‘DAR REMÉDIO SEM BENEFÍCIO AFETA O SUS E O PACIENTE’

//‘DAR REMÉDIO SEM BENEFÍCIO AFETA O SUS E O PACIENTE’

Bioquímico destaca a importância de se criar um banco de dados para nortear decisões de magistrados, informa o Estado de S.Paulo. Diante de petições que demandam do Estado o fornecimento de remédios, alguns juízes brasileiros começam a usar uma ferramenta online, em que é possível verificar se aquela opção tem benefícios comprovados para o SUS. Trata-se do e-NatJus, um dos frutos de uma parceria entre o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Ministério da Saúde e o Hospital Sírio-Libanês, que tem como foco a judicialização da saúde. Em maio, o Sírio deu início a um curso de capacitação para o Natjus, conta o bioquímico Luiz Reis, diretor de Ensino e Pesquisa do hospital. Conforme Luiz, a meta do projeto é levantar qual é a evidência científica do benefício. Toda vez que você utiliza tratamento que não tem comprovação de efetividade clínica para resolver a patologia em questão, todos saem perdendo. Perde o SUS porque gastou recursos que não resultaram no benefício esperado. Perde o paciente que se expôs a um tratamento que, além de não trazer benefícios, pode trazer malefícios, como, por exemplo, a progressão da doença”.

Uma menina é infectada com o HIV a cada 3 minutos, diz Unicef

De acordo com o Estado de S.Paulo, um relatório do Fundo das Nações Unidas para as Crianças (Unicef), apresentado nesta quarta-feira, 25, na Conferência de Aids de Amsterdã, aponta que a cada três minutos uma menina entre 15 e 19 anos é infectada pelo vírus HIV. Segundo o levantamento, a propagação da epidemia entre meninas adolescentes está sendo estimulada pelo sexo precoce, inclusive com homens mais velhos, sexo forçado, impotência para negociar relações sexuais, pobreza e falta de acesso a aconselhamento confidencial e exames.  “Na maioria dos países, mulheres e meninas carecem de acesso a informações, serviços e até ao poder de dizer não ao sexo de risco”, disse Henrietta Fore, diretora-executiva do Unicef. “O HIV floresce entre os mais vulneráveis e marginalizados, o que coloca as meninas adolescentes no cerne da crise.”  O relatório do Unicef, apresentado nesta quarta-feira em uma conferência da aids em Amsterdã, aponta que 130 mil adolescentes de 19 anos ou menos morreram de aids no ano passado e que 430 mil foram infectadas – quase 50 por hora.

MP investiga baixos índices de vacinação infantil em São Paulo

O Ministério Público Estadual (MPE) instaurou nesta quarta-feira, 25, inquérito civil para apurar por que estão baixos os índices de vacinação infantil na capital paulista e nas demais cidades do Estado, em especial os da poliomielite.  Segundo o Estado de S.Paulo, Prefeitura e governo do Estado têm prazo de um mês para apresentar as explicações à promotora de Justiça da Infância e da Juventude Luciana Bergamo. Segundo alerta do Ministério da Saúde em junho, São Paulo tem 44 municípios com risco de retorno da pólio.   O Estado informou que ainda não foi notificado sobre a investigação, mas que vai prestar todos os esclarecimentos ao MPE. A Secretaria Municipal de Saúde diz, em nota, que a cobertura da vacina contra a poliomielite em 2017 na cidade foi de 84,8%, superior aos dados divulgados pelo ministério, de 30,6%. A meta preconizada pelo governo federal é de 95%. A diferença dos dados, segundo a Prefeitura, ocorre pelo fato de o Município atualizar informações sobre doses aplicadas em um sistema próprio.

A importância da leitura da bula do remédio

A data de validade de um medicamento é quase sempre verificada pelo consumidor. A leitura da bula que acompanha obrigatoriamente o remédio, quase nunca, informa a Folha de S. Paulo. Geralmente pacientes consideram suficiente a orientação médica. Mas as “informações ao paciente” que constam nas bulas dos remédios por determinação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) merecem leitura atenta. A desatenção à bula talvez seja decorrente do tempo quando era mínimo seu conteúdo e tamanho das letras. Com a resolução 47/2009 da Anvisa foram estabelecidas regras para sua elaboração e atualização. O corpo do texto passou a ter tamanho compatível para uma boa leitura. As bulas advertem sobre possíveis reações alérgicas ou colaterais a produtos da composição do medicamento. Elas também alertam para interações do fármaco com alimentos e outros remédios.  Isso é importante para pessoas com doença celíaca que precisam ter ciência da presença de glúten.  O mesmo vale para a relação entre diabéticos e o açúcar. Ou para as demais substâncias presentes nos excipientes que são empregados como veículo para o princípio ativo da droga.

SAÚDE NA IMPRENSA

Senado Federal – Senado é iluminado com a cor amarela para lembrar luta contra hepatites virais.

Senado Federal – Contagem de licença capacitação pode ser suspensa em caso de nascimento de filho.

Ministério da Saúde – Ministério da Saúde atualiza casos de sarampo.

Ministério da Saúde – DSEI Rio Tapajós realiza educação em saúde voltada ao consumo de álcool e outras drogas.

Ministério da Saúde – Ministro participa do XXXIV Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde.

Fiocruz – Fiocruz recebe Abrascão 2018 para o fortalecimento do SUS.

Fiocruz – Artigo propõe conceito de Países em Desenvolvimento Inovadores.

Anvisa – Anvisa esclarece sobre indicações do PMMA.

Anvisa – Lançado Guia para Mensuração da Carga Administrativa.

Anvisa – Consultas públicas tratam de segurança alimentar.

Estado de S.Paulo – Judicialização será um dos temas do Summit Saúde Brasil.

Estado de S.Paulo – Juiz do RS acha opção mais barata de remédio em sistema.

Estado de S.Paulo – ‘Dar remédio sem benefício afeta o SUS e o paciente’.

Estado de S.Paulo – Uma menina é infectada com o HIV a cada 3 minutos, diz Unicef.

Estado de S.Paulo – MP investiga baixos índices de vacinação infantil em São Paulo.

Estado de S.Paulo – Sul e Sudeste serão as primeiras regiões com mais idosos que crianças, diz projeção do IBGE.

Folha de S.Paulo – A importância da leitura da bula do remédio.

Folha de S.Paulo – Após 40 anos, bebê de proveta ainda é para poucos no Brasil.

Folha de S.Paulo – O suicídio da fundadora do Femen e a opressão sobre a saúde mental feminina.

G1 – Efeito sanfona pode causar diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.

G1 – O que o Brasil pode ganhar em acordos científicos com os parceiros de Brics?

G1 – As mentiras que nos contamos para sabotar os esforços de perder peso.

O Globo – Protetor solar funciona, mas pessoas aplicam errado, alertam cientistas.

Valor Econômico – ANS propõe mudar reajuste de plano de saúde individual.

Zero Hora – Especialistas recomendam cautela com anúncios de médicos em redes sociais.

Zero Hora – Conselho Municipal de Saúde rejeita plantão pediátrico com gestão compartilhada em Caxias.

Zero Hora – Cresce a incidência do câncer de pâncreas devido à obesidade e ao diabetes.

Zero Hora – Novo experimento consegue restaurar células danificadas do coração.

Correio Braziliense – Especialista adverte que epidemia do vírus zika não acabou.

Panorama Farmacêutico – Ibuprofeno não substitui antibiótico no tratamento de infecção urinária.

Panorama Farmacêutico – Sintomas do melasma podem piorar no inverno, saiba por que.

Panorama Farmacêutico – Cirurgias plásticas: quando a vaidade das mulheres se torna risco de morte.

Panorama Farmacêutico – Pais que não vacinarem crianças poderão perder a guarda.

Panorama Farmacêutico – Após susto, Fortaleza vira referência no combate ao sarampo.

Panorama Farmacêutico – Diagnóstico rápido pode evitar morte por meningite, diz médico.

Panorama Farmacêutico – A nova “Revolta da Vacina”.

Panorama Farmacêutico – Afeto pode ser determinante na cura da depressão em idosos.

Panorama Farmacêutico – Casos de Hepatite C no ES subiram mais de 70% em 10 anos.

Panorama Farmacêutico – A cada três minutos, uma adolescente é infectada com HIV.

Panorama Farmacêutico – ADJ Diabetes Brasil debaterá monitorização e complicações do Diabetes.

Educadora – Boldo, um excelente aliado no combate às doenças urinárias.

Zap – Rara condição genética transforma a pele de um rapaz de 12 anos em “pedra”.

Negócios – Concurso para contratar 1.234 médicos abre esta quinta-feira.
______________________________________________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.