Brasil amplia mercado para material genético e alimentação animal  

//Brasil amplia mercado para material genético e alimentação animal  
Nesta quarta-feira (26) o portal Noticias Agrícolas divulgou que, o Brasil passará a exportar material genético e para alimentação animal a novos países, segundo levantamento do Ministério da Agricultura obtido pelo Broadcast Agro. Foram três novas aberturas até a terceira semana de agosto: possibilidade de negociar embriões bovinos com o Mianmar, embriões equinos com os Estados Unidos e sebo suíno para alimentação animal com a Argentina. A pasta contabiliza 53 ações de aberturas de novos mercados e também a ampliação de produtos para parceiros comerciais já consolidados desde o início do ano, ante 35 do ano passado inteiro. Em 2020, 27 ações envolveram países asiáticos, com destaque para o setor de proteína animal. No mês passado, o Egito permitiu a importação de carnes e produtos de carne de aves brasileiras. Mianmar liberou a comercialização de carne suína e seus derivados, sêmen bovino, bovinos vivos para abate, bovinos vivos para reprodução, subprodutos para alimentação animal do Brasil. Material genético como embriões bovinos e sêmen bovino brasileiros também foram permitidos pelo Qatar. A China abriu o mercado para aparas bovinas oriundas do Brasil, enquanto a Argentina liberou a entrada de óleo de aves destinados à alimentação animal. A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, tem afirmando que, com o avanço da covid-19, o movimento de abertura de mercados foi intensificado por vários países.

Cade dá aval a joint venture entre Marfrig e ADM na área de proteínas vegetais 

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, nesta quarta-feira (26), a “joint venture” criada por Marfrig e ADM para atuar no mercado de proteínas vegetais. Anunciada em maio, a parceria entre as empresas brasileira e americana resultou no anúncio da criação da PlantPlus Foods, cuja entrada em operação ainda está condicionada à aprovação do órgão anti-truste dos EUA. O sinal verde do Cade veio após o órgão atestar que as participações de mercado de Marfrig e ADM no segmento são inferiores a 20% e que não haverá, por isso, danos concorrência no Brasil. Como já informou o Valor Econômico, a Marfrig tem participação de 70% na PlantPlus e a ADM ficou com os 30% restantes. A nova empresa, com sede em Chicago, é uma ampliação de uma parceria firmada em 2019, quando a ADM passou a fornecer os ingredientes vegetais que simulam sabor e textura da carne para a Marfrig produzir, em sua unidade em Várzea Grande (MT), hambúrguer vegetal e comercializar o produto no mercado brasileiro. No Brasil, o hambúrguer vegetal continuará a ser produzido na planta mato-grossense; nos EUA, onde a Marfrig ainda não atua no segmento de proteínas vegetais, a PlantPlus contará com ingredientes e aromas produzidos em unidades da ADM no país. No varejo americano, o mercado de alternativas vegetais à carne gira quase US$ 1 bilhão por ano. Na América do Sul, foram cerca de US$ 200 milhões em 2019. Nas duas regiões, principais focos da joint venture, esse mercado tem potencial para atingir US$ 2 bilhões, conforme a ADM.

Embrapa debate pecuária sustentável e de precisão nesta quarta

A Embrapa Pecuária Sudeste promove nesta quarta-feira (26) às 18h a live “Pecuária Sustentável e de Precisã” para marcar seus 45 anos. Participam do debate, que tem início às 18 horas pelo Canal da Embrapa no Youtube, o ator e produtor de leite orgânico Marcos Palmeira, o presidente do Grupo de Trabalho de Pecuária Sustentável (GTPS) e do Instituto Mato-Grossense da Carne (IMAC), Caio Penido, e o pesquisador Artur Chinelato, idealizador do programa Balde Cheio. Para moderar as discussões, Alexandre Berndt, chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Pecuária Sudeste. Marcos Palmeira vai falar sobre os desafios para produzir orgânicos, e da sua relação com a Embrapa, mais diretamente, com o Balde Cheio. Caio Penido vai explorar o tema pecuária sustentável e as possibilidades de produzir mais alimentos com sustentabilidade em harmonia com o meio ambiente. Artur Chinelato tem muitas histórias de produtores de leite que superaram a pobreza e transformaram fazendas leiteiras não lucrativas em propriedades rentáveis e sustentáveis. Para Chinelato, a mudança de vida e de percepção de mundo e o resgate da autoestima do produtor é a principal meta do programa. Rui Machado, chefe-geral,  conta que nesses 45 anos de história, a Embrapa Pecuária Sudeste foi ampliando suas competências. No início, o foco estava em aumentar a produção e a produtividade pecuária. Com o passar do tempo, os trabalhos foram sendo diversificados e áreas como biotecnologia animal e vegetal, aspectos ambientais da pecuária, nutrição e saúde animal e pecuária de precisão ampliaram seus espaços. “O centro de pesquisa incorporou já há alguns anos os conceitos de sustentabilidade na sua agenda. Agora, a novidade é a aplicação das modernas ferramentas de agricultura e pecuária de precisão, bem como da pecuária 4.0 para gerar soluções tecnológicas para o uso racional e eficiente de insumos, o bem-estar animal e a competitividade”, destaca Machado. Ainda, segundo ele, a modernização da infraestrutura e a formação de parcerias estratégicas ocorridas nos últimos anos trazem perspectivas promissoras em relação ao futuro. “Geramos soluções que impactam diretamente a produção de carne e leite e o modo de produzi-los, de maneira a colocar a pecuária brasileira em posição de superioridade à de outros países. Graças à pesquisa de excelência e o trabalho dos agricultores brasileiros, a agropecuária é um setor de ponta da nossa economia”, enfatiza.

Aurora atende à China e suspende embarque

A Administração Geral de Alfândegas da China (GACC, na sigla em inglês) informou, nesta terça-feira (25), que as exportações de carne de frango do frigorífico da Aurora em Xaxim (SC) foram suspensas. Segundo o Valor Econômico a cooperativa catarinense é a terceira maior agroindústria de aves e suínos do Brasil. Em meados de agosto, traços de covid-19 foram detectados em um lote de asas de frango exportadas pela unidade da Aurora à China. A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), em comunicado divulgado na ocasião, associou a detecção do vírus à embalagem. De acordo com a autoridade chinesa, o abatedouro foi suspenso voluntariamente. Em nota, a central de cooperativas catarinense confirmou que suspendeu voluntariamente os embarques. Desde junho, a China vem restringindo o acesso de frigoríficos que tiveram casos de covid-19 entre empregados. Pequim pediu que os países exportadores suspendessem de forma voluntária unidades com casos da doença entre funcionários, mesmo sem haver evidência científica de que o consumo de alimentos possa transmitir o coronavírus. No Brasil, o Ministério da Agricultura resiste a adotar o pedido feito pelos chineses, alegando falta de base científica. Nesse cenário, os próprios chineses proibiram alguns frigoríficos brasileiros de exportar. Com a inclusão da unidade da Aurora, que tomou a decisão voluntariamente – o Ministério da Agricultura mantém a planta de Xaxim na lista de autorizadas a exportar -, sete abatedouros brasileiros estão com as vendas à China suspensas. De acordo com a Aurora, a decisão de suspender as vendas do abatedouro de Xaxim foi tomada para dar “conforto” aos chineses. “Apesar da absoluta confiança e da certeza que seu processo produtivo é isento da presença do vírus, a Aurora Alimentos, de modo a dar conforto às autoridades chinesas, optou por suspender temporariamente os embarques para a China”, informou a cooperativa. A Aurora reiterou ainda que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização das Nações Unidas para Alimentação (FAO), não há evidência científica da transmissão da covid-19 por meio do produto ou embalagens. A ABPA, que representa os exportadores de carne de frango, declarou apoio à decisão da Aurora. Na avaliação da associação, ela dá tranquilidade para que as autoridades brasileiras e do país asiático investiguem o episódio da detecção, na cidade chinesa de Shenzhen, de traços de covid-19 no lote de asas de frango.

NA IMPRENSA
Folha de S.Paulo – Aurora suspende vendas de frango para a China de unidade catarinense

O Estado de S.Paulo – Pandemia esvazia geladeiras e faz brasileiros cortarem carne do cardápio

O Estado de S.Paulo – Cachorro Rottweiler: confira um guia sobre a raça

G1 – Aurora suspende vendas de frango para a China da unidade de Xaxim, em Santa Catarina

G1 – Ameaçada de extinção, arara-canindé ‘pega carona’ com ciclista e transforma prática do esporte em ‘experiência incrível’

G1 – Caçador de elefantes no Congo é condenado a 30 anos de prisão

Valor Econômico – Cade dá aval a joint venture entre Marfrig e ADM na área de proteínas vegetais

Valor Econômico – Aurora atende à China e suspende embarque

Valor Econômico – JBS antecipa R$ 389,5 milhões em recebíveis no Banco Original

Valor Econômico – Disputa entre Brasil e Indonésia na OMC é paralisada

Funai – Funai avança em tratativas de licenciamento ambiental para garantia dos direitos indígenas

Mapa – Publicada lista com nomes de Indicação Geográfica de queijos e bebidas para o Acordo Mercosul-EU

Embrapa – Embrapa e indústria láctea fortalecem ações para a melhoria da qualidade do leite em Rondônia

Embrapa – Embrapa debate pecuária sustentável e de precisão nesta quarta

Noticias Agrícolas – Brasil amplia mercado para material genético e alimentação animal

Noticias Agrícolas – Frigorífico do oeste paulista suspende suas atividades por 15 dias e se compromete a fazer testagem de funcionários

Agrolink – Operação investiga fraude no Seguro-Defeso

Agrolink – Choque post-mortem aumenta maciez da carne de Frango

Agrolink – Boi gordo em R$230,00/@

Agrolink – Publicada Indicação Geográfica de queijos e bebidas para o Acordo Mercosul-EU

Agrolink – Exportações de carne bovina em alta

Anda – Anta morre após sofrer queimaduras graves em queimada no Pantanal

Anda – Proteção Animal Mundial prorroga inscrições para a segunda edição do prêmio “Cidade Amiga dos Animais”

Anda – Projeto de lei proíbe tatuagem em animais

Anda – Animais são envenenados em praça: ‘falta de empatia com o ser que passa fome na rua’

Anda – Vacas e bois doentes são forçados a viver em recintos sujos de concreto em fazenda

______________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »