CÂMARA ANALISA PROJETOS COM ORIENTAÇÕES OPOSTAS SOBRE O USO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS

//CÂMARA ANALISA PROJETOS COM ORIENTAÇÕES OPOSTAS SOBRE O USO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS

Agência Câmara destacou que duas propostas totalmente antagônicas têm provocado debates acalorados na Câmara dos Deputados sobre o uso dos agrotóxicos no Brasil. O PL 6299/02 já está pronto para a votação no Plenário e facilita a liberação de novos pesticidas, mesmo sem testes conclusivos do Ibama e da Anvisa. Já o PL 6670/16 tem foco nas alternativas biológicas e naturais de defensivos agrícolas por meio da criação da Política Nacional Redução dos Agrotóxicos. Os debates em diferentes comissões especiais da Câmara reuniram especialistas com argumentos pró e contra as duas propostas. O secretário de defesa agropecuária do Ministério da Agricultura, Luiz Eduardo Rangel, não vê risco de fragilização no processo de análise de risco dos pesticidas e defende a liderança do órgão no processo de registro de novos produtos. “Já a pesquisadora do Instituto Nacional do Câncer, Márcia Sarpa, reforça a tese de que os agrotóxicos são questão de saúde pública devido aos efeitos cancerígenos e mutagênicos que provocam”, informa a Agência.

 

Operação Webcida apura comércio ilegal de defensivos agrícolas pela internet



Uma operação chamada Webcida, desencadeada em Curitiba, apura o comércio ilegal de agrotóxicos pela internet. A ação é realizada pelos órgãos que atuam na fiscalização do uso de agrotóxicos e de crimes ambientais. De acordo com o Correio Braziliense, a operação teve início na segunda-feira (23), após denúncia recebida sobre a oferta desses produtos em sites de grandes redes de varejo e outras plataformas de vendas on-line. As ações comprovaram que qualquer pessoa com acesso aos sites investigados poderia comprar e receber os agrotóxicos pelos Correios, incluindo produtos com restrições de uso impostas pela Anvisa, como os que têm a substância Paraquat. Para burlar a fiscalização, os comerciantes adulteravam notas fiscais e declarações de conteúdo, identificando o agrotóxico enviado pelos Correios como detergentes para carros, fertilizantes, adjuvantes, e alteravam ainda seus valores e quantidades. “Além disso, os sites de venda ilegal removeram os símbolos de perigo das fotos dos produtos e continham orientações para o uso dos agrotóxicos sem nenhum embasamento técnico, representando um perigo para os usuários, para o meio ambiente e para as demais pessoas expostas a essas substâncias”, destaca a notícia.

 

Pela primeira vez, número de bovinos por hectare no Brasil cresceu, diz IBGE



Pela primeira vez desde o início do recenseamento agropecuário realizado pelo IBGE em 1920, a área dedicada a pastagens no Brasil diminuiu. Segundo o Valor Econômico, isso levou a um adensamento da criação de bovinos, o que permitiu o aumento do número de cabeças por hectare também pela primeira vez desde o início do levantamento. Os dados preliminares do Censo Agropecuário de 2017 foram divulgados na semana passada pelo IBGE. O censo anterior havia sido realizado em 2006. Em 11 anos, cerca de 23 milhões de hectares deixaram de ser utilizados como pastagem no país. De 2006 a 2017, o número de cabeças de gado caiu 2,4% e alcançou 171,858 milhões. O recorde foi registrado em 2006, quando o país tinha 176,148 milhões de animais, segundo o IBGE. Diante da retração da área de pastagem muito mais acelerada, houve um ligeiro aumento no número de bovinos por hectare de pastagem, de 1,1 em 2006 para 1,15 no ano passado. “Apesar dessa melhora de produtividade, a relação é a segunda menor da história e ainda está abaixo da quantidade média de cabeças por hectare que se observava em 1995, que era de 1,16”, afirma a matéria.

 

A evolução da medicina veterinária depende de você

 

Ter um pet, seja cão ou gato, é uma delícia. Momentos de alegria e de companheirismo. Mas basta algo não estar bem, ele apresentar qualquer sintoma diferente, que ficamos apreensivos. Corremos para o veterinário, para tirar aquela angústia do peludo e buscar a solução para o problema. Infelizmente, em alguns casos, somente isso não garante a saúde do animal. É o que informa Luiza Cervenka de Assis, no blog Comportamento Animal, de O Estado de S.Paulo. A medicina veterinária, assim como a humana, tem muitas limitações. Apesar das constantes descobertas e evolução, ainda há muito para entender nos animais. É comum a prática da necropsia em humanos. Na veterinária, o procedimento de necropsia é polêmico e pouco aceito entre os tutores. Por isso mesmo, é mais complicado entender doenças raras e pesquisar possíveis tratamentos. A médica veterinária cardiologista Lilian Petrus, explica que necropsia é realmente um termo estranho. “Quando fazemos este tipo de procedimento é para entender melhor a causa da morte de um paciente. Isso porque, muitas vezes, os exames diagnósticos de rotina não nos trazem as informações necessárias, visto que todos eles têm limitações. Portanto, na possibilidade de fazer o exame necroscópico, conseguimos elucidar os mecanismos de uma doença e utilizar essas informações para outros pacientes”, elucida.

 

NA IMPRENSA
MMA – Publicadas normas de ordenamento pesqueiro 

 

Aviação Civil – Passageiros aprovam 18 dos 20 principais aeroportos do país

 

Embrapa – Mountains 2018 tem inscrições abertas para apresentação de relatos de experiências

 

Embrapa – Após três anos de execução, Projeto Bem Diverso comemora resultados positivos junto a comunidades tradicionais brasileiras

 

Embrapa – Macrologística Agropecuária será tema no 28º Congresso & ExpoFenabrave

 

Embrapa – Campanha Xô Mosquito une Embrapa e Associação dos Biólogos do DF

 

Embrapa – Como saber se a produção de leite orgânico é rentável

 

Embrapa – Projeto vai avançar no cruzamento de bovinos

 

Embrapa – Embrapa participa da Bio Latin America 2018

 

Embrapa – Embrapa Amazônia Ocidental promove curso sobre adubação orgânica

 

Embrapa – Doenças de plantas são tema de visita de estudantes de Escola Rural

 

Câmara dos Deputados – Plenário da Câmara discute negociações para venda da Embraer

 

Câmara dos Deputados – Projeto amplia prazo de proteção de cultivares, que pode chegar a 25 anos

 

Câmara dos Deputados – Câmara analisa projetos com orientações opostas sobre o uso de agrotóxicos

 

O Estado de S.Paulo – CVM publica novas regras para CRA que entram em vigor em 31 de outubro

 

O Estado de S.Paulo – A evolução da medicina veterinária depende de você

 

O Estado de S.Paulo – PL sobre agrotóxicos estimula investimentos no País

 

O Estado de S.Paulo – Ativistas cercam Alesp em protesto pela votação de ‘projeto dos bois’

 

O Estado de S.Paulo – Alckmin defende plano plurianual para o agro e diz que facilitará porte de arma no campo

 

Folha de S.Paulo – Passageiro aponta Curitiba, Viracopos e Confins como melhores aeroportos

 

Folha de S.Paulo – Depois da farinata, chefs se unem contra a bancada ruralista

 

Valor Econômico – Wilmar acerta empréstimo sindicalizado de US$ 1,8 bilhão

 

Valor Econômico – Lucro líquido da ADM sobe para US$ 566 milhões no 2º tri de 2018

 

Valor Econômico – Receita líquida da AGCO sobe 17,2% no 2º trimestre de 2018

 

Valor Econômico – Produção de madeira para papel cresce seis vezes em 11 anos

 

Valor Econômico – Preço do leite ao produtor teve forte alta em julho

 

Valor Econômico – Frigorífico Redentor teve prejuízo de R$ 13 milhões em 2017

 

Valor Econômico – BRF rola R$ 3,2 bilhões em dívidas com o Banco do Brasil

 

Valor Econômico – Com compra da Arysta, indiana UPL deve elevar investimentos no Brasil

 

Valor Econômico – Pela primeira vez, número de bovinos por hectare no Brasil cresceu, diz IBGE

 

Valor Econômico – Axxon faz aporte na Casa do Adubo

 

Valor Econômico – Soja desce ao nível de 2007 em Chicago

 

Zero Hora – José Luiz Tejon – Do agronegócio para a agrossociedade

 

Correio Braziliense – Operação Webcida apura comércio ilegal de agrotóxicos pela internet

 

Diário Comércio Indústria & Serviços – Startup de controle biológico desenvolve “vacina” para ferrugem asiática da soja

 

A verdade dos fatos – Criminosos invadem fazenda e roubam quase R$ 500 mil em defensivos agrícolas

 

Eco Debate – Crianças de povoado cearense de Tomé apresentam malformações relacionadas a agrotóxicos, aponta pesquisa

 

Mais Soja – Audiência Pública vai apresentar demandas do setor arrozeiro gaúcho

 

Mais Soja – Como começar a realizar a análise do solo da sua propriedade

 

Mais Soja – Avaliação de algumas propriedades físicas do solo em diferentes usos em um Ultisol

 

Mais Soja – Cooperado faz lição de casa e melhora rendimento do milho de segunda safra

 

Mais Soja – Arroz: Demanda aquecida e baixa oferta elevam preço em julho

 

Mais Soja – ANDEF participa do I Simpósio sobre segurança alimentar

 

Mais Soja – Deral prevê queda na produção de milho safrinha no Paraná

 

Mais Soja – Cientistas argentinos buscam um milho resistente a múltiplas doenças

 

_____________________________________________________

 

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.