BRASIL QUER CONTRATAR 1,6 MIL FISCAIS APÓS EUA SUSPENDEREM CARNE, DIZ SECRETÁRIO

//BRASIL QUER CONTRATAR 1,6 MIL FISCAIS APÓS EUA SUSPENDEREM CARNE, DIZ SECRETÁRIO
O governo brasileiro admitiu, na terça-feira (27), que precisa de mais 1,6 mil fiscais em instalações frigoríficas, mas também questionou a rápida suspensão imposta pelos Estados Unidos aos embarques de carne bovina in natura. O secretário de Defesa Agropecuária, Luis Rangel, disse à Reuters, em entrevista, que os fornecedores de carne brasileiros estão trabalhando para se adaptar a requisitos mais rigorosos do mercado norte-americano. Autoridades brasileiras disseram que a maioria dos problemas com a carne decorreu das vacinas. O site do G1 destaca que, em nota, o Ministério da Agricultura afirmou que o processo para reverter a decisão do governo norte-americano de suspender a compra da carne bovina in natura brasileira deve demorar pelo menos um mês, a partir da data do anúncio da restrição na última semana. Uma missão técnica do Ministério da Agricultura vai aos Estados Unidos no início de julho para discutir o fim da suspensão, segundo Rangel. “Carta com respostas aos norte-americanos está sendo preparada pela equipe técnica e deve ser concluída até o fim de semana. Somente após o retorno da missão é que o ministro Blairo Maggi vai aos EUA para tratar sobre o assunto pessoalmente com o secretário de Agricultura do governo do presidente Donald Trump, Sonny Perdue”, ressalta a publicação.

Syngenta renova a aposta em ‘simbiose’ entre Brasil e China 

O Brasil já responde por 20% do faturamento da Syngenta, atrás apenas da América do Norte (EUA e Canadá), que em 2016 representou 25% de um montante global de US$ 12,8 bilhões. Cerca de 67% das vendas da divisão “América Latina” da empresa, que foram de US$ 3,3 bilhões, tiveram origem no Brasil. “Queremos construir uma ponte entre o Brasil e a China”, reafirmou na terça-feira (27) Erik Fyrwald, presidente da suíça Syngenta, durante evento realizado em Basileia, na Suíça, um dia depois de uma reunião do conselho de administração da companhia formalizar a ChemChina como sua nova controladora. De acordo com o jornal Valor Econômico, no mercado de defensivos agrícolas, a Syngenta é atualmente a líder do mercado brasileiro, mas depois da conclusão da venda da americana Monsanto para a alemã Bayer o cenário será outro. No Brasil, uma parceria com a Embrapa pode ser avaliada. “Vamos trabalhar muito para manter nossa posição e sermos competitivos nessa área. Ainda há muito espaço para crescer”, enfatizou Erik Fyrwald ao Valor.

Uso de defensivos agrícolas foi discutido em evento na Fiocruz Minas

A Fiocruz, em seu portal, noticiou que o tema “defensivos agrícolas” foi debatido em reunião, na segunda-feira (26), por pesquisadores, estudantes e profissionais de diversas áreas que atuam em diferentes instituições. O evento, promovido por um grupo multidisciplinar da Fiocruz Minas, contou com uma série de apresentações, ministradas por acadêmicos, representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, e ainda pelo deputado federal Patrus Ananias (PT). A diretora da Fiocruz Minas, Zélia Profeta, encerrou o evento destacando a necessidade de dar continuidade a discussões como essa.

Fiocruz e Funasa criticam falta de recursos para saneamento em zona rural

Em audiência pública na Câmara dos Deputados, ocorrida na última terça-feira (27), representantes da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apresentaram propostas para melhorar o abastecimento de água e o tratamento de esgoto nas áreas rurais do País. Eles também manifestaram preocupação com a escassez de recursos públicos e os riscos de privatização do setor. O portal da Câmara dos Deputados enfatiza que no debate – promovido pelas Comissões de Meio Ambiente e de Agricultura –, o deputado Leonardo Monteiro PT-MG) denunciou o “quadro crítico” do saneamento básico no meio rural, onde vivem cerca de 30 milhões de brasileiros, equivalentes a 16% da população. De imediato, a Funasa tem apresentado portarias para permitir convênios com prefeituras nas áreas de abastecimento de água e de tratamento sanitário domiciliar. “Os debatedores lembraram ainda que a universalização do saneamento básico é um dos objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS) fixados pela ONU. A meta deve ser alcançada até o ano 2030”, afirma parte da publicação.

NA IMPRENSA 
Mapa – Missão do Mapa vai aos EUA no início de julho para negociar retomada da venda de carne bovina in natura

MMA – Encontro debate clima e desenvolvimento

MMA – Alemanha destina novos recursos ao Brasil

Embrapa – Pesquisadores lançam diagnóstico rápido da estrutura do solo

Embrapa – Tecnologias são destaque na Hortitec

Embrapa – Embrapa oferece 1º curso sobre técnica TIFOI

Embrapa – Embrapa discute imagem do agronegócio no Ethanol Summit 2017

Fiocruz – Uso de agrotóxicos foi discutido em evento na Fiocruz Minas

Senado Federal – Criação de Fórum de Parlamentares da Amazônia é defendida na Comissão de Meio Ambiente

Câmara dos Deputados – Câmara aprova emendas e conclui votação de MP sobre regularização fundiária

Câmara dos Deputados – Pastoral da Terra mostra dados de aumento de assassinatos em conflitos de terra neste ano

Câmara dos Deputados – Fiocruz e Funasa criticam falta de recursos para saneamento em zona rural

Câmara dos Deputados – Câmara aprova exigência de câmera em serviço de banho e tosa de animais

Câmara dos Deputados – CCJ aprova exigência de informação em produto de origem animal

Valor Econômico – Mesmo após avanço em junho, moagem de cana segue atrasada, diz Unica

Valor Econômico – Queda da oferta de laranja derruba exportação de suco 

Valor Econômico – Syngenta renova a aposta em ‘simbiose’ entre Brasil e China 

Valor Econômico – Sob ChemChina, empresa promete preservar governança 

Valor Econômico – Avião com drogas não saiu da fazenda da família de Maggi, mostra GPS

G1 – Instituto Agronômico de Campinas lança duas variedades de cana com ganho de 15% em produtividade

G1 – Missão do Ministério da Agricultura vai aos EUA no início de julho

G1 – Brasil quer contratar 1,6 mil fiscais após EUA suspenderem carne, diz secretário

Sul 21 – Estudo relaciona uso de agrotóxicos com câncer no sangue

Sergipe Notícias – Jackson autoriza investimentos em tecnologia e inaugura Laboratório de Química Orgânica do ITPS

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.