Conselho Federal de Medicina Veterinária lança aplicativo e facilita acesso aos serviços digitais para profissionais e sociedade

//Conselho Federal de Medicina Veterinária lança aplicativo e facilita acesso aos serviços digitais para profissionais e sociedade
Com o compromisso “Inovação e Transparência”, a atual gestão do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) vem investindo em tecnologia da informação desde que assumiu a autarquia e agora lança a versão web do Sistema de Cadastro de Profissionais e Empresas (Siscad Web) totalmente adaptado e acessível para dispositivos móveis, como smartphones e tablets, e com a funcionalidade de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) integrada, destacou o Portal do Agronegócio nesta sexta-feira (13). Além de correções de infraestrutura e melhorias de rotinas de segurança, a solução web permite que médicos-veterinários, zootecnistas, empresas e sociedade acessem os serviços digitais do Sistema CFMV/CRMVs pelo celular, contando com a facilidade do aplicativo (app) disponível para download nas lojas oficiais da Google Play (Android) e da App Store (iOS). “Desenvolvemos uma solução digital de gestão integrada, com elevados requisitos de segurança, integridade, inviolabilidade e confiabilidade, que facilite a identificação e o atendimento aos profissionais, visando fortalecer a imagem institucional e o posicionamento do CFMV perante a sociedade”, afirma o presidente do CFMV, Francisco Cavalcanti. Com navegação intuitiva e simplificada, o aplicativo possui duas áreas de acesso. A de utilidade pública está disponível para toda a sociedade e permite consultar os médicos-veterinários e os zootecnistas inscritos no Sistema CFMV/CRMVs, bem como as empresas registradas e o responsável técnico. Ainda possibilita emitir e validar certidão, pesquisar legislações relacionadas às profissões, e acessar as redes sociais do Conselho Federal. Junto com o aplicativo, a área restrita aos profissionais e empresas ganha duas funcionalidades: a inclusão de geolocalização e a opção de gerar e imprimir boletos. No espaço privado, o profissional ainda visualiza e atualiza as informações de cadastro, de formação e de área de atuação. Também verifica suas inscrições primária e secundárias, as pendências financeiras e emite certidão negativa. “Os profissionais agora têm nas mãos uma ferramenta ágil para atualizar constantemente seus dados e acessar serviços apenas usando um smartphone”, diz o presidente. O ambiente reservado está disponível para profissionais e empresas cadastrados nos CRMVs, com exceção de Minas Gerais, que usa aplicação própria e não está integrada ao sistema do Conselho Federal. A versão mobile também chega para agilizar processos de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). Com o aplicativo, o profissional tem condições de gerenciar suas ARTs pelo celular, verificar validade, emitir ficha e boleto. Ainda pode iniciar uma nova ART, que será avaliada pelo CRMV, preenchendo os dados e seguindo o passo a passo até aceitar os termos da Resolução nº 1.228/2018. Cada ficha de ART terá um código QR Code com criptografia imune à fraude. “Essa codificação vai simplificar a fiscalização dos estabelecimentos, permitindo que qualquer cidadão com um celular na mão verifique se a ART está homologada e a autenticidade dos dados do responsável técnico”, assegura o diretor de Tecnologia da Informação, Marcos Paulo Del Fiaco.

Prefeito de Pouso Alegre (MG) assina decreto que proíbe fogos que fazem barulho

O prefeito de Pouso Alegre (MG), Rafael Simões (PSDB), assinou o decreto 5.055/2019, que proíbe a soltura de fogos de artifício que façam barulho. O documento foi assinado na última segunda-feira (9). O decreto regulamenta o artigo 86 da Lei 2.323/1988 e proíbe a soltura de fogos de artifício de estampido, bombas, busca-pés, morteiros, balões, fogueiras e similares. De acordo com o portal Anda, o objetivo da proibição, de acordo com a administração municipal, é proteger os animais domésticos e silvestres, que ficam estressados com o barulho dos explosivos e, em alguns casos, morrem devido a paradas cardíacas. A medida visa beneficiar também os seres humanos, especialmente crianças, idosos e pessoas com necessidades especiais, com deficiência auditiva e que usam aparelhos auditivos. No decreto, porém, consta a possibilidade de suspender a proibição durante eventos religiosos de caráter tradicional, mediante licença expedida pela Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Meio Ambiente.

Justiça proíbe que cachorros sejam explorados para caça e pesca em Santa Catarina

A Justiça da Comarca de Concórdia, em Santa Catarina, proibiu um homem de explorar cachorros em atividades de pesca e caça. A decisão, proferida nesta semana, atende a um pedido do Ministério Público (MP). Caso seja descumprida, poderá ser aplicada uma multa e até a perda da guarda provisória dos cães, informou o portal Anda nesta quinta-feira (12). O homem mantinha 16 cachorros em um canil com condições precárias de higiene. Ele foi denunciado pelo Ministério Público. De acordo com o MP, “além de ausência de espaço suficiente para os cães, que estavam em local insalubre, com fezes e urina por toda parte, muitos dos animais se encontravam sujos e alguns magros pela falta de alimentação, razão pela qual foram encaminhados para uma ONG de proteção a animais. Posteriormente, os cachorros foram devolvidos após a reforma do canil”. A promotoria informou que o homem responde a diversos processos por crimes ambientais relacionados à caça e à pesca. As informações são da Rádio Aliança. Ao proibir que o homem explore os animais, a promotora Mariana Mocelin estabeleceu multa diária de R$ 100 caso os cachorros, que permaneceram com o tutor, sejam explorados em atividades de caça e pesca. A proposta da promotora foi deferida por um juiz. “Continuar fazendo uso dos cães para caça infringe o bem-estar animal, pois eles passam por situações de desconforto, privação e dor, que podem causar ferimentos, doenças e até mesmo a morte. Além do mais, os caçadores utilizam-se dos cães para caçar diversos animais silvestres, o que também é proibido por lei”, finalizou a promotora.

Paraná tem 1º laboratório de saúde pública do país livre de experimentação animal

O Laboratório Central do Paraná (Lacen/PR), vinculado à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), é o primeiro laboratório de saúde pública do país que não explora animais em experimentos. A mudança na técnica utilizada pelo laboratório foi oficializada na 16ª edição da Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi). O laboratório ficou em primeiro lugar no quesito “Melhor experiência na área: enfrentamento das doenças negligenciadas ou em eliminação como problema da Saúde Pública” com o trabalho “QPCR em substituição à Prova Biológica para o diagnóstico da raiva animal: uma contribuição à Saúde Pública, à Saúde do trabalhador e ao bem-estar animal”. De acordo com informações do portal Anda desta sexta-feira (13), ao invés de explorar camundongos, como fazia no passado, o laboratório passou a usar uma técnica in vitro por meio da qual o material genético da raiva é pesquisado diretamente do tecido. Essa mudança não só beneficiou os animais, como também gerou uma economia de mais de R$235 mil por ano. As informações são do portal oficial da Secretaria da Saúde do Paraná. O trabalho foi desenvolvido pela chefe da Divisão dos Laboratórios de Epidemiologia e Controle de Doenças (DVLCD), Irina Riediger. “Utilizamos essa nova técnica e reduzimos os custos em 60% e o tempo em 80% para liberação de resultados de cada amostra, baixando agora de 26 dias para em média quatro dias, e dependendo da situação é possível resultados em menos de 24 horas. Com a prova biológica não é possível fazer isso porque depende do desenvolvimento da doença pelo animal de experimentação, que é de pelo menos uma semana”, comentou. Com o novo método, os profissionais de saúde ficam menos tempo expostos ao material potencialmente contaminado e, com isso, correm menos riscos. “Diminuímos significativamente os riscos para a saúde do trabalhador que precisava ter um contato mais direto com as amostras suspeitas de raiva manipuladas no laboratório. Isso é um ganho muito grande para a saúde dos colaboradores, saúde pública e bem-estar animal”, completou a pesquisadora. Ao passar a utilizar a técnica in vitro, o laboratório conseguiu aumentar o número de amostras realizadas. Antes, com animais sendo explorados, eram processadas no máximo dez amostras por dia, gerando uma média de 200 por mês. Com o novo método, foi registrado um aumento de cerca de nove vezes, permitindo que o laboratório processe, se necessário, até 90 amostras por dia, num total de aproximadamente 1.800 mensais.

NA IMPRENSA
Agência Câmara – Grupo de trabalho poderá discutir marco legal para alimentos artesanais

Agência Senado – Congresso pode votar Orçamento na próxima semana

Folha de S. Paulo – Juiz nega devolução de 44 cabeças de gado doadas a hospital de câncer no Acre

O Estado de S.Paulo – Conselho de Enfermagem diz que vai entrar com ação contra portaria que libera Ead na área da saúde

O Estado de S.Paulo – Sexta-feira 13 pode representar perigo para os gatos pretos

Valor Econômico – Indústria de carnes de frango e suína deverá bater novos recordes em 2020

AgroLink – Preço da arroba deve continuar elevado em 2020

AgroLink – SC bate recorde nas vendas externas de carne suína

AgroLink – Peste suína continua se espalhando na Ásia e na Europa

AgroLink – Pressão no mercado do boi gordo

AgroLink – Reposição sente os reflexos da indefinição do mercado do boi gordo

STF – Ministro Celso de Mello nega liminar contra lei gaúcha que veda pesca de arrasto no litoral do RS, considerada predatória

Anda – Paciente internado em hospital chora ao receber visita de cadela no ES

Anda – Quase 2 mil novas espécies estão ameaçadas de extinção

Anda – Prefeito de Pouso Alegre (MG) assina decreto que proíbe fogos que fazem barulho

Anda – Paraná tem 1º laboratório de saúde pública do país livre de experimentação animal

Anda – Justiça proíbe que cachorros sejam explorados para caça e pesca em SC

Record Europa – Cães à procura de dono posam para calendário solidário

Diário do Litoral – Santos ganha padaria exclusiva para animais

Ric Mais – Plantel de suínos da China deve crescer no máximo 8% em 2020, diz Rabobank

MSN – Produção de ração animal do Brasil deve fechar 2019 com aumento de 3,5%

Jean Souza – Pesquisa realizada no RN por estudante de Veterinária isola parasita do calazar

Região Noroeste – Brasitânia recebe Microchipagem em cães neste sábado, 14

Portal do Agronegócio – CFMV lança aplicativo e facilita acesso aos serviços digitais para profissionais e sociedade

__________________________________________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »