Doença infecciosa transmitida por gatos é confirmada em Manaus

Home/Informativo/Doença infecciosa transmitida por gatos é confirmada em Manaus

Em Manaus, a confirmação de gatos diagnosticados com uma doença infecciosa que pode ser transmitida a humanos preocupa as autoridades de saúde. De acordo com a Agência Brasil quatro casos de esporotricose animal em felinos foram confirmados e mais 16 estão em análise, segundo a Secretária de Saúde da capital amazonense. Transmitida por um fungo, nos humanos a doença ataca principalmente a pele. As lesões começam com um caroço, podendo formar uma ferida de difícil cicatrização. Na sua forma mais agressiva, a esporotricose animal desequilibra o organismo, tendo impacto em outras doenças ou comorbidades que a pessoa venha a ter. Nos gatos, aparecem feridas profundas que não cicatrizam, geralmente no focinho e patas, podendo progredir para o resto do corpo. Os sinais clínicos incluem perda de peso, apatia e secreção nasal. O secretário de Saúde de Manaus, Marcelo Magaldi, afirmou que não há necessidade de pânico, e disse que a doença tem tratamento e cura. Uma equipe de profissionais do Centro de Controle de Zoonoses está fazendo o acompanhamento dos casos suspeitos, com visitas domiciliares e coleta de material para exames laboratoriais. O fungo da esporotricose pode ser transmitido ao gato e às pessoas pelo contato com materiais contaminados, como cascas de árvores, palha, farpas, espinhos ou terra. O gato infectado transmite a doença para outros gatos e para as pessoas por meio de arranhões, mordidas ou contato direto com a pele lesionada. O membro do Conselho Federal de Medicina Veterinária, José Renato Rezende, alerta que a população não deve fazer a soltura de animais com eventuais sintomas, pois isso pode agravar a situação. Uma portaria do Ministério da Saúde de fevereiro deste ano tornou obrigatória a notificação de casos confirmados de esporotricose animal. Rezende, que integra a Comissão de Saúde Pública Veterinária do Conselho Federal, afirmou que, mesmo domesticados, há felinos que continuam a passar parte do tempo na rua, o que aumenta o risco de disseminação da doença. Nos últimos 10 anos, foram registrados surtos de esporotricose em animais no Rio de Janeiro, em Minas Gerais, na Paraíba, em Pernambuco e em Santa Catarina. A doença já teve registros em todo o território nacional.

Avanço tecnológico traz precisão e aumenta eficácia da vacinação em aves

Nesta terça-feira (15) o Portal do Agronegócio divulgou que, a vacinação de aves por meio da injeção intramuscular sofreu pouca evolução ao longo do tempo. Apesar da utilização de seringas de precisão, ainda somos muito dependentes do fator humano, inclusive na questão da “precisão”, visto que o vacinador é responsável por movimentar o êmbolo da seringa, que, por sua vez, garante a dose precisa. As vacinas injetáveis podem ser mais ou menos viscosas de acordo com sua composição de antígenos ou mesmo do tipo de emulsão, e isso ainda pode sofrer interferência da temperatura. Esta viscosidade afeta diretamente a força empregada no êmbolo, aumentando a fadiga do operador e a probabilidade de sub doses. Essas aves recebem vacinas inativadas com a finalidade de elevar os títulos de anticorpos e, consequentemente, promover proteção mais duradoura, pois os anticorpos específicos, oriundos de imunização ativa, geralmente, perduram por longos períodos. Quando falamos em resultados de sorologia, é natural que logo pensemos em qualidade ou potência da vacina utilizada, visto que existem muitas variáveis no produto, que podem interferir nesta resposta, como adjuvantes, tipo de emulsão, concentração, tipo do antígeno etc. Mas muitas vezes esquecemos que o processo de vacinação é tão importante quanto o produto e também impacta neste resultado. Em 2012, Perelman et al. demonstrou que o simples fato de a equipe de vacinação saber que está sendo avaliada altera a sorologia das aves. Isso mostra claramente que o processo de vacinação é uma parte essencial do resultado. A tecnologia 4.0 trouxe novos equipamentos de vacinação, com uma nova proposta, na qual o erro humano é minimizado e a coleta, o compartilhamento e o armazenamento de dados do processo possibilitam correções em tempo real e também a tomada de decisões estratégicas de longo prazo. Por meio da Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês), esses equipamentos trazem mais controle e melhoria para a vacinação. Com essa melhoria no processo, a resposta vacinal é mais eficiente e uniforme.

Bolsonaro edita decreto que facilita criação de peixes no país

O presidente Jair Bolsonaro editou nesta segunda-feira (14),  um decreto (10.576) que torna as regras para a cessão de espaços físicos em corpos d’água de domínio da União para a prática da aquicultura mais alinhado à realidade da aquicultura brasileira, desburocratiza o processo e aprimora os mecanismos de gestão da ocupação e controle da atividade. Segundo o Canal Rural o texto, que atualiza o decreto 4.895 de 2003, deixa mais claro o procedimento, fixa critérios objetivos e deverá reduzir o tempo para a cessão de uso aos interessados. O uso de espaços físicos em corpos d’água de domínio da União para a prática da aquicultura poderá ser requerido por pessoa física ou jurídica junto à Secretaria de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Nesta segunda-feira (14), em sua conta pessoal no Twitter, Bolsonaro disse que o decreto “desburocratiza, moderniza e dá celeridade aos processos de cessão de águas da União, facilitando o cultivo de organismos aquáticos no Brasil.” Na postagem, Bolsonaro destacou que se tornou mais fácil a “criação de peixe no Brasil”. O secretario nacional da Pesca, Jorge Seif, disse que uma das vantagens do decreto é que a regulamentação passa a ser feita diretamente pela secretaria, sem precisar mais consultar a Agência Nacional de Águas (ANA) para o processo. As áreas aquícolas serão classificadas de acordo com o objetivo ao qual se destinam, como interesse econômico, interesse social e de pesquisa ou extensão. Elas visam gerar emprego e renda, desenvolvimento sustentável, aumento da produção brasileira de pescados, inclusão social e segurança alimentar.

Rússia testa vacina da Covid-19 para animais, inclusive gatos e visons

A Rússia está perto de concluir os testes clínicos de uma vacina para a Covid-19 para visons e animais domésticos, de acordo com o governo do país, informou o jornal O Globo nesta segunda-feira (14). A iniciativa tem com objetivo prevenir a transmissão da doença para algumas espécies de animais que também são capazes de contaminar seres humanos. O processo de aprovação do imunizante deve começar em fevereiro, segundo o órgão de segurança agrícola da Rússia. O anúncio veio depois que a Organização Mundial da Saúde (OMS) expressou preocupação com a transmissão do vírus entre humanos e animais. A Dinamarca ordenou no mês passado o abate de todos os 17 milhões de visons em suas fazendas após concluir que uma cepa do vírus transmitida de humanos para visons havia sofrido mutação e se espalhado de volta para os humanos. O Centro Federal de Saúde Animal da Rússia começou a desenvolver a vacina depois que as autoridades reconheceram que o vírus poderia ser transmitido de humanos para alguns animais domésticos. O imunizante será destiando a coelhos, visons, gatos e outras espécies. Os testes clínicos terminarão em janeiro e o processo de aprovação deve começar no final de fevereiro, segundo Yulia Melano, assessora do chefe da vigilância de segurança agrícola, Rosselkhoznadzor. A Rússia se tornou o primeiro país a dar aprovação regulamentar a uma vacina humana, a Sputnik V. Aprovado em agosto, o imunizante já foi distribuído para mais de 150.000 pessoas. O governo russo acredita que haverá interesse comercial na nova vacina entre seus próprios criadores de peles, além de empresas dos Estados Unidos e da União Europeia.

NA IMPRENSA

Agência Brasil – Doença infecciosa transmitida por gatos é confirmada em Manaus

Folha de S.Paulo – Tragédia de Cubatão vence concurso de games com foco em inovação social

O Estado de S.Paulo – Joaquin Phoenix produz documentário sobre animais de criação cujo destino é o matadouro

O Globo – ONU afirma que Amazônia corre o risco de virar savana

O Globo – Rússia testa vacina da Covid-19 para animais, inclusive gatos e visons

G1 – Campanha Dezembro Verde combate maus-tratos a animais

G1 – Grupo de pesquisa descobre 15 novas espécies de fungos em área de proteção ambiental no Acre

Valor Econômico – BRF lança plataforma online voltada aos importadores de seus produtos

Valor Econômico – Negociações para coibir a captura ilegal e os subsídios à pesca voltam a fracassar na OMC

CNA – Instituto CNA apresenta plataforma ID Agro às Federações de Agricultura e Pecuária

Embrapa – Leite Seguro On Line encerra última live do ano

Embrapa – Produção de leite de produtores do Balde Cheio é maior que média nacional

Embrapa – Rede luso-brasileira avança construção de banco de dados em contaminantes em pescado

AgroLink – Tendências para a indústria frigorífica de carne bovina no Brasil

AgroLink – Boi gordo: pressão de baixa continua

AgroLink – Produção de leite de produtores do Balde Cheio é maior que média nacional

AgroLink – Leite Seguro On Line encerra última live do ano

Canal Rural – Gripe aviária: mais 5 fazendas são afetadas pelo vírus no leste da França

Canal Rural – Bolsonaro edita decreto que facilita criação de peixes no país

Canal Rural – Pecuária: gestão e sustentabilidade vão garantir oportunidades em 2021

Canal Rural – Lácteos: suspeitos de roubar carga avaliada em R$ 600 mil são presos

Canal Rural – Boi gordo cotado abaixo de R$ 260; veja as notícias desta terça-feira

Canal Rural – Boi gordo: preços voltam a cair no mercado físico; analista aponta tendência de queda

Canal Rural – Com arroba em alta, pecuarista deve ter atenção com os custos em 2021, afirma DSM

Globo Rural – Projeto de pecuária sustentável aumenta produtividade em fazendas do Pantanal

Globo Rural – Pesquisadores brasileiros “ouvem” vacas para avaliar se temperatura está confortável

Globo Rural – Confinamento chegou a 6,18 milhões de bovinos, avalia DSM

Noticias Agrícolas – Desempenho exportador das carnes na 2ª semana de dezembro e no acumulado do mês

SBA – Exportações de carne bovina sofrem queda de 17,18% de receita

SBA – Leilão de Corte da MB Leilões registra bons resultados

SBA – Touro Senepol P.O. é comercializado em média superior a R$ 11 mil

SBA – Cotação do boi gordo abre a semana estável em R$ 260/@

Portal do Agronegócio – Produzir um frango em novembro ficou 50% mais caro que um ano atrás

Portal do Agronegócio – Boi gordo: pressão de baixa continua

Portal do Agronegócio – Produção de suínos da China se recuperará totalmente no primeiro semestre de 2021

Portal do Agronegócio – Desempenho exportador das carnes na 2ª semana de dezembro e no acumulado do mês

Portal do Agronegócio – Mapa colhe sugestões sobre regras para a elaboração de queijo artesanal

Portal do Agronegócio – Avanço tecnológico traz precisão e aumenta eficácia da vacinação em aves

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »