CARTA DEFENDE A FORMAÇÃO DE FRENTES PARLAMENTARES ESTADUAIS E MUNICIPAIS PARA SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

//CARTA DEFENDE A FORMAÇÃO DE FRENTES PARLAMENTARES ESTADUAIS E MUNICIPAIS PARA SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

O Seminário Nacional sobre o Direito Humano à Alimentação, promovido pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias e pela Frente Parlamentar de Segurança Alimentar e Nutricional da Câmara dos Deputados, está sendo realizado entre a quarta-feira (30) e esta quinta-feira (1°). As entidades participantes do seminário estimulam a criação de frentes parlamentares estaduais e municipais com foco na segurança alimentar e nutricional. A carta solicitando a criação de frentes parlamentares nos estados e municípios foi publicada no site da comissão, destacando que “o Brasil conquistou nos últimos anos diversos avanços em indicadores de segurança alimentar e nutricional, com o ápice na saída do mapa da fome”. “Isso foi resultado da criação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e de políticas públicas de reforma agrária, acesso à terra, à saúde, à educação e ao alimento; políticas que incentivaram a agricultura familiar e camponesa, a agroecologia, a garantia territorial dos povos e comunidades tradicionais e o fortalecimento da participação social dos territórios rurais e dos diferentes segmentos sociais”, diz o documento.

“Problemas persistentes”

A carta foi assinada por entidades como Associação Brasileira de Agroecologia, Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar do Brasil, Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura, Conselho Federal de Nutricionistas, Greenpeace, Movimento dos Pequenos Agricultores, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra, Via Campesina, entre outras. “Hoje esses avanços, que ainda são insuficientes, estão ameaçados pelo desmonte do Estado brasileiro promovido pelo grupo que se apoderou do governo. Além dos retrocessos em curso, há problemas persistentes: a concentração fundiária, o modelo de desenvolvimento centrado na monocultura e no interesse de corporações transnacionais, o uso de agrotóxicos, a crescente liberação dos transgênicos, a irresponsabilidade ambiental, a desvalorização de alimentos tradicionais e regionais, a ausência de regulação de produtos ultraprocessados não saudáveis e suas agressivas estratégias de marketing, bem como a presença de “desertos alimentares” – regiões que não possuem oferta acessível de alimentos variados, frescos e livres de veneno”, diz outro trecho do documento.

Morte de insetos põe agricultura em risco

A população de abelhas e outros insetos polinizadores está diminuindo em todo o mundo, o que faz cientistas correrem para calcular o impacto na agricultura e de propor possíveis soluções. Reportagem da Folha de S.Paulo, nesta quinta-feira (1º), destaca que pesquisadores de Minas Gerais e do México projetam que o Brasil poderá perder de 16,5 milhões a 51 milhões de toneladas de produtos agrícolas se a situação continuar piorando. “Isso equivale a um prejuízo de US$ 4,9 bilhões (R$ 16,6 bi) a US$ 14,6 bilhões (R$ 49 bi). O motivo disso é que as culturas que são polinizadas têm alto valor de mercado, representando 68% do total da agricultura brasileira. Segundo os cientistas, muito do impacto econômico causado pela falta de insetos o seria sofrido pela agricultura familiar, responsável por 74,4% do setor”, afirma o texto.

Produção de grãos na China

A produção de grãos da China deve cair 15 milhões de toneladas, ou cerca de 2,5%, até 2020, à medida que o governo retira terras gravemente poluídas ou degradadas para reabilitação. A notícia publicada pelo portal Agrolink afirma que, segundo a proposta apresentada pelo governo chinês na quarta-feira (30), cerca de 5 milhões de hectares de terra – quase 4 por cento da terra arável total do país – serão tirados de produção para serem reabilitados ou reflorestados, disse Wu Xiao, chefe da divisão de economia rural na Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma. “O corte na produção não impactaria a segurança de alimentos, disse Wu. Grandes áreas de terra arável da China foram gravemente poluídas pelo uso excessivo de agroquímicos ou por resíduos industriais, enquanto grande parte do solo também ficou esvaziado de matéria orgânica”, diz o texto.

NA IMPRENSA

Comissão de Direitos Humanos e Minorias – Carta pela formação de frentes parlamentares de segurança alimentar e nutricional – http://ow.ly/yiMk306ILa1

Agência Câmara – Modelo do agronegócio compromete segurança alimentar, dizem ativistas – http://ow.ly/UKzc306IF38

Agência Câmara – Especialistas apontam esvaziamento de políticas de combate à fome – http://ow.ly/fQn7306IF8U

Agência Câmara – Agronegócio defende fim de tributo que incide sobre fretes navais – http://ow.ly/1FFk306IEWv

Agência Senado – Comissão de Agricultura aprova projeto que fortalece criação de equinos – http://ow.ly/Zd6M306IEln

Agência Senado – Combate ao desperdício de alimentos é aprovado na Comissão de Agricultura – http://ow.ly/wpts306IEsP

Agrolink – Produção de grãos da China deve cair 2,5% até 2020 por reabilitação de terras – http://ow.ly/m4Uj306ILnN

Agrolink – Novas soluções para as culturas de tomate e outras olerícolas destacam a DuPont no Sakata Sum Day 2016 – http://ow.ly/9dTT306ILxD

Diário de Sorocaba – Nova unidade do Ministério da Agricultura começa a funcionar no Parque Tecnológico – http://ow.ly/HSYH306ILjK

Zero Hora – Campo Aberto – PIB da agropecuária recua pelo terceiro trimestre seguido – http://ow.ly/YmPY306IqAo

Folha de S.Paulo – Desmatamento na Amazônia cresce pelo segundo ano consecutivo – http://ow.ly/NLiP306HSoP

Folha de S.Paulo – Morte de insetos põe agricultura em risco e pode custar bilhões ao Brasil – http://ow.ly/qbPJ306HSqW

Folha de S.Paulo – Com novas regras, governo espera arrecadar R$ 3 bilhões com aeroportos – http://ow.ly/PMR9306HUtH

O Estado de S.Paulo – Quebra da safra derruba setor agropecuário – http://ow.ly/brM0306I1Z6

O Estado de S.Paulo – Forças moralistas e gestores covardes interditaram ações contra aids – http://ow.ly/WPqt306I3cX

Valor Econômico – David Canassa – O (baixo) carbono como vantagem competitiva – http://ow.ly/66hJ306ILUd

Valor Econômico – Philip Morris quer dar adeus a cigarros – http://ow.ly/jOVE306ILXb

Valor Econômico – Suco de laranja bate recorde em Nova York – http://ow.ly/gwIZ306IM03

Valor Econômico – Ceva aposta em crescimento no país – http://ow.ly/pNQP306IM7k

Valor Econômico – Exportação de café em queda – http://ow.ly/uUhM306IMdS

Valor Econômico – Estudo destaca concentração de terras no Brasil – http://ow.ly/lZ9c306IMit

Valor Econômico – Commodities Agrícolas – http://ow.ly/PIVN306IM3r

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.