Brasil cai no Índice de Proteção Animal de ONG inglesa  

//Brasil cai no Índice de Proteção Animal de ONG inglesa  
Conforme publicou o Blog Fausto Macedo do jornal O Estado de S.Paulo nesta quarta-feira (11), as políticas de bem-estar animal estão estagnadas no Brasil, diz o Índice de Proteção Animal da ONG inglesa World Animal Protection. O País retrocedeu um nível com relação ao último levantamento, feito em 2014, que avalia as legislações de 50 nações ao redor do mundo. Em uma escala que vai de A até G, o Brasil ficou na posição F. O índice avalia dez indicadores divididos em quatro objetivos: reconhecimento da senciência animal e proibição do sofrimento animal; criação de órgãos de proteção animal; presença de legislação favorável aos animais; e o cumprimento de níveis internacionais de bem-estar. De todas as categorias analisadas, o Brasil apresentou queda em quatro: leis aplicadas aos animais utilizados na agricultura, incluindo criação, transporte e abate; leis para animais usados para fins de recreação; legislações para animais utilizados para fins científicos; e na estrutura governamental para a proteção dos animais. Com relação aos animais de produção, o Brasil caiu de nível B para D. Para a ONG inglesa, embora o País incentive programas de gerenciamento para bovinos de corte, cursos de treinamento para motoristas que transportam porcos e aves, cursos de abate humanitário e oficinas de bem-estar, falta legislações específicas que detalhem as condições de criação de animais de fazenda. “Apesar das inúmeras instruções normativas sobre o bem-estar dos animais de produção, é necessária uma legislação mais forte neste sentido, uma vez que as instruções não possuem mecanismos de execução”, argumenta Helena Pavese, diretora-executiva da Proteção Animal Mundial. Ela diz que o Brasil passa por um momento propício para transformações na forma de criação dos animais. “Estamos em um momento de transformação na criação de animais de fazenda no país, puxado pelos diversos acordos comerciais com países que possuem um alto rigor com relação ao bem-estar.” Quanto aos animais utilizados para fins de recreação ou de tração, o Brasil caiu duas posições nível, de D para F. A ONG de proteção animal destaca a decisão de proibir a “farra do boi” em 1991 e também o uso de mamíferos marinhos em cativeiros desde 1991. No entanto, lembra que persistem os rodeios e o uso de animais em circos.

Vírus da zika combate câncer no cérebro de cachorros

Pesquisadores brasileiros acabam de comprovar em cachorros o potencial do vírus zika para combater tumores avançados no sistema nervoso central. Os resultados do estudo foram publicados nesta terça-feira (10) na revista Molecular Therapy. Segundo a Folha de S.Paulo três animais com idade avançada e tumores espontâneos no cérebro foram tratados com injeções virais por cientistas ligados ao Centro de Pesquisas do Genoma Humano e Células-Tronco (CEGH-CEL), um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) apoiado pela FAPESP na Universidade de São Paulo (USP). “Observamos uma reversão surpreendente dos sintomas clínicos da doença, além de redução tumoral e aumento de sobrevida – e com qualidade, que é o mais importante. Além disso, o tratamento foi bem tolerado e não houve efeitos adversos. Estamos superanimados com os resultados”, disse à Agência Fapesp Mayana Zatz, professora do Instituto de Biociências (IB) da USP e coordenadora do CEGH-CEL. A capacidade do zika de infectar e destruir células de tumores do sistema nervoso central já havia sido demonstrada pelo grupo em camundongos. Nesse modelo, a formação de tumores humanos é induzida em laboratório, o que só é possível em animais imunossuprimidos. Uma das principais vantagens do novo estudo, segundo os autores, foi a possibilidade de avaliar o efeito da terapia em animais com o sistema imunológico ativo. “Os resultados confirmam que a terapia atua por meio de dois mecanismos. Por um lado, o vírus infecta as células tumorais, começa a se replicar e acaba levando-as à morte. Por outro, ativa o sistema imune para a presença do tumor. A infecção desencadeia uma reação inflamatória e células de defesa começam a migrar para o local”, contou Carolini Kaid, bolsista de pós-doutorado da Fapesp e primeira autora do artigo. Segundo Kaid, tumores do sistema nervoso central costumam não responder bem à imunoterapia. Isso porque a barreira hematoencefálica, estrutura que visa proteger o cérebro de substâncias potencialmente tóxicas presentes no sangue, dificulta a migração das células de defesa para o local. No entanto, análises post-mortem feitas no tecido cerebral dos cães indicaram a presença de linfócitos T, macrófagos e monócitos infiltrados na massa tumoral. “Essas análises também mostraram a presença do zika apenas nas bordas do tumor. Nenhuma outra célula do cérebro foi afetada. Esse é um achado muito importante, pois nos dá mais confiança de que o tratamento é seguro”, disse Kaid.

Coronavírus e gatos: veterinária tira dúvidas sobre infecção e fake News

Em fevereiro, um cão em Hong Kong foi colocado em quarentena por ter apresentado resultado positivo para o novo coronavírus, informou o Blog Gatices da Folha de S.Paulo nesta quinta-feira (12). Com isso, muitas notícias falsas foram publicadas nas redes sociais afirmando que animais domésticos poderiam se contaminar e transmitir o vírus Sars-CoV-2. A veterinária Rosângela Ribeiro, gerente de programas veterinários na ONG Proteção Animal Mundial, afirma que, apesar do teste positivo, não há evidências científicas de que animais pets como cães e gatos possam contrair e transmitir a doença. “Não há provas de que o cachorro esteja infectado pelo coronavírus. Como a sua tutora tem a doença, é muito provável que o que foi encontrado na saliva do animal seja resultado de seu contato próximo a ela, e não uma infecção completa, com replicação e transmissão do vírus”, explica. De acordo com veterinária, “não há evidências, até o momento, de que gatos domésticos possam se infectar ou transmitir o novo coronavírus entre outros animais e entre humanos”. Segundo ela, existem muitas doenças transmitidas entre animais e humanos. A raiva, por exemplo, é um vírus que pode ser transmitido por um gato infectado por meio da mordedura, lambedura e arranhadura. É uma doença que não tem cura, portanto, a melhor maneira de prevenir é a vacinação anual dos gatos contra a raiva. Existem outras doenças importantes transmitidas por gatos, mas são causadas por bactérias, fungos (esporotricose) e protozoários (toxoplasmose).

Marfrig mira frigorífico no Paraguai

A Marfrig Global Foods, segunda maior indústria de carne bovina do mundo, pode chegar ao Paraguai. O Valor Econômico apurou, nesta quinta-feira (12), que o grupo brasileiro desponta como a principal alternativa para comprar o Frigonorte, que está à venda em meio à dificuldades de capital de giro e ao envolvimento de um de seus sócios em investigações no Brasil sobre as atividades do doleiro Dario Messer. Com faturamento anual de cerca de US$ 150 milhões (o equivalente a R$ 690 milhões, considerando a atual taxa de câmbio), o Frigonorte é uma empresa de médio porte, com abates entre 700 e 800 cabeças de bovinos por dia. No Paraguai, os principais players de carne bovina são a brasileira Minerva Foods, que pode abater 4,6 mil cabeças por dia, e o grupo Concepción. Juntas, as duas companhias respondem por 70% das exportações de carne bovina do país vizinho. Procurada pelo Valor, a Marfrig não respondeu. Em janeiro, a imprensa paraguaia relatou uma visita de representantes da companhia brasileira ao Frigonorte, situado em Pedro Juan Caballero, na divisa com Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul. Segundo um consultor que acompanha a indústria paraguaia, a aproximação entre Frigonorte e Marfrig evoluiu, mas ainda não há certeza de que o negócio será concretizado. A expectativa, porém, é que um desfecho ocorra no curto prazo. Não é a primeira vez que o ingresso no mercado paraguaio de carne bovina entra no radar da Marfrig. Em 2019, o Valor informou que assessores financeiros do Concepcíon sondaram a empresa de Marcos Molina e também a brasileira JBJ, de Júnior Friboi, mas que os US$ 230 milhões pedidos para fechar a venda foram considerados exorbitantes. Posteriormente, o Concepción, que pertence ao brasileiro Jair Lima, encontrou uma alternativa para seus problemas financeiros, captando em torno de US$ 100 milhões em títulos de dívida no exterior. Com isso, a venda do frigorífico foi descartada.

NA IMPRENSA
Agência Senado – Contra coronavírus, Senado restringe acesso e circulação

Agência Câmara – Mesa Diretora restringe acesso à Câmara para conter propagação do coronavírus

Folha de S.Paulo – Coronavírus e gatos: veterinária tira dúvidas sobre infecção e fake News

Folha de S.Paulo – Comida, ícone pop e deus grego; veja nomes inspiradores para cachorro

Folha de S.Paulo – Vírus da zika combate câncer no cérebro de cachorros

O Estado de S.Paulo – A tecnologia está mudando o mundo dos pets

O Estado de S.Paulo – Sim, Buck é um bom cachorro, mas é verossímil?

O Estado de S.Paulo – Brasil cai no Índice de Proteção Animal de ONG inglesa

O Estado de S.Paulo – Faça chuva ou faça sol, dá para curtir com o seu pet

Agência Brasil – Degelo das calotas polares ocorre 6 vezes mais rápido que nos anos 90

G1 – Animais exóticos vendidos pelos Correios são encontrados em apartamento na Serra, ES

G1 – Descarte irregular de animais mortos em propriedade rural incomoda moradores de São Manuel

G1 – ‘É o bicho” mostra os cuidados com a obesidade dos animais

Valor Econômico – Marfrig mira frigorífico no Paraguai

Valor Econômico – Carnes vegetais já movimentam US$ 10 bi na China

Mapa – Vendas externas do agro somam US$ 6,41 bilhões em fevereiro

AgroLink – Preço das carnes tem queda de 3,53% em fevereiro, segundo IBGE

AgroLink – Mercado do boi gordo no Sudeste de Mato Grosso

AgroLink – Dificuldade no escoamento deixa o mercado do boi gordo cauteloso em São Paulo

AgroLink – Queijo Artesanal Serrano conquista IG Campos de Cima da Serra

AgroLink – Cultivo de ostras, vieiras, mexilhões e berbigões em Penha está interditado

AgroLink – “Não é retirada da vacina, é substituição de ações”

Anda – Ursos polares podem ser enterrados vivos durante perfurações de petróleo

Anda – PETA denuncia laboratório escocês que esmagava ratos vivos

Anda – Amplo esquema de doping em cavalos é descoberto em Nova York

Anda – Manaus registra 320 casos de maus-tratos a animais em apenas um ano

_______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »