CARREFOUR USA BLOCKCHAIN PARA RASTREAR CARNE

//CARREFOUR USA BLOCKCHAIN PARA RASTREAR CARNE
O Carrefour lança a primeira linha gastronômica da marca com rastreamento por blockchain. Conforme a coluna Painel S.A. do jornal Folha de S. Paulo, a tecnologia pode evitar casos de fraude, como os deflagrados pela Operação Carne Fraca em 2017. No primeiro momento, consumidores do estado de São Paulo poderão acessar informações sobre a procedência de peças suínas por meio de QR code no celular. A ideia é implementar a tecnologia em uma linha de carnes, peixes, ovos e frutas até 2022. Cada elo da cadeia poderá incluir informações específicas dos lotes, como origem, localização da fazenda, modo de criação, atualizações veterinárias e condições de abate e de transporte. O objetivo é que o consumidor tenha um panorama completo do processo produtivo quando adquirir o item na gôndola. A plataforma foi desenvolvida no Carrefour da França e está em adaptação no Brasil. Segundo o grupo, “o blockchain torna todas as informações visíveis a cada agente da produção, o que dificulta a fraude e auxilia o monitoramento”.

Brasil exportará menos soja à China, mas tende a agregar valor com venda de carnes, diz ministra

As exportações de soja do Brasil à China “com certeza” diminuirão neste ano devido à peste suína africana no país asiático, mas uma potencial expansão nos envios de carnes compensaria essa queda, disse na segunda-feira (22) a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. É o que informa o portal do G1. O Brasil é o maior exportador mundial de soja, enquanto a China, o maior importador. Desde agosto, diversas províncias chinesas foram atingidas por surtos da doença altamente contagiosa entre os animais, mas que não afeta humanos. Cálculos apontam que até 200 milhões de suínos podem morrer em razão da peste suína africana, impactando a demanda por ração feita a partir de grãos e oleaginosas, como soja e milho. “Com certeza diminuirão as nossas exportações de soja, mas nós vamos agregar valor. Em vez de vender soja a US$ 500 a tonelada, vamos vender a proteína a US$ 2 mil a tonelada, seja frango, bovino ou suíno”, disse Tereza Cristina. A ministra irá em maio à China, em uma missão oficial para fortalecer mercados. “Tereza Cristina afirmou que defenderá a soja brasileira junto a autoridades da China, que está em tratativas com os Estados Unidos para colocar fim a uma guerra comercial que vem desde o ano passado”, enfatiza a notícia.

Rio Grande do Sul faz novo pedido de auditoria para retirada da vacina contra aftosa

A colunista Gisele Loeblein do jornal Zero Hora destacou que o Rio Grande do Sul deu outro passo em direção à busca da condição de livre da febre aftosa sem vacinação. Nessa segunda-feira (22), reforçou pedido para que o Ministério da Agricultura realize auditoria na segunda quinzena de julho. A iniciativa é considerada prova de fogo para saber se as condições no Estado sustentam a decisão de parar de vacinar. Ainda não há confirmação se será, de fato, executada no período solicitado. Se confirmada a vinda dos técnicos e com relatório positivo, haveria tempo hábil para que os gaúchos suspendessem a imunização já na segunda etapa da campanha, marcada para novembro – o que irá ocorrer no Paraná. O novo pedido por auditoria do ministério foi feito nessa segunda-feira, no almoço que marcou a instalação da Frente Parlamentar em Apoio à Evolução do Status Sanitário Animal do RS. “A avaliação final virá só depois da auditoria, agora esperada para o segundo semestre. Antes disso, o foco é na primeira etapa da vacinação, de 1º a 31 de maio”, afirma a colunista.

20% das ‘espécies exóticas invasoras’ no Brasil estão em Santa Catarina e causam prejuízos para natureza e economia

Quase uma centena de espécies classificadas como exóticas invasoras deixam um rastro de prejuízos em Santa Catarina, tanto para agricultores quanto risco para outros animais. De acordo com o portal do G1, essas invasões biológicas são o tema do Desafio Natureza, que aborda os impactos de quatro espécies: sagui-de-tufos-pretos, javali, mexilhão-dourado e pinheiro. Ao todo, 543 espécies estão listadas na Estratégia Nacional sobre Espécies Exóticas Invasoras, relatório lançado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA). Em Santa Catarina, quase 20% delas estão presentes. É considerada exótica a espécie que está fora de sua área de distribuição natural. Uma parcela pode se proliferar e ameaçar o ecossistema local, onde são consideradas “espécies exóticas invasoras”. As invasões biológicas já são a segunda maior causa de extinção de espécies em todo o planeta, atrás apenas da exploração comercial, que envolve caça, pesca, desmatamento e extrativismo, segundo a União Internacional para Conservação da Natureza. Para pesquisadores, o maior obstáculo hoje é conscientizar a população sobre a relevância do tema. Cortar árvores estrangeiras, como o pinheiro americano, e caçar animais como o javali não são ações imediatamente vistas como benéficas. “A aparente crueldade das soluções propostas provoca maior rejeição do público”, acredita Michele Dechoum, professora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

NA IMPRENSA
Embrapa – Aberta seleção para chefe-geral da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia

Embrapa – Presuntos e copas ovinas entram em breve no mercado brasileiro com tecnologia Embrapa

Mapa – Na viagem que fará a China, ministra vai tratar das exportações de carne e soja

Câmara dos Deputados – Audiência discute contaminação no rio Tapajós causada por mineradoras

Câmara dos Deputados – CPI para investigar tragédia de Brumadinho será instalada hoje

Correio Braziliense – Cresce pressão para mudança na forma de produzir ovos

Folha de S. Paulo – Suzana Herculano-Houzel – Pesquisa que conseguiu reviver células cerebrais de porcos mostra complexidade da vida

Folha de S. Paulo – Bom pra Cachorro – Criminosos arrombam abrigo municipal, levam ração e matam cinco cães no RS

Folha de S. Paulo – Painel S.A. – Carrefour usa blockchain para rastrear carne

Folha de S. Paulo – Acampamentos de ambientalistas param Londres, e polícia prende mil ativistas

G1 – Brasil exportará menos soja à China, mas tende a agregar valor com venda de carnes, diz ministra

G1 – Ministério do Meio Ambiente avalia revisão da lista de espécies aquáticas ameaçadas após pedido do Ministério da Agricultura

G1 – A comovente história da selfie com os gorilas que ficam de pé

G1 – ‘Bem nossa’, define arqueólogo de museu mineiro que descobriu nova espécie de preguiça gigante

G1 – Hospital Universitário da UFRJ fica às escuras por causa de um gambá

G1 – 20% das ‘espécies exóticas invasoras’ no Brasil estão em SC e causam prejuízos para natureza e economia

O Estado de S. Paulo – Startup de carne vegetal pode valer US$ 1 bilhão com estreia na Bolsa

O Globo – Guilherme Amado – Causos da burocracia brasileira: o leite em pó que nunca chegou

Valor Econômico – JBS inaugura laboratório para atender plantas no Pará e em Tocantins

Valor Econômico – Importações de lácteos caíram 36% em março, aponta Cepea

Valor Econômico – Elanco começa trajetória independente da Eli Lilly

Zero Hora – Sem possibilidade de cura, paciente com câncer revê cadela de estimação

Zero Hora – Gisele Loeblein – RS faz novo pedido de auditoria para retirada da vacina contra aftosa

Anda – Estudantes da UFPI criam aplicativo para denunciar crimes contra animais silvestres

Anda – Avon se junta à campanha pelo fim dos testes em animais no mundo

Anda – Há 34 anos, Britches era libertado de um laboratório de vivissecção nos EUA

__________________________________________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.