Doze deputados federais vão disputar prefeituras no segundo turno  

//Doze deputados federais vão disputar prefeituras no segundo turno  
Neste domingo (15), 12 deputados federais foram escolhidos pelos eleitores para disputar prefeituras no segundo turno em 11 cidades, sendo cinco capitais. Juntos, esses municípios somam cerca de 11 milhões de habitantes. Segundo a Agência Câmara, outro deputado, Alexandre Serfiotis (PSD-RJ), foi eleito prefeito de Porto Real (RJ) já no primeiro turno. Também há dois deputados que conquistaram cadeiras de vice-prefeito já no primeiro turno: Paulo Marinho Jr (PL), em Caxias (MA), e Juninho do Pneu (DEM), em Nova Iguaçu (RJ). O deputado Deuzinho Filho (Republicanos) ainda vai disputar a vice-prefeitura de Caucaia (CE) no segundo turno. Luiza Erundina (Psol) também segue na disputa para vice-prefeita de São Paulo. Nestas eleições, 66 deputados concorreram a cargos de prefeito ou vice-prefeito em 43 cidades, sendo que 40 deles disputavam vagas em capitais. O número é inferior à eleição de 2016, quando 80 deputados se lançaram candidatos em 57 cidades. Como resultado, o número de vitórias de deputados no primeiro turno também é menor em comparação à eleição passada, quando nove deputados se elegeram prefeitos e dois vice-prefeitos no primeiro turno, e outros 16 deputados seguiram para o segundo turno. Segue abaixo a relação de deputados que vão disputar prefeituras no segundo turno: Capitão Wagner (Pros) – Fortaleza (CE); João H Campos (PSB) – Recife (PE); Marília Arraes (PT) – Recife (PE); Edmilson Rodrigues (Psol) – Belém (PA); Eduardo Braide (Pode) – São Luís (MA); JHC (PSB) – Maceió (AL); Zé Neto (PT) – Feira de Santana (BA); Darci de MATOS (PSD) – Joinville (SC); Margarida Salomão (PT) – Juiz de Fora (MG); Sergio Vidigal (PDT) – Serra (ES); Wladimir Garotinho (PSD) – Campos dos Goytacazes (RJ); Ottaci Nascimento (Solidariedade) – Boa Vista (RR).

Cães e gatos podem ter diabetes; saiba 6 pontos sobre a doença em pets

Cães e gatos também podem sofrer com o diabetes, doença sem cura e que deve ser acompanhada pela vida toda. Para conscientizar sobre a importância da prevenção, diagnóstico precoce e do tratamento, o Dia Mundial de Combate ao Diabetes é lembrado neste sábado (14). De acordo com o Blog Bom pra Cachorro da Folha de S.Paulo a doença é mais comum em cães adultos e idosos, e as causas variam. Os sintomas são parecidos em animais e humanos: sede e fome excessivas, aumento da produção de urina e perda de peso. O tratamento também é semelhante, com uso de insulina. Pode parecer aterrorizante para o tutor a ideia de aplicar injeções diárias no pet. Mas, se seu animal receber diagnóstico da doença, mantenha a calma e lembre-se que o tratamento correto garantirá qualidade de vida ao peludo. Sob orientação de um especialista —que determinará a dose certa— e paciência, as aplicações viram parte da rotina. Confira seis fatos sobre a doença, segundo a médica-veterinária Silvana Badra, gerente de produtos pet da MSD Saúde Animal. Pets x humanos – O diabetes mellitus também se manifesta em cães e gatos. “O que acontece é que, assim como nós, o organismo para de produzir ou produz insulina em pouca quantidade para as necessidades do pet. Sem o hormônio, a glicose não entra nas células e se acumula-se no sangue”, explica a especialista. Predisposição – A doença é consequência de alterações no pâncreas. Entre os fatores que podem contribuir para a manifestação estão obesidade, uso excessivo de medicamentos que inibem a ação da insulina —como corticosteroides— e doenças hormonais. Como identificar a doença nos pets – Cães e gatos apresentam sintomas como excesso de sede e urina, aumento de apetite e perda de peso, mesmo com o aumento da ingestão de alimentos. Ao perceber alterações, o tutor deve procurar o veterinário imediatamente, para diagnóstico e início de tratamento. Pet com diabetes. E agora? – O tratamento deve ser levado a sério, com comprometimento do tutor, diz a especialista. A escolha da insulina é essencial para o resultado do tratamento, e isso cabe ao veterinário do animal —pode ser usado o produto para humanos ou específico para cães. “A insulinoterapia, que é a aplicação de insulina, juntamente com um manejo adequado, com engajamento do tutor, permite ao pet ter uma boa qualidade de vida.” A aplicação – a aplicação do medicamento é simples e pode ser feita em casa. O veterinário orientará a dosagem e manejo adequado do animal. Prevenção é o melhor remédio – para Silvana, manter consultas de rotina e orientações sobre cuidados e higiene é fundamental para a saúde e bem-estar de qualquer animal. “O tutor deve estar atento à medicina preventiva, que inclui consultas de rotina, vacinação, vermifugação, prevenção contra pulgas, carrapatos e insetos, alimentação saudável, exercícios, e medicamentos só administrados sob recomendação do médico-veterinário”, diz.

Detecção de covid-19 em embalagem de carne brasileira na China está relacionada a armazém, dizem fontes

A detecção de covid-19 em uma embalagem de carne bovina exportada pela brasileira Marfrig Global Foods à China dificilmente terá grandes repercussões para a companhia, avaliam fontes que acompanham o caso, informou o Valor Econômico na última sexta-feira (13). Segundo informações preliminares que circulam no governo e no setor privado, as autoridades de Wuhan detectaram a presença do vírus em embalagem de carne que estava em um armazém. Segundo uma fonte, o armazém deve ser higienizado porque embalagens de produtos de outras empresas também teriam testado positivo para a covid-19. Diante disso, a avaliação inicial é que o problema está relacionado ao armazém, e não à carne. Segundo uma fonte, o armazém deve ser higienizado porque embalagens de produtos de outras empresas também teriam testado positivo para a covid-19. Diante disso, a avaliação inicial é que o problema está relacionado ao armazém, e não à carne. Produzida no abatedouro de Várzea Grande (MT), a carga chegou em território chinês entre julho e agosto. O despacho da mercadoria no Brasil deve ter ocorrido no primeiro semestre até porque a unidade em questão estava suspensa de exportar à China entre 26 de junho e outubro após casos de covid-19 entre funcionários da fábrica. Procurada, a Marfrig não comentou. O Ministério da Agricultura também não quis comentar, mas uma fonte do governo destacou que a Pasta não foi notificada sobre o caso. Os adidos agrícolas do país na China teriam sido informados pela imprensa local. O cenário todo ainda não está claro, mas fontes confiam que o problema localizado no armazém afasta a possibilidade de uma suspensão, por uma semana, do desembaraço de cargas vinda do frigorífico. Em algumas situações, como na unidade da Minerva em Barretos (SP, – que também teve uma embalagem de carne com traços de covid-19 –, a suspensão semanal foi a ação tomada pelos chineses como precaução.

Carne de laboratório chega ao público pela 1ª vez

Após 7 anos desde que Mark Post introduziu, cozinhou e provou o primeiro alimento de carne cultivado em laboratório, ele finalmente chegou ao mercado, destacou o portal AgroLink nesta segunda-feira (16). The Chicken, um restaurante em Tel Aviv, Israel, está servindo carne de frango produzida em laboratório (também conhecida como carne celular) dentro de um biorreator. Longe dos 250 mil euros que o hambúrguer do Post custou em 2013, os clientes que frequentam o The Chicken não são obrigados a pagar as suas refeições. Em troca, eles são convidados a deixar suas opiniões e comentários sobre o prato feito com a carne de frango cultivada em laboratório, enquanto a empresa caminha para a produção em larga escala. O novo restaurante foi fundado pela empresa de tecnologia de alimentos SuperMeat, cujo objetivo é levar carne de alta qualidade, produzida diretamente de células animais, para o mercado global de alimentos. A startup israelense diz que abordou todos os três principais desafios na comercialização deste alimento. Isso inclui um processo de fabricação escalonável, um caminho claro para a paridade de custos com produtos de origem animal e a produção de rações para galinhas de alta qualidade, nutritivas e saborosas. O restaurante serve atualmente duas variedades de hambúrgueres de frango SuperMeat. Cada um inclui um filé de frango crocante, pão brioche meio amargo e coberturas clássicas. No entanto, com exceção do frango cultivado em laboratório, o resto do menu é baseado em plantas. Oferece pratos como salada de raiz de aipo, abobrinha grelhada e bolo branco com mousse de baunilha. “O filé de frango é batido e frito, o que o torna crocante por fora e macio e suculento por dentro. Tem um sabor e aroma profundos de frango”, disse Ido Savir, CEO e co-fundador da SuperMeat a um meio de comunicação local. “Painéis de degustação e chefs que experimentaram o produto ficaram entusiasmados com as possibilidades e comentaram que era indistinguível do frango criado convencionalmente”, completa.

NA IMPRENSA
Agência Câmara – Doze deputados federais vão disputar prefeituras no segundo turno

Correio Braziliense – Pássaros desaparecem de área intacta da Amazônia, e resposta do enigma pode estar fora da floresta

Folha de S.Paulo – Pet devolvido pode ficar deprimido e evitar o toque, dizem voluntárias de ONGs

Folha de S.Paulo – Cães e gatos podem ter diabetes; saiba 6 pontos sobre a doença em pets

O Estado de S.Paulo – Diplomacia canina: os cães dos estadistas

O Globo – Bono, o cão surfista, dará ‘palestra’ em evento com influenciadores

CNA – Senar-MT capacita profissionais para atuar no setor da pecuária

CNA – Sistema CNA/Senar divulga os cinco finalistas do Prêmio Brasil Artesanal 2020 – Charcutaria

G1 – As florestas da China que absorvem mais poluentes do que se imaginava

G1 – Pássaros desaparecem de área intacta da Amazônia, e resposta do enigma pode estar fora da floresta

G1 – Terras indígenas de RO têm maior número de queimadas em 10 anos; alta nos focos é de 28% em relação a 2019

G1 – Fiscalização resgata aves silvestres mantidas irregularmente em cativeiro em residência em Panorama

G1 – Zoológico de Brasília acolhe 53 animais órfãos; veja vídeos

G1 – Anta atropelada em rodovia no DF está em ‘estado grave’, diz Zoológico

G1 – Bombeiros resgatam bicho-preguiça no mar em Praia Grande

G1 – Pesquisadores desvendam o impacto de filhotes gêmeos para morcegos

G1 – Cidade chinesa diz ter encontrado coronavírus em embalagem de camarão saudita

G1 – Saiba como cuidar da higiene de ovinos e caprinos

Valor Econômico – Lucro da Tyson Foods quase dobrou no 4º trimestre do exercício

Valor Econômico – BRF lança 14 novos produtos para festas de Natal e Ano Novo

Valor Econômico – Detecção de covid-19 em embalagem de carne brasileira na China está relacionada a armazém, dizem fontes

AgroLink – Carne de laboratório chega ao público pela 1ª vez

AgroLink – China vai construir três complexos de suínos na Argentina

AgroLink – Senar-MT capacita profissionais para atuar no setor da pecuária

AgroLink – Mercado do boi gordo na sexta-feira 13

AgroLink – Preço da carne bovina subiu no atacado com osso

AgroLink – Caso de sucesso em Integração Lavoura-Pecuária em solos arenosos é retratado em publicação

AgroLink – Entidades pedem mecanismos de política pública para cadeia leiteira

AgroLink – Estudo: Pesca pode aliviar emergência alimentar global

AgroLink – Exportação de tilápia de MS apresenta aumento de 35% em 2020

Canal Rural – Até 2023, teremos boa expectativa da China para carne suína, diz ABCS

Canal Rural – Top 5: Abraleite pede intervenção temporária nas importações de lácteos

Canal Rural – Confinamento ecológico pode contribuir para maior produtividade na pecuária

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »