Câmara dos Deputados aprova venda direta de etanol, mas rejeita bomba branca

Home/Informativo/Câmara dos Deputados aprova venda direta de etanol, mas rejeita bomba branca

Câmara dos Deputados aprova venda direta de etanol, mas rejeita bomba branca

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta (25) medida provisória (MP) que permite a venda direta de etanol das usinas para os postos de combustíveis, sem precisar passar pelas distribuidoras, mas rejeitou a proposta de permitir a venda de produtos de qualquer marca em postos bandeirados (com o logo de uma marca). O texto vai ao Senado, informou o Valor Econômico. A MP foi editada pelo presidente Jair Bolsonaro diante da alta dos combustíveis, mas especialistas no setor alertam que o efeito será reduzido ou quase nulo no preço ao consumidor. A proposta atendeu a pressão de produtores de etanol do Nordeste e Goiás, que há anos tentavam aprovar a liberação para venderem sua produção direto para os postos. A principal alteração no plenário foi rejeitar a criação da “bomba branca”, em que o posto de combustível de uma marca poderia vender o produto de outra marca ou revendedor, desde que identificasse isso nas bombas. Emenda do PT para retirar essa possibilidade do texto foi aprovada por 196 votos a 144. Para o deputado Carlos Zarattini (PT-SP), a mudança poderia prejudicar os motoristas com a compra de combustível de qualidade inferior. Para acessar a matéria completa, clique aqui.

Senado aprova projeto que cria a BR do Mar

O plenário do Senado aprovou nesta quinta-feira (25) projeto de lei que cria a chamada BR do Mar, uma iniciativa que busca estimular a navegação entre os portos nacionais (cabotagem). Um dos objetivos é reduzir a dependência no Brasil do transporte de cargas através de rodovias, informou a Folha de S. Paulo. A proposta foi aprovada de maneira simbólica pelos senadores. No entanto, como houve alterações, precisa passar por nova votação na Câmara dos Deputados, antes de ir para a sanção do presidente Jair Bolsonaro. O projeto da BR do Mar é uma das apostas do governo para a área de infraestrutura e que por isso envolveu grande articulação do ministro Tarcísio Gomes de Freitas. O projeto de lei que cria a BR do Mar busca flexibilizar algumas regras para a navegação entre portos nacionais e aumentar a frota de embarcações. O governo espera dessa forma estimular a concorrência no setor de transporte de cargas marítimos, aumentando as possibilidades de aluguel de embarcações de outros países. Para acessar a matéria completa, clique aqui.

ANAC e IATA discutem princípios e boas práticas da Regulação Responsiva

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e a Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA) realizaram nesta quarta-feira, 24 de novembro, o primeiro webinário da série Jornadas da Regulação Responsiva – série de eventos digitais que abordará questões e caminhos para uma regulação mais responsiva e colaborativa na aviação brasileira. O evento, aberto ao público, é destinado principalmente ao mercado e indústria aeronáutica e contou com participação de representantes das duas instituições. O objetivo é discutir aspectos da regulação em política global e como, no Brasil, será possível aprimorar esse processo progressivamente. Neste primeiro webinário, sob moderação do diretor de relações externas da IATA Brasil, Marcelo Pedroso, foram abordados conceitos-chave da política regulatória e governança. Os próximos, previstos para março e abril de 2022, trarão implementações das políticas já praticadas mundialmente, analisando não apenas a realidade brasileira, mas abordando também modelos de políticas internacionais, que servem como exemplo de boas práticas. Para acessar a matéria completa, clique aqui.

Especialistas e trabalhadores rurais manifestam preocupação com a realização do censo agropecuário

Representantes de trabalhadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e de agricultores familiares, além de pesquisadores, manifestaram preocupação com a redução de pessoal e de recursos financeiros para a realização do censo agropecuário, informou a Agência Câmara. Em reunião da Comissão de Direitos Humanos da Câmara nesta quinta-feira (25), eles citaram o adiamento da realização do censo demográfico de 2021 para 2022. Quase 1% dos estabelecimentos rurais reúne cerca da metade do total das terras destinadas ao setor agropecuário. Segundo a diretora do Sindicato Nacional dos Trabalhadores do IBGE, Dione de Oliveira, a instituição está ameaçada. Em 10 anos, quase 40% dos funcionários aposentaram e 50% dos atuais são temporários. O professor de Geografia da Universidade Federal da Paraíba, Marco Antonio Mitidiero Junior, também disse que é um problema a redução de quase 40% das perguntas entre o censo agropecuário de 2006 e o de 2017. Segundo ele, foi retirada uma seção específica sobre agricultura familiar. De acordo com o coordenador de Agropecuária do IBGE Octavio de Oliveira, as perguntas foram reduzidas em 2017 para tornar o questionário mais rápido e eficiente. Para diminuir custos, segundo ele, é possível realizar pesquisas adicionais mais específicas como a de uso de defensivos agrícolas ou verificar os dados já coletados por outros levantamentos como a Pesquisa de Orçamentos Familiares.Para acessar a matéria completa, clique aqui.

 

Veja outras notícias

Agência Câmara
Especialistas e trabalhadores rurais manifestam preocupação com a realização do censo agropecuário

Agência Câmara
Comissão debate projeto que moderniza concessão de crédito rural

Agência Câmara
Grupo Parlamentar avalia resultados da Conferência do Clima realizada na Escócia

Agência Câmara
Mourão diz que não tem função executiva nas ações de preservação ambiental

Agência Câmara
Câmara conclui votação de MP sobre compra de etanol por postos de combustível

Agência Brasil
Petrobras anuncia investimentos de US$ 68 bilhões nos próximos 5 anos

ANAC
Resultado do prêmio InovANAC Security é divulgado durante IX Jornada AVSEC

ANAC
ANAC e IATA discutem princípios e boas práticas da Regulação Responsiva

Mapa
Ministra defende protagonismo do Brasil na agricultura de baixa emissão de carbono

Folha de S. Paulo
Senado aprova projeto que cria a BR do Mar

Portal do Agronegócio
Mercado de carbono deve gerar US$ 10 bi ao ano ao Brasil, diz ministro

Portal do Agronegócio
Vendas de máquinas e equipamentos caem 2,2% em outubro

Portal do Agronegócio
Alta de fertilizantes afeta margens, mas preços dos grãos limitam perdas

Valor Econômico
CNPE adia reunião para decidir percentual de biodiesel no diesel em 2022

Valor Econômico
Petrobras prevê US$ 2,8 bilhões para fortalecer presença no baixo carbono

Valor Econômico
Câmara aprova venda direta de etanol, mas rejeita bomba branca

Agrolink
Alta nos preços dos insumos incentiva economia

Agrolink
8º Congresso Brasileiro de Fertilizantes

G1
Brasil é líder em produtividade agropecuária, aponta USDA

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »