Demanda chinesa e menor oferta de gado reduzem consumo per capita de carne no Brasil

//Demanda chinesa e menor oferta de gado reduzem consumo per capita de carne no Brasil

A oferta de gado para abate no Brasil não deverá ser melhor em 2021 do que foi no ano passado, fator que, aliado a uma demanda firme da China pela carne brasileira, deverá continuar a oferecer sustentação à arroba no campo. Mas, com a queda, o consumo doméstico deverá seguir mais fraco, sobretudo depois do fim do auxílio emergencial do governo. “É um ciclo espetacular para o pecuarista, puxado principalmente pelo mercado externo”, resume o sócio-diretor da MB Agro, Alexandre Mendonça de Barros. Depois de bater recorde em novembro, quando superou R$ 280, o indicador Cepea/B3 para a arroba do boi gordo fechou o ano passado a R$ 267,15, 26,1% mais que no último dia de 2019 (R$ 206). De acordo com o Valor Econômico neste ano, o indice já acumula, em plena safra, ganhos de 4,62%. Na sexta-feira passada, o indicador fechou a R$ 279,50. No que diz respeito à oferta, não é difícil compreender as razões que a farão continuar restrita. Com as cotações em alta, os pecuaristas vão, mais uma vez, reter as matrizes para tentar aproveitar ao máximo a boa maré de preços da arroba e do bezerro. Esse movimento do ciclo pecuário começou no quarto trimestre do de 2019. A oferta reduzida de animais se reflete na queda de abates. Nos nove primeiros meses de 2020, o abate de bovinos recuou 8,3% em relação ao mesmo período do ano anterior, para 22,3 milhões de cabeças. Os dados fechados do ano deverão ser divulgados em fevereiro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além dessa oferta restrita, o suporte dos preços virá da firme demanda chinesa.

Futuros de suínos vivos da China caem com a expectativa de mais oferta

Os recém-lançados futuros de suínos vivos da China caíram e atingiram o limite em seu segundo dia de negociação na Dalian Commodity Exchange, devido às expectativas de que o tamanho do rebanho de suínos aumentará com o início de novas fazendas, informou o Portal do Agronegócio. O contrato do primeiro mês de setembro fechou com queda de 8% a 26.030 yuans / t (US $ 4.019,95) na segunda-feira (11), após cair quase 13% em sua estreia na sexta-feira. “Os preços dos suínos vivos estão relativamente altos e é consenso da indústria operar vendido no mercado futuro, para se proteger, já que o mercado espera que os preços dos suínos caiam acentuadamente este ano”, disse Wang Xiaoyang, analista sênior da Sinolink Futures. A China, maior consumidor e produtor mundial de carne suína, lançou os futuros de suínos vivos na sexta-feira, seu primeiro contrato de entrega física de animais vivos, tornando-se o segundo mercado global a negociar futuros de suínos vivos convencionais, depois dos Estados Unidos. “Espera-se que o mercado futuro de suínos continue caindo”, acrescentou Wang. O lançamento dos contratos futuros de suínos vivos veio depois que a mortal febre suína africana atingiu a China há mais de dois anos, o que reduziu seu enorme rebanho de suínos e fez os preços dos suínos dispararem para níveis recordes. O rebanho de suínos da China está agora se aproximando dos níveis normais, disse a mídia estatal, à medida que produtores corporativos de suínos correram para construir grandes fazendas para se beneficiar dos altos preços.

Embarques dos frigoríficos alcançaram novos recordes

As exportações de carne bovina do país (in natura e processada) alcançaram 2,016 milhões de toneladas e renderam US$ 8,4 bilhões em 2020, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pela Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), destacou o Valor Econômico nesta segunda-feira (11). Os resultados recorde, garantidos pela forte demanda da China, representaram aumentos de 7,5% e 10,5% em relação a 2019, respectivamente. Essas marcas foram alcançadas apesar da queda dos embarques em dezembro. De acordo com a entidade, no mês o volume das vendas alcançou 168,2 mil toneladas, 3,3% menos que em dezembro de 2019, e a receita caiu 11,5%, para US$ 741 milhões. Em todo o ano passado, as exportações para China e Hong Kong somaram 1,183 milhão de toneladas (58,6% do volume total), ou US$ 5,1 bilhões (60,7% da receita total). O segundo maior destino dos embarques foi o Egito (128 mil toneladas, queda de 23%), seguido pelo Chile (90,4 mil toneladas, queda de 18,2%) e pelos EUA (59,5 mil toneladas, alta de 53,8%). “Para 2021, esperamos a manutenção do ritmo comprador da China e alguma elevação nas importações por parte da União Europeia, dos países árabes e de novos mercados, com a melhoria da situação econômica mundial graças ao início da vacinação contra a covid-19 e a volta do consumo na alimentação fora de casa. O acréscimo previsto é de 5%”, informou a Abrafrigo, em comunicado.

Surto de Peste Suína Africana (PSA) na Alemanha já tem 480 casos

Desde que a Alemanha registrou o primeiro caso de Peste Suína Africana (PSA), em setembro, em uma carcaça de javali, o país segue em alerta para a doença que já soma 480 casos. Todos estariam concentrados no norte do país, com 463 em Brandenburgo e 17 na Saxônia. Além disso, um caso suspeito em Potsdam, está sendo investigado, portanto fora das zonas de restrição impostas pelo governo. Segundo o portal AgroLink o país, no entanto, assegura que a doença está concentrada apenas em javalis selvagens  e nenhum suíno doméstico teria se contaminado. O governo alemão trabalha com medidas para evitar o espalhamento da PSA. Entre elas está busca por animais contaminados e caça dos javalis selvagens, com armadilhas e abates em áreas cercadas. O objetivo é impedir o contato de animais ainda sadios em uma área livre de javalis e, portanto, a disseminação do vírus. O governo da Alemanha, no entanto, enfrenta dificuldades para manter o isolamento feito por cercas elétricas de proteção em torno das áreas centrais e ao longo da fronteira entre a Alemanha e a Polônia, em 63 quilômetros construídos em Mecklenburg-Western Pomerania, 127 km em Brandenburg e 56 quilômetros na Saxônia. As cercas temporárias têm sido destruídas por ações intencionais, segundo o governo, por vandalismo. Mesmo assegurando que seu rebanho suíno está livre de PSA diversos países já suspenderam as importações de carne suína alemã. Entre eles estão a Argentina, Japão, Coreia do Sul, o Brasil, países da União Europeia e a China, principal comprador. O país  vende 1 bilhão de euros do alimento, por ano, aos chineses O rebanho de suínos da Alemanha era de 25,5 milhões de animais no início de maio, mostram dados do Federal Statistical Office.

NA IMPRENSA

Governo Federal – Governo investe na qualificação de pescadores e desenvolvimento de agroindústrias

Correio Braziliense – Cientistas descobrem 4 novas espécies de peixes em Fernando de Noronha

Folha de S.Paulo – Baleia Rossi é citado em investigações contra fraudes em contratos de prefeitura e em delação da JBS

Folha de S.Paulo – Argentina suspende proibição de exportação de milho e limita embarques diários

Folha de S.Paulo – Onças estão se adaptando à degradação ambiental na Amazônia, sugere estudo da UFPA

O Estado de S.Paulo – Pets na praia: o que levar

O Estado de S.Paulo – Purina acessa EUA e UE e deve triplicar exportação

G1 – Exportações de carne bovina do Brasil batem recorde em 2020; Abrafrigo vê alta de 5% para este ano

G1 – Balanço aponta mais de 50 áreas contaminadas na Zona da Mata e Vertentes

G1 – Após morte de patos, prefeitura retira animais de parque em Amambai

G1 – ‘Bichos espiões’ revelam segredos do mundo animal entre a ilha de Komodo e o Alasca

G1 – 85% dos animais que ingerem plástico são de espécies em extinção

G1 – Mais de 100 animais estão disponíveis para adoção em Votuporanga

G1 – Onze animais, entre cães e gatos, são encontrados mortos dentro de apartamento em Vila Velha, ES

G1 – Taubaté vai ter zoológico com mais de 500 animais em exposição

G1 – Filhote de boto é encontrado morto em Laguna

Valor Econômico – Cenário segue favorável à pecuária bovina

Valor Econômico – Embarques dos frigoríficos alcançaram novos recordes

Valor Econômico – Demanda chinesa e menor oferta de gado reduzem consumo per capita de carne no Brasil

Mapa – Mapa estabelece classificação de risco para atividades dependentes de autorização pública

AgroLink – Consumo de ovo deve seguir elevado

AgroLink – Surto de PSA na Alemanha já tem 480 casos

AgroLink – Fortes altas no mercado do boi gordo

Canal Rural – Garrote anelorado sobe até R$ 100 na 1ª semana de janeiro, diz Scot

Canal Rural – Suínos: custos e fim do auxílio emergencial são pontos de atenção

Canal Rural – Secretaria da Agricultura do RS ajuda produtor a identificar plantas tóxicas para bovinos

Canal Rural – Filho é suspeito de furtar gado do pai; polícia recupera parte dos animais

Anda – Tutora diz que gata que ficou 11 dias presa em teto de aeroporto sobreviveu ‘por milagre’

Anda – 85% dos animais que ingeriram lixo nos oceanos estão sob ameaça de extinção

Anda – ONGs pedem revisão de norma que proíbe animais em prédios no Vaticano

Anda – Elefanta forçada a ingerir tabaco e álcool é resgatada após anos de exploração

Anda – Instituição quer reduzir em 50% consumo de produtos de origem animal na Alemanha

Anda – Cada vegano deixa de financiar a morte de até 200 animais por ano

Anda – Cachorro é resgatado após sofrer tortura e tutor é multado em R$ 3 mil

Anda – Cachorro adotado por posto de combustíveis ganha crachá de frentista

Anda – Família faz tributo em praia para cachorro que adorava brincar no mar

Anda – Milhares de pessoas aderem à campanha de incentivo ao vegetarianismo

Portal do Agronegócio – Futuros de suínos vivos da China caem com a expectativa de mais oferta

Portal do Agronegócio – Desempenho do frango (vivo e abatido) na primeira semana de 2021

Portal do Agronegócio – Suínos: mercado registra preços estáveis ou em queda no fechamento da semana

Portal do Agronegócio – Frango, ovo, milho e inflação em 2020 e na vigência do real

Portal do Agronegócio – Exportações totais de carne bovina subiram 8% em quantidade e 11% na receita em 2020

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »