China suspende importações de frigoríficos brasileiros, diz ministério

//China suspende importações de frigoríficos brasileiros, diz ministério
A China suspendeu importações de três unidades processadoras de carne do Brasil, informou o Ministério da Agricultura (Mapa) nesta terça-feira (30), citando preocupações de Pequim de conter novo surto de Covid-19. Segundo a Folha de S.Paulo o ministério não informou quais fábricas tiveram habilitações de exportação suspensa. Em comunicado, o ministério acrescentou que o órgão chinês responsável pela área (GACC) “solicitou recentemente informações sobre alguns estabelecimentos brasileiros que exportam para a China e que tiveram notícias divulgadas na imprensa do Brasil sobre casos da Covid-19 entre seus trabalhadores”. “Não nos foram apresentados formalmente os motivos das suspensões”, disse o ministério. Segundo uma fonte a par do assunto, unidade operada pela Marfrig na cidade de Várzea Grande (MT) é uma das suspensas. Além disso, segundo informações no site do Mapa, uma unidade de frangos da JBS, em Passo Fundo (RS), foi suspensa pela China na última sexta-feira (26) e outra da Minuano, em Lajeado, também está impedida temporariamente de exportar aos chineses. Um representante da Minuano não pôde ser contatado para comentários. JBS e Marfrig, dono da National Beef, negaram-se a comentar. “O Mapa está buscando junto à GACC as razões da suspensão dos três estabelecimentos, e, ao mesmo tempo, iniciou negociações para que as suspensões possam ser levantadas, visando à retomada por parte dessas empresas das exportações para a China”, afirmou o Mapa em comunicado. O texto foi enviado em resposta a questionamentos da agência Reuters sobre notícias na mídia sobre suspensão de exportações à China de fábrica da Marfrig em Várzea Grande (MT). O ministério também afirmou que “suspendeu voluntariamente” a exportação para China de um estabelecimento que teve suas atividades paralisadas em função de decisão judicial ligada aos procedimentos de prevenção da Covid-19 entre seus trabalhadores. Na semana passada, a China identificou o frigorífico como sendo da exportadora Agra Agroindustrial de Alimentos. Os principais frigoríficos brasileiros, JBS, Marfrig e Minerva assinaram declarações pedidas por autoridades chinesas dizendo que suas exportações estão livres do coronavírus, disseram fontes das empresas familiarizadas com o assunto na semana passada. Já a BRF, maior exportadora de frango no mundo e fornecedora também de carne suína, disse à Reuters na semana passada que assinou a declaração pedida pela China “assegurando a qualidade e segurança de seus produtos”. A assinatura foi feita apesar de não haver evidências de que a Covid-19 seja transmitida por alimentos ou suas embalagens, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e outras autoridades de saúde.

Cientistas chineses identificam novo vírus da gripe em porcos

Pesquisadores chineses identificaram uma nova variante do vírus da gripe, com potencial para se espalhar com facilidade entre a população mundial, no organismo de porcos criados em diversas províncias do país asiático, destacou a Folha de S.Paulo nesta segunda-feira (29). O vírus suíno detectado pelos cientistas tem algumas características preocupantes. De um lado, as atuais vacinas contra gripe não parecem conferir proteção significativa contra ele; de outro, apesar da origem em animais, ele não tem dificuldades para infectar células humanas. Alguns dos criadores de porcos da China, ao que tudo indica, já pegaram o vírus e se recuperaram, a julgar pela presença de anticorpos em seu sangue. Dados sobre a nova cepa do vírus influenza, como também é conhecido o causador da gripe, acabam de ser publicados na revista da Academia Nacional de Ciências dos EUA (PNAS), em pesquisa coordenada por George Gao, do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças. Gao e seus colegas integram um esforço de mapeamento epidemiológico dos vírus influenza em porcos que, entre 2011 e 2018, coletou quase 30 mil amostras de muco do focinho de porcos em dez províncias chinesas que abrigam grandes populações de suínos. Ironicamente, o trabalho foi encaminhado para publicação em dezembro de 2019, pouco antes que a crise de saúde pública causada pelo novo coronavírus ganhasse corpo na China. Ficar de olho na evolução dos vírus de porcos é uma medida lógica porque o organismo desses mamíferos domésticos é considerado um “misturador” natural de diferentes cepas de gripe, como as que circulam em aves (tanto selvagens quanto domésticas) e em seres humanos. Não é por acaso que a pandemia de influenza de 2009 ganhou o apelido de “gripe suína”, e sabe-se inclusive que, durante aquele episódio pandêmico, houve transmissão de mão dupla, com a gripe passando de humanos para porcos. Diferentes formas do vírus da gripe frequentemente “embaralham” seu material genético dentro do organismo de seus hospedeiros, um processo que costuma dar origem a novas combinações, as quais podem pegar de surpresa as defesas de futuras vítimas. É o que parece ter acontecido com as novas variantes identificadas pelos pesquisadores chineses, apelidadas por eles de G4 (genótipo 4). Assim como o vírus da gripe de 2009, os vírus G4 são classificados como H1N1 (sigla de duas moléculas importantes que compõem o vírus, responsáveis por sua entrada e saída das células infectadas). Mas eles sofreram tantas mutações que a vacina contra os vírus H1N1 já conhecidos não é capaz de neutralizá-los. Além disso, outras moléculas do vírus vêm de misturas genéticas com duas outras cepas, uma similar à gripe de aves e outra que circulava na América do Norte. Trata-se, portanto, de uma junção de três formas anteriores do vírus influenza, numa combinação que não tinha sido vista até agora. Os especialistas defendem a intensificação do monitoramento e do controle entre suínos para evitar que o novo vírus, que tem potencial pandêmico, consiga se espalhar mais entre os seres humanos.

Abandono de animais se multiplica na pandemia e atinge até cavalos e coelhos

Uma mulher perde o emprego e decide deixar 27 gatos para trás em um apartamento. Em outra família, os filhos querem que os pais se desfaçam de um cachorro por medo que o bicho contamine os humanos da casa com a Covid-19. Já seis cavalos são abandonados à própria sorte em um mesmo domingo. E onze filhotes de um coelho de estimação iam para a panela por falta de recursos financeiros para sustentá-los. Os relatos são verdadeiros, de diferentes ONGs espalhadas pelo Brasil, e mostram um retrato que se intensificou durante a pandemia do novo coronavírus: o abandono animal e os maus-tratos, informou a Folha de S.Paulo nesta segunda-feira (29). Justificativas como desemprego, diminuição da renda, mudança de casa por conta da pandemia, término do casamento causado pelo distanciamento social e até medo de contrair o novo coronavírus dos bichos são justificativas das pessoas. Não existem dados oficiais sobre o abandono no Brasil, mas ONGs e instituições ouvidas pela Folha têm registros parecidos durante a pandemia e apontam para um aumento de até seis vezes no número de abandonos. Que não se resumem a cachorros e gatos, mas também a outros bichos, como cavalos e coelhos. No Distrito Federal, a Associação Protetora dos Animais, ProAnima, registrou nos últimos três mses um crescimento de 60% na quantidade de pessoas que querem se desfazer dos seus próprios bichos de estimação. A organização acredita que o distanciamento social, que motivou as pessoas a se isolarem em casa, contribuiu para esse cenário. “Achamos que é porque todos os familiares estão em casa, em ambiente antes tranquilo e que passou a ser difícil de suportar, e culpam os bichos, e o que percebemos é que o animal muda de comportamento quando o ritmo da casa muda”, apontou Mara Moscoso, 50, diretora da ProAnima. Mara aponta que tem recebido aumento nos relatos de maus tratos durante o distanciamento social, principalmente em famílias com histórico de violência doméstica. Também surgiram denúncias de pessoas que querem se livrar dos bichos por medo de que os mesmos passem Covid-19 aos parentes. Além disso, mudou também a justificativa e forma como os donos procuram a instituição. Em um cenário normal, quase 100% deles são demovidos da ideia pela ONG. Durante a pandemia, porém, os proprietários de animais procuram a ProAnima decididos a se desfazerem dos bichinhos. “É uma imposição, que se não pegarmos os bichos, vão jogar na rua”. A Associação Brasileira Protetora dos Animais da Bahia apontou que quase todos os dias ninhadas são largadas no abrigo. “Os animais são abandonados debilitados, com pulgas e carrapatos, verminoses e anêmicos, com problemas de pele e desnutrição. Se forem idosos, são entregues com doenças crônicas”, disse Alexandre Costa, coordenador da ONG.

Pescador artesanal poderá apresentar protocolo de requerimento do registro para ter acesso a financiamentos

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou nesta segunda-feira (29) no Diário Oficial da União a Portaria Nº 205, que regulariza o uso do protocolo de solicitação de Registro Inicial para Licença de Pescador Profissional Artesanal como comprovante para fins de concessão de financiamento ou crédito, direcionado à atividade pesqueira junto às Instituições Financeiras. Para ter acesso ao financiamento, o interessado também deverá apresentar o Relatório de Exercício da Atividade Pesqueira (Reap). Para o secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Jr., a medida, publicada no Dia do Pescador, será importante para o setor. “A portaria permite aos pescadores artesanais, que são a grande maioria dos pescadores do Brasil, utilizar o seu protocolo como comprovante para a tomada de crédito, inclusive, do Plano Safra. Isso será um grande avanço, uma grande ajuda para nossos pescadores”, disse Seif, agradecendo o apoio da ministra Tereza Cristina. A ministra parabenizou os pescadores pelo seu dia. “Vocês também são agro. Quero parabenizar pelo trabalho que vocês fazem, por tudo o que vocês produzem para o Brasil e o mundo. Vamos caminhar  fazendo da pesca uma atividade cada vez mais forte no Brasil”, disse Tereza Cristina.

NA IMPRENSA
Folha de S.Paulo – Abandono de animais se multiplica na pandemia e atinge até cavalos e coelhos

Folha de S.Paulo – Cientistas chineses identificam novo vírus da gripe em porcos

Folha de S.Paulo – China suspende importações de frigoríficos brasileiros, diz ministério

G1 – SC tem o maior mural de animais marinhos do Brasil

G1 – Mais de 60 mil animais devem ser imunizados em campanha de vacinação antirrábica em Santarém

G1 – Diretoria recebe mais de 150 denúncias de maus-tratos a animais neste ano em Rio Preto

G1 – Jumentos e cães são mortos e agredidos a facadas no PI e Polícia Civil investiga

G1 – Tentativa de adaptação para permanência de elefantas em Zoo de Ribeirão Preto divide entidades

O Globo – Sucesso das redes sociais, cachorro adotado por família Bolsonaro já tinha dono e será devolvido

Valor Econômico – China amplia suspensões de frigoríficos brasileiros

Valor Econômico – Ministério da Agricultura autoriza pescadores a usar protocolo para acesso ao crédito

Valor Econômico – Ministério confirma a suspensão de embarques de quatro frigoríficos brasileiros à China

Mapa – Pescador artesanal poderá apresentar protocolo de requerimento do registro para ter acesso a financiamentos

CNA – Produção de leite aumenta 85% em propriedade assistida pelo Senar Goiás

Embrapa – Custos de produção de suínos e de frangos de corte sobem em maio

AgroLink – Produção de leite aumenta 85% em propriedade assistida pelo Senar Goiás

AgroLink – Confira os pecuaristas vencedores da segunda etapa do Circuito Nelore de Qualidade

AgroLink – Pesquisadores querem retardar crescimento de suínos

AgroLink – Preço do frango caiu 5,1% no atacado em sete dias, mas acumula alta em junho

AgroLink – OIE recebe 540 novas notificações entre 11 e 25 de junho

AgroLink – Laticínios de laboratório estão perto do lançamento

AgroLink – 11 novos surtos de Influenza Aviária de Alta Patogenicidade

Anda – Novo vírus gerado pela exploração de porcos para consumo pode desencadear pandemia

Anda – STF anula dispositivo de lei que impedia a caça a animais no estado de SP

Anda – Mais de 70 pinguins são encontrados mortos em SC

Anda – Novo filme de Leonardo DiCaprio aborda preservação de gorilas da montanha

Anda – Cães que nasceram sem as quatro patas são resgatados após abandono

Anda – Clínicas são inauguradas para atender animais gratuitamente no Rio de Janeiro

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »