Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) reforça importância da manutenção de serviços veterinários durante pandemia de coronavírus  

//Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) reforça importância da manutenção de serviços veterinários durante pandemia de coronavírus  
O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) elaborou, nesta quarta-feira (24), uma nota técnica sobre a importância da manutenção dos serviços veterinários considerados essenciais ante à pandemia do novo coronavírus. O documento foi divulgado aos conselhos regionais de todo o Brasil. Segundo o Blog E+ do jornal O Estado de S.Paulo o objetivo é reforçar os termos estabelecidos pelo Decreto Presidencial nº 10.282, de 20 de março de 2020. Em alguns estados, como Alagoas e Pernambuco, os serviços veterinários foram restritos à realização de atividades comerciais e industriais consideradas não essenciais. O conselho nacional dos veterinários pede a manutenção de serviços como vigilância sanitária, prevenção, controle e erradicação de pragas e de doença dos animais, inspeção de alimentos, produtos e derivados de origem animal, vigilância agropecuária internacional, cuidados com animais em cativeiro, atividades acessórias, de suporte à cadeia produtiva e disponibilização dos insumos necessários à cadeia produtiva. Confira a íntegra da nota oficial do CFMV.

Equipamentos veterinários são colocados à disposição de órgãos de saúde

Um gesto de solidariedade implantado recentemente nos Estados Unidos e em Portugal chega ao Brasil, destacou o portal Anda nesta quinta-feira (26). Em função da pandemia da Covid-19, o CFMV (Conselho Federal de Medician Veterinária), a Associação Brasileira de Medicina Veterinária Intensiva (BVECCS) e a Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Anclivepa Brasil e regionais) estão realizando o Cadastro Nacional de Equipamentos Veterinários por meio do site. “Alguns equipamentos utilizados na medicina veterinária são os mesmos fabricados para seres humanos ou compatíveis com o seu uso. As partes que entram em contato com o paciente normalmente são cambiáveis ou descartáveis, podendo eventualmente ser disponibilizados, desde que cumpram os requisitos das autoridades sanitárias”, diz o comunicado do CFMV. Segundo o CFMV, a ideia é que o cadastro seja colocado à disposição dos órgãos de saúde, contribuindo para a saúde da população: “Atualmente, não é possível dissociar os conceitos de saúde humana, saúde animal e saúde ambiental, uma vez que o impacto sobre qualquer um desses pilares reflete nos demais, provocando desequilíbrio”. A Ordem dos Médicos Veterinários (OMV) de Portugal também adotou uma medida solidária, disponibilizando mais de 300 veterinários e vários equipamentos para reforçar o Serviço Nacional de Saúde (SNS), devido à pandemia de Covid-19. Até o dia do comunicado, 17 de março, 339 veterinários já tinham se candidatado voluntariamente para a iniciativa. A maioria residente em Lisboa e Vale do Tejo. Instituições de ensino de medicina veterinária e laboratórios estão disponibilizando 208 equipamentos, entre ventiladores, monitores e concentradores de oxigênio (aparelhos similares aos utilizados em medicina humana). São sete laboratórios de análises clínicas veterinárias abrindo seu leque de serviços para testar o novo coronavírus humano.

Médico veterinário esclarece dúvidas sobre coronavírus e os cuidados com os pets

A pandemia de coronavírus tem preocupado o mundo todo e gerado muitas ações no combate ao avanço da doença. Lavar as mãos, utilizar álcool em gel, redobrar a higiene são as medidas mais recomendadas. Mas e os pets? Podem contrair o coronavírus? Os animais vivem em um ambiente muito mais sujo que os seres humanos. Por conta disso, os donos temem que a doença possa ser contraída dentro de casa. Em conversa com o G1, nesta quinta-feira (26), o médico veterinário Adelmo Miguel esclarece algumas dúvidas. Confira: Os animais podem contrair o coronavírus? Segundo o veterinários, eles podem contrair, mas não o que causa a Covid-19, o qual sofreu uma mutação genética e acomete os humanos. O coronavírus nos animais age de forma diferente. Posso passear com o animal na rua? Os passeios devem ser evitados, pois há risco do vírus se alojar na pelagem do animal e transmitir aos seres humanos, segundo o veterinário. Estou em quarentena e meu animal faz as necessidades na rua. Como devo agir? “Embora muitos animais já ficam a maior parte do tempo em ambientes internos antes da pandemia, outros têm a necessidade de sair para fazer nas necessidades. Em caso do dono estar de quarentena, recomendamos que os tutores providenciem uma área de abrigo com colchonetes ou cobertores e disponibilizar água e ração para o pet como de costume.” Ainda de acordo com o veterinário, é interessante ensiná-lo a fazer as necessidades em um local único escolhido pelo tutor para facilitar a higiene do local. Devo permanecer longe do animal durante a quarentena? “Cautela é diferente de pânico. Temos relatos de pessoas se desfazendo dos cães por medo da disseminação do coronavírus pelos cães, sendo que isso nunca ocorreu. Mantenham os cães bem alimentados e bem cuidados e eles serão ótimos companheiros de quarentena nesse momento tão delicado para todos nós”, afirma.

Genética Nelore ganha destaque no Brasil

Nesta quarta-feira (25), o portal AgroLink divulgou que, o nelore chegou ao Brasil no final do século XVIII e hoje é a raça mais criada e base para cruzamento em gado de corte. O zebuíno tem como principais características a adaptabilidade aos trópicos, sendo muito rústico e resistente a doenças e parasitas, entrega uma carne de boa qualidade e aceitação no mercado. De olho nesse desempenho criadores de todo país vem investindo em touros com genética apurada. Visitamos a Agro-Pecuária CFM, em Magda, noroeste paulista, para conhecer como o programa de melhoramento genético resultou na venda de quase 43 mil touros nelore para 116 criadores de 15 estados. A reportagem em vídeo está logo abaixo, em mais um episódio da série “Pecuária 4.0: o caminho do boi brasileiro”. Na CFM os leilões de touros CEIP superam os R$ 10 milhões. O Certificado Especial de Identificação e Produção (CEIP) é atribuído pelo Ministério da Agricultura a touros comprovadamente superiores. Baseado nisso a CFM pode comercializar 30% dos melhores machos de cada safra. O restante é descartado e segue para engorda. “A seleção busca manter as qualidades mais desejadas nos descendentes. Animais de personalidade difícil ou baixo ganho de peso não servem para genética”, explica o gerente, Tamires Miranda Neto. Além da venda de machos também ao comercializadas doses de sêmen, retiradas por empresas parceiras. São 20 touros constantemente nas centrais de inseminação e dez em teste, avaliados constantemente. A primeira venda de material genético ocorre aos 24 meses.

NA IMPRENSA
Folha de S.Paulo – Coronavírus traz incertezas para frango nos próximos meses

Folha de S.Paulo – Coronavírus abala turismo na Tailândia e põe futuro de elefantes em risco

Folha de S.Paulo – O coronavírus e a confusão da vacina canina

Folha de S.Paulo – Em meio a isolamento por coronavírus, tutores fazem desafio do papel higiênico com cães

O Estado de S.Paulo – CFMV reforça importância da manutenção de serviços veterinários durante pandemia de coronavírus

O Globo – Em nova MP, governo reduzirá de quatro para dois meses suspensão do contrato de trabalho

Mapa – Autorizações para embarcações pesqueiras são prorrogadas por 240 dias

Valor Econômico – JBS mantém empregos e investimentos no Brasil

Valor Econômico – JBS anuncia plano de recompra de até 10% das ações em circulação

Valor Econômico – Pedro Parente será reconduzido à presidência do conselho da BRF

Valor Econômico – Marfrig confirma manutenção de suas atividades

G1 – Médico veterinário esclarece dúvidas sobre coronavírus e os cuidados com os pets

G1 – Saiba quais cuidados são necessários com os animais de estimação durante a pandemia

G1 – Médica veterinária dá dicas de cuidados com animais em época de quarentena

G1 – Veterinária fala sobre coronavírus em animais

G1 – A reintrodução de animais ameaçados de extinção na natureza

G1 – Veterinária orienta donos de animais de estimação sobre cuidados com coronavírus

AgroLink – Genética Nelore ganha destaque no Brasil

AgroLink – Royal DSM busca granjeiros para serem seus sócios comerciais em projeto que combate a desnutrição na América Latina

AgroLink – Ritmos de negócios diminui e preços recuam com força

AgroLink – Preços da carne seguem firmes no atacado

AgroLink – Mercado do boi voltando aos fundamentos

AgroLink – Autorizações para embarcações pesqueiras são prorrogadas por 240 dias

Anda – Campanha pede para população oferecer água e alimento a animais abandonados

Anda – Fotos revelam animais usando máscara na gripe espanhola

Anda – Abandono de animais cresce durante pandemia de Covid-19 em Belo Horizonte (MG)

Anda – Cadelinha surda é adotada e aprende língua de sinais

Anda – “Fique em casa, mas ajude um animal sem lar” é a nova campanha da ANDA

Anda – Universidades matam milhares de ratos explorados em testes por causa da Covid-19

Anda – Queijos vegetais ajudam a sedimentar um futuro sem leite

Anda – Equipamentos veterinários são colocados à disposição de órgãos de saúde

Tec Mundo – Descoberta espécie que teria dado origem a todos os animais modernos

Bonde – Casos de doença renal crônica aumentam em cachorros e gatos

A Critica – Cães e gatos podem contrair o coronavírus?

Avicultura Industrial – Impulsionado por ramo pecuário, PIB do agro mineiro cresce 5,12% em 2019

_______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »