” terá presença da Embrapa

AgroLink – Vaca brasileira está no Guinnes

AgroLink – Justiça de SP concede habeas corpus a cavalo

AgroLink – Aviagen América Latina conclui a primeira série de webinars

AgroLink – Circuito Nelore de Qualidade chega a 10ª etapa em Goiânia (GO)

AgroLink – RS avança pra evoluir de status sanitário

AgroLink – Cortes da carne suína americana continuam se fortalecendo

AgroLink – Viés de alta no mercado do boi gordo

AgroLink – Carne bovina: exportação recorde

AgroLink – Valorizações no mercado de sebo bovino

AgroLink – PR: Adapar atualiza regras para brucelose e tuberculose

Anda – Polícia resgata galos explorados em rinhas e aplica multa de R$ 1,1 milhão

Anda – O que está matando os elefantes de Botsuana? Conheça as principais teorias

Anda – Em cirurgia inédita, marcapasso é implantado em cadela com doença cardíaca

Anda – Adotados após serem retirados da rua, gatos são mortos por envenenamento

Anda – Ibama recolhe 7 das 27 cobras resgatadas durante investigação sobre tráfico de animais

Anda – Brasil tem grande potencial no mercado de probióticos veganos

Anda – Homem é preso após espancar filhote de cachorro a socos e pontapés

Anda – Após desaparecer, cadela é encontrada em sua antiga casa a 90 km de distância

Anda – Debilitados, cães com sintomas de leishmaniose são abandonados em Gurupi (TO)

Anda – Patrulha Ambiental resgata 700 animais silvestres em seis meses no RJ

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »