Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) apresenta propostas do Plano Agrícola e Pecuário para Frente Parlamentar da Agropecuária

//Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) apresenta propostas do Plano Agrícola e Pecuário para Frente Parlamentar da Agropecuária
A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) apresentou as propostas para o Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2020/2021 para os integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) durante uma videoconferência, na segunda-feira (18). As medidas, elaboradas juntamente com as Federações de Agricultura e Pecuária nos Estados, sindicatos rurais, produtores e associações setoriais, foram detalhadas pelo vice-presidente da CNA e presidente da Comissão Nacional de Política Agrícola da entidade, deputado federal José Mário Schreiner (DEM/GO), e pelo vice-presidente da Comissão Nacional de Política Agrícola da Confederação, Antônio da Luz. “Todos os anos captamos os maiores anseios e demandas dos produtores rurais. Esse ano, mais do que nunca, precisamos de um PAP robusto para fortalecer o setor frente aos problemas do coronavírus”, disse José Mário Schreiner. Eles destacaram os 10 pontos prioritários do documento, especialmente aqueles que têm como objetivo reduzir a taxa de juros, ampliar as fontes de financiamento para o setor e avançar nas políticas de gestão de riscos. Segundo Antônio da Luz, é fundamental diminuir a taxa de juros das operações de crédito rural em consonância com as sucessivas reduções da taxa Selic e das taxas de juros de outros setores da economia. “Estamos pleiteando um equilíbrio, uma forma de reduzir as taxas de juros pagas pelos produtores e pelo Governo. O dinheiro que sobrar poderá ser direcionado para o seguro rural, de uma maneira mais robusta, como algo em torno de R$ 4 bilhões nos próximos anos. Com isso, teremos um seguro rural mais próximo do padrão internacional”, afirmou o vice-presidente da Comissão Nacional de Política Agrícola da CNA, Antônio da Luz. Outro problema grave enfrentado pelo setor é o spread bancário. Na opinião dele, é preciso adequar os percentuais de custos administrativos e tributários (CAT) recebidos pelas instituições financeiras às novas condições macroeconômicas, viabilizando o aumento do volume de recursos equalizáveis à disposição do setor agropecuário. Durante a apresentação também foram discutidas outras ações propostas no documento, como aumentar a transparência sobre as exigências das instituições financeiras nas concessões de crédito rural e garantir orçamento de R$ 13,5 bilhões em 2021 para a subvenção econômica em equalização de taxa de juros e de R$ 1,6 bilhão para a subvenção econômica ao prêmio do seguro rural (PSR). “Precisamos de unidade. Juntar toda a FPA, a CNA e os governos para avaliar quais são as alternativas possíveis para a diversificação de crédito. Temos que buscar uma opção para fugir dos grandes bancos. Hoje, eles estão confortáveis e sabem que vão lucrar sempre”, declarou o presidente da FPA e deputado federal Alceu Moreira (MDB/RS).

Avião agrícola atinge linhão da Eletronorte e deixa 10 cidades sem internet no Pará

Nesta terça-feira (19), o G1 divulgou que, uma aeronave agrícola bateu, na manhã de segunda-feira (18), no linhão da Eletronorte na região de Pacajá, no sudoeste do Pará. De acordo com a Eletronorte, com a colisão cabos de fibra óptica da Prodepa foram rompidos e deixando os municípios de Altamira, Uruará, Rurópolis, Santarém, Itaituba, Placas, Vitória do Xingu, Senador José Porfírio, Brasil Novo e Medicilândia sem conectividade de internet.  Equipes técnicas da Prodepa e Eletronorte trabalham na área do acidente para restabelecer a comunicação o mais rápido possível.

Drones podem combater hordas de gafanhotos

A Índia provavelmente terá que lutar contra o problema dos gafanhotos após superar o novo coronavírus, o que pode fazer com que o país utilize recursos tecnológicos como os drones para combater estes insetos prejudiciais, destacou o portal AgroLink nesta terça-feira (19). Múltiplas perspectivas aguardam aplicações de drones na agricultura indiana, que enfrenta uma população crescente, aumentando o custo de insumos agrícolas e a necessidade de atingir metas de desenvolvimento sustentável. O desenvolvimento dessas técnicas tecnológicas vem com o Ministério da Agricultura e Bem-Estar dos Agricultores lançando um concurso de compras eletrônicas para envolver os drones na pulverização aérea de pesticidas. Poderia ser um passo revolucionário para a aplicação de pesticidas na Índia, onde muitos agricultores perdem a vida durante o processo. Os drones na agricultura de precisão não se limitam apenas à aplicação de pesticidas, mas também em sensoriamento remoto, vigilância de pragas, análise de campo e solo e estimativa da altura das culturas, entre outros. No entanto, as operações de pesquisa e desenvolvimento ainda estão em um estágio inicial na Índia, embora 70% da população rural esteja envolvida na agricultura. Embora as medidas de custo para os drones precisem de ajustes, o peso variável da carga útil durante a pulverização também precisa ser acomodado ao projetar esses drones. Além disso, persistem os problemas de energia para apoiar as operações do drone por 3-4 horas. Além disso, a pulverização aérea de pesticidas precisa ser verificada quanto à segurança da flora e fauna no ambiente circundante, usando os estudos de toxicidade apropriados.

China vai liderar importação de produtos agrícolas na próxima década

Ao longo dos próximos dez anos, a China se manterá como grande importador de grãos, com destaque para soja, milho, trigo e arroz, além de açúcar e os produtos de origem animal, como carne bovina, suína e de frango. Outros produtos como frutas, ovos, lácteos e pescados também poderão gerar oportunidades para o agronegócio brasileiro, informou o portal AgroLink nesta terça-feira (19). Foi essa a perspectiva divulgada a partir da conferência sobre as perspectivas agrícolas para a China, realizada em abril, em Pequim, e organizada pela Academia Chinesa de Ciências Agrícolas.  Em um relatório o China Agricultural Outlook 2020-2029 revisou a situação do mercado de 18 grandes produtos em 2019, fez projeções sobre produção, consumo, comércio e preços nos próximos dez anos e analisou incertezas existentes. A China tem no Brasil seu principal fornecedor de soja. Das 88,6 milhões de toneladas importadas em 2019, cerca de 65% foram provenientes do Brasil. Para a próxima década, os chineses se manterão como os maiores importadores de soja do mundo, com uma taxa média anual de crescimento próxima a 1%, podendo se aproximar das 100 milhões de toneladas importadas em 2029. Se confirmado, o volume representaria um incremento próximo a 13% nas compras chinesas de soja. Para o mercado interno a China espera que os rendimentos de arroz, trigo e milho em 2020 atinjam 209 milhões de toneladas, 134 milhões de toneladas e 267 milhões de toneladas, respectivamente.

NA IMPRENSA

Folha de S.Paulo – Empresas amparam caminhoneiros durante a pandemia

O Estado de S.Paulo – Ucranianos enfrentam a pandemia para salvar colheitas na Europa

G1 – Superávit comercial marítimo do Brasil aumenta com forte exportação agrícola, diz associação

G1 – Avião agrícola atinge linhão da Eletronorte e deixa 10 cidades sem internet no Pará

G1 – Setor agrícola surpreende na venda de produtos

Valor Econômico – Nova regra para merenda afeta agricultor familiar paulista

Valor Econômico – Pará garante leve crescimento da colheita brasileira de cacau

Valor Econômico – Commodities: Preço do trigo atinge menor valor desde outubro em Chicago

Valor Econômico – Commodities: Expectativa de retomada econômica dá impulso ao açúcar em NY

Valor Econômico – Vendas de agrotóxicos para lavouras de milho cresceram 8% na safra de verão

CNA – CNA apresenta propostas do Plano Agrícola e Pecuário para Frente Parlamentar da Agropecuária

CNA – CNA debate proposta de regularização fundiária

CNA – CNA debate oportunidades para o agro na China

Mapa – Mapa publica zoneamento do amendoim e do consórcio milho com braquiária de 1º safra

Mapa – Workshops virtuais abordam oportunidades e perspectivas para a cadeia do açaí

Embrapa – Embrapa e União Europeia concluem projeto educacional sobre desperdício de alimentos

Embrapa – Biodiversidade amazônica servida à mesa

Embrapa – Em live, Chefe da Embrapa Florestas fala florestas e inovação

Embrapa – O Impacto da Quarentena nos Preços da Manga no Vale do São Francisco

Embrapa – Quem ama florestas, consome cafés sustentáveis

Embrapa – Pasto sobre Pasto é tema de live da Embrapa

AgroLink – China vai liderar importação de produtos agrícolas na próxima década

AgroLink – Epamig realiza Encontro Tecnológico do Café em plataforma digital

AgroLink – Publicado Zarc do amendoim e consórcio milho com braquiária

AgroLink – Contratos futuros do açúcar acompanham valorização do petróleo

AgroLink – Química de Produtos Naturais é tema da live desta quinta, dia 21

AgroLink – Drones podem combater hordas de gafanhotos

AgroLink – Trigos especiais proporcionam um ágio de preço

AgroLink – Publicado regulamento da Expointer 2020

AgroLink – ConabCast estreia nas principais plataformas de streaming

AgroLink – Superávit comercial marítimo do Brasil aumenta com forte exportação agrícola, diz ATP

AgroLink – Otimismo com China impulsiona Chicago

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »