CONJUNTURA REDUZ A CONFIANÇA DO AGRONEGÓCIO

//CONJUNTURA REDUZ A CONFIANÇA DO AGRONEGÓCIO
Embora continue a dar valiosa contribuição para a economia brasileira, possibilitando elevar as exportações e contendo as pressões sobre o preço da alimentação da população, a agropecuária passa por uma fase de desencanto. Conforme o editorial econômico do jornal O Estado de S.Paulo, essa é a conclusão que sugere a queda do Índice de Confiança do Agronegócio (IC-Agro) para 92,4 pontos no segundo trimestre. Medido pelo Departamento de Agronegócio (Deagro) da Fiesp, em parceria com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), o índice apresenta um recuo de 8,2 pontos em comparação com o trimestre anterior (100,5 pontos). O resultado abaixo de 100 indica perda do otimismo que havia tomado conta do setor a partir do segundo trimestre de 2016. Essa mudança causa certa preocupação, pois é nesta época do ano que milhares de produtores agrícolas, principalmente nas Regiões Sul e Sudeste, tomam decisões de plantio. Há, contudo, fatores que ajudam a explicar a perda de confiança neste momento. A Confiança Antes da Porteira ficou em 93,8 pontos, em razão de um ritmo lento de comercialização de soja e milho, acarretando atraso nos pedidos à indústria produtora de insumos. Já a Confiança Depois da Porteira (96,9 pontos) é reflexo da frustração quanto ao crescimento da economia. Houve barateamento dos alimentos, mas seu consumo pelas famílias não se elevou na escala esperada. “O quadro pode mudar, a depender, principalmente, das cotações internacionais das commodities agrícolas que o País exporta. Uma coisa, porém, conta a favor do agronegócio brasileiro: a produtividade continua sendo o item mais bem avaliado, alcançando 137,5 pontos, o maior patamar histórico”, ressalta o editorial econômico do Estadão.

Receita líquida da divisão agrícola da Bayer caiu 14,1% no 2º tri

A receita líquida da divisão de agronegócios da alemã Bayer recuou 14,1% no segundo trimestre do ano ante o mesmo trimestre de 2016, para 2,163 bilhões de euros. Na análise por regiões, a divisão agronegócios da América Latina registrou vendas negativas de 69 milhões de euros no segundo trimestre. Conforme o Valor Econômico, o resultado da divisão foi pressionado por provisões para devolução de produtos no Brasil. Estoques acima dos previstos no Brasil, com uma concentração maior que a estimada nas mãos de distribuidoras e revendas, segundo Werner Baumann, presidente da Bayer, durante teleconferência com analistas. A menor necessidade de fungicidas e inseticidas na temporada 2016/17 no Brasil também motivou o resultado fraco da região. Para a divisão agronegócio, a previsão é de retração de um dígito baixo (entre 1% e 5%) para cerca de 10 bilhões de euros. A divisão de sementes da Bayer registrou receita de 334 milhões de euros no trimestre, aumento de 8,4% na comparação anual. Nos seis primeiros meses do ano, houve alta de 11,7%, para 1,056 bilhão de euros. E apenas a divisão de defensivos somou 1,971 bilhão de euros, retração de 16,6% no trimestre. Na primeira parte do ano, a área de defensivos, que inclui o tratamento de sementes, registrou vendas de 4,944 bilhões de euros, baixa de 4,6% na comparação com o mesmo semestre de 2016.

Venda fracionada de medicamentos veterinários está em análise na CAS

A venda fracionada de medicamentos em clínicas veterinárias e pet shops, prática que já é adotada no comércio de remédios para seres humanos, pode se tornar obrigatória. A determinação consta no Projeto de Lei da Câmara (PLC 59/2017) aprovado pelos deputados em maio. Conforme o Senado Federal, a proposta aguarda relatório da senadora Lídice da Mata (PSB-BA) na Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS). O fracionamento dos medicamentos deverá ser feito pelo veterinário responsável pelo estabelecimento. Segundo o texto, os fabricantes de medicamentos veterinários vão ter que destinar posteriormente pelo menos 60% de sua produção para embalagens próprias para a venda fracionada. Na justificativa, o autor, deputado Ricardo Izar (PP-SP), afirmou que, da mesma maneira que o ser humano enfermo, “o animal não necessita fazer uso de todos os comprimidos ou medicamentos que se encontram em uma embalagem, sendo necessário somente o uso de uma parcela daquele montante, em determinadas circunstâncias”.

Mapa deve decidir na próxima semana sobre mudança na vacina contra aftosa

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) deverá tomar uma decisão, na próxima semana, sobre as mudanças na vacina contra a aftosa. A previsão foi feita nesta quarta-feira (26) pelo secretário de Defesa Agropecuária, Luis Eduardo Rangel, durante reunião do ministro Blairo Maggi com representantes do setor de proteína animal e os presidentes da FPA (Frente Parlamentar da Agropecuária), deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), e da CNA (Confederação Nacional da Agricultura), João Martins. Documento com sugestões sobre mudanças na vacina e no sistema de inspeção federal foi entregue ao ministro Maggi, durante a reunião. Uma das mudanças propostas trata da forma de aplicação da vacina, optando pela via subcutânea para reduzir o risco de lesões. Outra recomendação é a retirada da saponina, componente que pode estar causando reações. As entidades pedem ainda limitação da faixa etária da vacinação para animais de até 30 meses e fim da obrigatoriedade da vacina para animais que serão abatidos em até 180 dias. “O secretário de Defesa Agropecuária afirmou ainda que estão sendo tomados todos os cuidados antes de adotar uma posição. Segundo ele, é preciso saber se há no mercado vacina sem saponina e ainda se há doses em quantidade suficiente”, completa a notícia.


NA IMPRENSA
Mapa – Mapa deve decidir na próxima semana sobre mudança na vacina contra aftosa

Mapa – Reconhecimento da Embrapa no exterior é destacada por Maggi em posse de novos diretores

MMA – Proteção da camada de ozônio define nova fase

MMA – Programa A3P recebe adesão do Detran do DF

Câmara dos Deputados – Projeto regulamenta porte de arma para quem mora em propriedades rurais

Câmara dos Deputados – Proposta suspende vigência de portaria sobre lista de animais em extinção

Senado Federal – Venda fracionada de medicamentos veterinários está em análise na CAS

Folha de S. Paulo – Amazônia desmatada concentra 9 em cada 10 mortes de ativistas por conflito no campo

Folha de S.Paulo – Consumo de carne fica estável, mas evolução demográfica eleva volume

Folha de S.Paulo – Alckmin veta projeto de lei que restringiria uso de cobaias

Folha de S.Paulo – Marca incentiva uso de algodão ‘verde’ e apoia regularização migratória

O Estado de S.Paulo – Governo Trump alerta que OMC precisa passar por reforma

O Estado de S.Paulo – Editorial Econômico – Conjuntura reduz a confiança do agronegócio

Correio Braziliense – Concessionárias têm dificuldades para manter aeroportos do país

Correio Braziliense – Zoológico de Brasília investe em reutilização de água para os animais

Valor Econômico – Lucro da CNH Industrial mais que dobrou no segundo trimestre

Valor Econômico – Ourofino Agrociência inicia operações de nova fábrica

Valor Econômico – Fertiláqua quer dobrar vendas até 2018

Valor Econômico – BNDESPar retém aporte de capital no CTC

Valor Econômico – Estoque alto

Valor Econômico – AGCO tem receita líquida 8,5% maior no segundo trimestre

Valor Econômico – Receita líquida da Dow AgroSciences sobe 3% no segundo trimestre

Valor Econômico – Receita líquida da divisão agrícola da Bayer caiu 14,1% no 2º tri

Zero Hora – Colheita manual da safra de grãos exigiria 2 milhões de trabalhadores

Zero Hora – A transformação do trabalho é tema do Campo e Lavoura Especial

Zero Hora – Como será o trabalho rural do futuro

Zero Hora – Entidades apontam desafios e soluções da mão de obra no campo

Zero Hora – Diversificação de cultivos garante renda e mais saúde no campo

Zero Hora – Tecnologia muda o perfil do trabalhador e elimina vagas

Zero Hora – FOTOS: diversificação garante renda e saúde no campo

Governo de Mato Grosso – Pesquisa avalia erosão da biodiversidade e efeitos de agrotóxico em mais de 700 km do Pantanal

Gazeta online – Liberada a compra de insumos antecipada

Agrolink – “Onda normativa avança sobre os agrotóxicos”, diz Aenda

Mais Soja – Agrupamento de plantas de Soja na linha de semeadura e seu efeito no desempenho da cultura

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.