Eficácia da vacina da Pfizer é animadora, mas não significa que outros imunizantes ficaram para trás

//Eficácia da vacina da Pfizer é animadora, mas não significa que outros imunizantes ficaram para trás
A informação de que a vacina desenvolvida pela farmacêutica Pfizer e a empresa de biotecnologia BioNTech apresentou eficácia de mais de 90% contra o novo novo coronavírus, na comparação com pessoas que receberam placebo, foi classificada como “animadora” por especialistas em epidemiologia, infectologia e virologia ouvidos pelo jornal O Estado de S.Paulo nesta terça-feira (10). Eles destacam, porém, que ainda é necessário esperar o fim dos estudos e que o resultado apresentado não significa que as demais vacinas ficaram para trás na corrida por um imunizante para frear a covid-19. “É uma boa notícia, sem dúvida, porque a gente estava com uma expectativa de proteção em torno de 50%. Claro que são resultados iniciais e temos de esperar até o final de novembro para ver se isso realmente se confirma. Essa tecnologia pode servir de modelo para outros laboratórios”, avalia Raquel Stucchi, infectologista da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI). Médica epidemiologista e vice-presidente do Instituto Sabin, dos Estados Unidos, Denise Garrett pondera que ainda é necessário esperar os dados sobre 164 casos confirmados para seja conhecida a real eficácia da vacina. Segundo ela, é “animador”, mas “isso não é o resultado final, ainda é uma análise preliminar.” Outro ponto é que ainda é preciso aguardar dois meses após os voluntários terem tomado a segunda dose da vacina para verificar se houve algum episódio de efeito colateral grave. O Brasil não tem um acordo firmado com a Pfizer para compra do imunizante, mas o Ministério da Saúde informou que “tem trabalhado em diversas frentes para alcançar com agilidade e segurança uma solução efetiva para a cura da covid-19 no Brasil” e que todas as vacinas com estudos avançados no mundo estão sendo analisadas, inclusive a do laboratório Pfizer”. Segundo Raquel, a vacina desenvolvida pelo laboratório demandaria uma logística que pode ser considerada difícil para um país com as dimensões e desigualdades como o Brasil. “É uma vacina difícil, porque deve ser mantida a -80 ºC e isso traz grandes dificuldades ao se pensar em vacinação em larga escala. Em um País continental como o nosso, que não tem freezer em todas as salas de vacina. É uma logística difícil. Ainda não se sabe quanto o Brasil poderá se beneficiar com ela. Talvez fosse necessário suporte da própria indústria para viabilizar (o processo).”

Anvisa interrompe os estudos clínicos da vacina CoronaVac

Após a ocorrência de um evento adverso grave, a Anvisa determinou, nesta segunda-feira (9), a interrupção do estudo clínico da vacina CoronaVac. O evento ocorrido no dia 29/10 foi comunicado à Agência, que decidiu interromper o estudo para avaliar os dados observados até o momento e julgar o risco/benefício da continuidade do estudo. Esse tipo de interrupção é previsto pelas normas da Anvisa e faz parte dos procedimentos de Boas Práticas Clínicas esperadas para estudos clínicos conduzidos no Brasil. Com a interrupção do estudo, nenhum novo voluntário poderá ser vacinado. A Anvisa reitera que, segundo regulamentos nacionais e internacionais de Boas Práticas Clínicas, os dados sobre voluntários de pesquisas clínicas devem ser mantidos em sigilo, em conformidade com princípios de confidencialidade, dignidade humana e proteção dos participantes. A Anvisa mantém o compromisso com o Estado brasileiro de atuar em prol dos interesses da saúde pública. De acordo com a RDC 9/2015, são considerados eventos adversos graves: a) óbito; b) evento adverso potencialmente fatal (aquele que, na opinião do notificante, coloca o indivíduo sob risco imediato de morte devido ao evento adverso ocorrido); c) incapacidade/invalidez persistente ou significativa; d) exige internação hospitalar do paciente ou prolonga a internação; e) anomalia congênita ou defeito de nascimento; f) qualquer suspeita de transmissão de agente infeccioso por meio de um dispositivo médico; g) evento clinicamente significante.

ANS abre consulta sobre inclusão de novo teste para pacientes com câncer de mama 

A Agência Nacional de Saúde Suplementar estuda incluir nos procedimentos de planos de saúde um exame que evitaria o encaminhamento desnecessário de mulheres com câncer de mama em estágio inicial à quimioterapia, destacou a colunista Mônica Bergamo da Folha de S.Paulo nesta segunda-feira (9). O órgão abriu consulta pública sobre a adesão do teste Oncotype DX Breast Recurrence Score, distribuído pelo Grupo Fleury, na cobertura de planos.

Projeto sequenciará genoma de 3.500 pessoas com doenças raras 

O alfabeto com o qual se escreve o DNA é bem curtinho, só tem quatro letras: A, T, C e G. Nos mais de três bilhões de pares de letras (ou, mais precisamente, bases nitrogenadas) que formam o nosso genoma, contudo, às vezes, apenas um errinho de ortografia pode implicar que a pessoa terá uma doença genética, informou a Folha de S.Paulo nesta segunda-feira (9). Alterações genéticas são a explicação de mais de 60% das chamadas doenças raras —ou doenças órfãs—, que, por mais infrequentes que sejam, considerando os pacientes dos 9.600 tipos catalogados, totalizam 13 milhões de pessoas só no Brasil (6,2% da população). Um novo projeto, capitaneado pelo Hospital Israelita Albert Einstein, pretende mapear o genoma de 3.500 pacientes com doenças raras do país e, com esse conhecimento, aumentar a chance de que essas pessoas tenham um tratamento mais adequado. Resultados de iniciativas semelhantes em países como EUA e Inglaterra permitiram melhorar a vida de cerca de um terço dos pacientes que ainda não tinham um diagnóstico fechado, explica o médico João Bosco Oliveira Filho, coordenador do projeto Genomas Raros. Antes de voltar para o Brasil, em 2012, e fundar uma empresa de diagnóstico (Genomika, que foi absorvida pelo Einstein), Oliveira trabalhava nos NIH (Institutos Nacionais de Saúde dos EUA) investigando as possíveis causas das imunodeficiências primárias, doenças raras que geralmente culminam com infecções graves e complicações pós-vacinação. Com o surgimento e a popularização da tecnologia do sequenciamento de nova geração (NGS, na sigla em inglês), capaz de soletrar todo o genoma de uma pessoa em poucas horas e com custo reduzido, a investigação dos possíveis erros de redação em frases (genes) do DNA passou a ser empregada para caçar a causa de inúmeras doenças. Os genes são trechos de DNA que têm um ou mais papéis no funcionamento normal do organismo. Quando há incorreções, abre-se espaço para síndromes e doenças. Às vezes uma simples troca em uma das letras pode mudar completamente o destino de um ser humano. Ao saber onde essas mudanças acontecem, é possível tomar dois tipos de providência.

SAÚDE NA IMPRENSA

Agência Senado – Senadores comemoram resultado de testes de vacina contra o novo coronavírus

Agência Câmara – Proposta inclui testes de diagnóstico entre as atribuições da saúde pública

Agência Câmara – Projeto suspende meta de proteger a vida “desde a concepção” na estratégia de desenvolvimento

Agência Câmara – Projeto obriga estabelecimentos a divulgar dados nutricionais de alimentos prontos para consumo

Agência Câmara – Projeto obriga INSS a pagar provisoriamente o BPC após 45 dias sem análise

Agência Câmara – Projeto torna obrigatório o exame toxicológico para parlamentares

Agência Câmara – Proposta dispensa prova de vida para beneficiário do INSS que usa biometria no banco

Agência Câmara – Projeto cria política para pessoas com imunodeficiências primárias

Agência Câmara – Projeto garante pensão vitalícia a pessoas incapacitadas pela Síndrome de Cornélia de Langes

Anvisa – Anvisa interrompe os estudos clínicos da vacina CoronaVac

Anvisa – Nota da Anvisa: vacina da Pfizer

ANS – Nota de pesar

Agência Saúde – Suspensão temporária da 4ª chamada do 20º ciclo do Mais Médicos

Agência Saúde – Websérie alerta população sobre os males do tabagismo

Agência Saúde – Brasil registra 5.064.344 de pessoas recuperadas

Jota – Pandemia dificulta avanço das discussões sobre reforma tributária

Agência Brasil – Anvisa interrompe estudos da Coronavac após “evento adverso grave”

Agência Brasil – Anvisa aprova spray nasal para tratamento da depressão

Agência Brasil – Polícia Civil faz operação contra fraudes na Saúde em Arraial do Cabo

Correio Braziliense – Sinovac está confiante na vacina, apesar da suspensão de testes no Brasil

Correio Braziliense – Entenda como funciona a vacina da Pfizer contra a covid-19

Folha de S.Paulo – A maternidade nos transforma em seres humanos melhores

Folha de S.Paulo – Cármen Lúcia e Luiza Trajano participam de debate sobre avanços e conquitas da mulher

Folha de S.Paulo – ANS abre consulta sobre inclusão de novo teste para pacientes com câncer de mama

Folha de S.Paulo – Anvisa suspende teste de Coronavac após morte; governo de SP diz não haver relação

Folha de S.Paulo – Médicos não provaram que vacina precisa de dez anos de pesquisa para ser segura

Folha de S.Paulo – Países têm que se antecipar na defesa da vacina, diz chefe de aliança global

Folha de S.Paulo – Governo russo diz que vacina Sputnik V também tem mais de 90% de eficácia contra a Covid

Folha de S.Paulo – Biden inclui médica brasileira em força-tarefa para combater a pandemia

Folha de S.Paulo – Projeto sequenciará genoma de 3.500 pessoas com doenças raras

Folha de S.Paulo – Hospitais privados de SP voltam a ter salto de internação por Covid-19

Jornal Agora – Veja as propostas para a saúde dos candidatos a prefeito de SP

O Estado de S.Paulo – Eficácia da vacina da Pfizer é animadora, mas não significa que outros imunizantes ficaram para trás

O Estado de S.Paulo – Dia Nacional de Prevenção e Combate à Surdez: saiba como cuidar da sua audição

O Estado de S.Paulo – Hospital teve de revezar na hemodiálise dele, diz mulher que perdeu marido durante apagão no Amapá

O Estado de S.Paulo – Vacina da Pfizer é testada na Bahia, mas Estado não tem acordo para compra e distribuição

O Estado de S.Paulo – Com apagão, Amapá deixa de contar novos infectados pelo coronavírus

O Estado de S.Paulo – Sem provas, Bolsonaro atribui ‘morte, invalidez’ à vacina chinesa e diz que ‘ganhou’ de Doria

O Estado de S.Paulo – Estudo indica que corrida poderia ser benéfica para a saúde dos joelhos

O Estado de S.Paulo – Falha técnica atrasa atualização de mortes por covid-19

O Estado de S.Paulo – Primeiro app gratuito de alfabetização para crianças surdas chega ao Brasil

O Estado de S.Paulo – Secretaria de Agricultura fez parceria com Pedro Paulo Diniz para produção de orgânicos

O Estado de S.Paulo – Doria e Mandetta também mantêm conversas sobre frente antibolsonarismo em 2022

O Estado de S.Paulo – Vacina da Pfizer contra covid: tire suas dúvidas sobre o medicamento

O Estado de S.Paulo – Problemas técnicos no Ministério da Saúde têm atrasado o registro de novos casos e mortes pela covid-19

O Estado de S.Paulo – Esper Kallas, reconhecido infectologista, tem dúvidas sobre vacina da Pfizer

O Estado de S.Paulo – CoronaVac teve apenas efeitos colaterais leves; é falso que voluntários tenham morrido

O Estado de S.Paulo – Biden diz que eleição acabou e promete vacina contra covid de graça

O Estado de S.Paulo – Saiba quem é a brasileira nomeada por Biden para força-tarefa contra a covid

O Estado de S.Paulo – Governo de SP festeja sucesso de vacina da Pfizer, mas diz que Coronavac está ‘mais adiantada’

O Estado de S.Paulo – Após anúncio da Pfizer, Rússia diz que vacina Sputnik V tem 90% de eficácia

O Estado de S.Paulo – INSS inicia perícia por telemedicina na próxima segunda-feira

O Globo – Após vírus em computadores, Ministério da Saúde diz que reestabeleceu parte dos sistemas

O Globo – Claudio Castro assina convênio com MP e diz que órgão terá acesso a ‘caixa preta’ da Saúde do RJ

O Globo – Morre aos 78 anos o médico Hesio Cordeiro, um dos idealizadores do SUS

O Globo – Saiba quem é Luciana Borio, brasileira que fará parte da força-tarefa do governo Biden contra a Covid-19

G1 – Testes da CoronaVac na Indonésia estão mantidos e ‘indo bem’, diz farmacêutica

G1 – Vacina da Pfizer: como funciona a nova tecnologia que pode revolucionar a imunização

G1 – Casos e mortes por coronavírus no Brasil em 10 de novembro, segundo consórcio de veículos de imprensa (atualização das 8h)

G1 – ‘Estamos confiantes na segurança da vacina’, diz laboratório chinês que desenvolve a CoronaVac

G1 – Cuidados paliativos depois da pandemia: em alta ou em risco?

G1 – Diretor do Butantan diz estranhar decisão da Anvisa de suspender teste da Coronavac: ‘é um óbito não relacionado à vacina’

G1 – Eficácia da vacina e mais 7 tópicos: entenda os conceitos em jogo nos testes e na imunização contra Covid

G1 – Coordenador da vacina da Pfizer contra Covid no Brasil diz que farmacêutica pedirá uso emergencial em novembro

G1 – CoronaVac: por que a Anvisa determinou a paralisação dos testes com a vacina da Sinovac/Butantan

G1 – Por que animais usados em casacos de pele estão virando preocupação na pandemia — e colocando dúvidas sobre o futuro das vacinas

Valor Econômico – Mais uma que Jair Bolsonaro ganha, diz presidente sobre suspensão de testes da Coronavac

Valor Econômico – Ruptura das relações profissionais na covid impacta saúde mental

Valor Econômico – Vacina da Pfizer chega a 90% de eficácia

Valor Econômico – Anvisa aguarda dados oficiais

Valor Econômico – Com telebralho e excluindo gasto com Saúde, custeio da máquina recua no 1º semestre

Valor Econômico – Segunda onda da covid é alerta, mas não grande preocupação para o governo de SP

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »