Bolsonaro diz que ministros Pazuello, Salles e Araújo ficam no governo

//Bolsonaro diz que ministros Pazuello, Salles e Araújo ficam no governo
Segundo o Valor Econômico o presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (16) que, no que depender dele, três de seus ministros mais contestados permanecerão no governo. Eduardo Pazuello (Saúde), Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores) vêm sofrendo fortes críticas nas últimas semanas, e Bolsonaro vem sendo aconselhado a substituí-los. “Pazuello fica, Salles fica”, disse o presidente a respeito do general que comanda interinamente a Saúde, em sua live semanal no Facebook. “Alguns querem a saída dele [Pazuello] por causa da militarização. Vocês têm saudades dos ministros de Dilma e Lula? Dilma e Lula tinham ministros que não era médicos.” Em relação a Salles, Bolsonaro o defendeu da repercussão negativa de uma declaração por ele em uma reunião ministerial divulgada por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Na ocasião, Salles afirmou que era preciso aproveitar que a imprensa estava distraída com temas relacionados ao coronavírus para “passar a boiada” em decretos para afrouxar a legislação ambiental. “Quando Salles falou em ‘passar a boiada’, ele quis dizer desregulamentar”, afirmou. “O Salles fica a não ser que ele queira sair, para mim está fazendo um excelente trabalho.” Quanto às críticas de que caiu o número de infrações aplicadas pelos órgãos ambientais durante a atual gestão, Bolsonaro disse que “não se mede a eficiência de um ministro pela quantidade de multas”. “Ele não desmontou a máquina de fiscalização; está fazendo a coisa certa. Não pode um proprietário ter pavor de receber fiscal”, afirmou. m relação a Araújo, que vem demonstrando a interlocutores cansaço em relação às críticas que recebe, Bolsonaro destacou que ambos têm um pensamento muito parecido. “Vira e mexe falam que o Ernesto (Araújo) vai sair”, disse. “Se ele sair, eu tenho que sair também.”

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) retira teste rápido para covid-19 de lista obrigatória de cobertura dos planos

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) manteve a suspensão da cobertura de testes de sorologia para diagnóstico da covid-19 pelos planos de saúde, destacou o Valor Econômico nesta sexta-feira (17). Conhecidos como testes rápidos, eles identificam se a pessoa desenvolveu anticorpos após exposição ao novo coronavírus. Na semana passada, a ANS conseguiu derrubar uma liminar que obrigava a cobertura dos testes, cuja ação foi movida pela Associação de Defesa dos Usuários de Seguros, Planos e Sistemas de Saúde (Aduseps), de Pernambuco. A entidade informou que irá recorrer. A agência reguladora informou ainda que realizará uma audiência pública para debater a viabilidade de incluir os testes de sorologia no rol de procedimentos obrigatórios a serem cobertos pelos planos de saúde. “Estudos de sociedades médicas apontam controvérsias técnicas em relação aos resultados desse tipo de exame, ocorrência de alto percentual de resultados falso-negativos e suscitam dúvidas quanto ao uso dos testes para o controle da Covid-19”, informa ANS.

Coaf detecta fraudes no combate à pandemia

Abrigado no Banco Central desde janeiro deste ano, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) produziu até agora 101 relatórios de inteligência financeira tratando de possíveis crimes relacionados à pandemia, informou o Valor Econômico nesta sexta-feira (17). Além de casos de desvios de recursos por parte de gestores públicos – alguns já objeto de inquérito da Polícia Federal -, foram identificadas tentativas de repatriação de dinheiro ilícito por meio de supostas doações para o combate à covid-19. O órgão também detectou, por meio de comunicações de autoridades, fraudes e estelionato envolvendo produtos, equipamentos e medicamentos que seriam dedicados à pandemia. Segundo o Coaf, a flexibilização das regras licitatórias exigiu um aumento do nível de atenção. Foram identificados recebimentos de recursos públicos destinados à compra de insumos com “imediata transferência a terceiros sem relacionamento financeiro aparente”. Também houve saques em espécie imediatamente após o recebimento de repasses de recursos públicos. Os levantamentos fazem parte do universo de 5.840 relatórios de inteligência produzidos pelo Coaf entre janeiro e junho deste ano. O número já representa uma alta de 31% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o órgão foi envolvido em uma crise política e jurídica. Em maio de 2019, menos de seis meses após ser entregue pelo presidente Jair Bolsonaro, por meio de medida provisória, ao então ministro da Justiça, Sergio Moro, o Coaf acabou voltando para o Ministério da Economia. Seis meses mais tarde, foi redirecionado ao Banco Central. Durante esse período, a produtividade despencou. No segundo semestre do ano passado, foram apenas 1.824 relatórios de inteligência produzidos, quase 60% menos do que nos seis meses anteriores. A retomada do ritmo das atividades, segundo servidores, atesta que a fase de polêmicas ficou no passado. Porém, se considerado o quadro atual de servidores, a produtividade ainda tem espaço para crescer. Junto com a transferência para a Justiça, em janeiro do ano passado, vieram mais de 40 novos servidores. A equipe, segundo a assessoria do Coaf, passou de 35 para 80 profissionais. Em 2018, com menos da metade da equipe atual, o órgão produziu 7.350 relatórios de inteligência, o que corresponde a 210 por servidor. No ano passado, em meio às trocas de vinculação administrativa, foram elaborados 6.273 relatórios, 79 por servidor. O novo endereço não representou grandes mudanças em termos de estrutura organizacional ou diretrizes operacionais. De acordo com o Coaf, uma das poucas alterações realizadas foi a inclusão da Advocacia-Geral da União (AGU) como integrante do conselho do órgão. A presidência, as secretarias e as diretorias permaneceram inalteradas. Outro ponto de polêmica recente, o compartilhamento de informações com outros órgãos e autoridades também não mudou. Contudo, em dezembro do ano passado o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que a troca de dados deve ser feita unicamente por meio de comunicação formal “com garantia de sigilo, certificação do destinatário e estabelecimento de instrumentos efetivos de apuração e correção de eventuais desvios”. Também foi preservado todo o planejamento de ação para o biênio 2019-2020, com exceção à área de tecnologia da informação, que está recebendo mais dinheiro para ampliar a capacidade de análise de dados. O Coaf segue recebendo recursos das pastas da Economia e da Justiça, visto que a transferência ao BC foi acertada para ocorrer em caráter progressivo. Nem mesmo o nome do órgão de controle escapou de polêmicas. Após ter sido rebatizado, via medida provisória, para Unidade de Inteligência Financeira (UIF), voltou a se chamar Coaf depois que a Câmara dos Deputados vetou a mudança sugerida.

Baixa adesão faz Ministério da Saúde ampliar campanha contra sarampo

Nesta sexta-feira (17), a Agência Brasil divulgou que, com apenas 4,2 % do público-alvo vacinado, o Ministério da Saúde ampliou a vacinação contra o sarampo, da população de 20 a 49 anos, para até 31 de agosto, em todo o país. Desde o início da campanha, em 16 de março, até o dia 15 de julho, segundo dados das secretarias estaduais de Saúde, registrados no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações, foram vacinadas 3,7 milhões de pessoas nessa faixa etária. Nesta quarta etapa da Mobilização Nacional de Vacinação contra o Sarampo, a população-alvo nesta faixa etária totaliza mais de 90 milhões de pessoas. Se a pessoa não tomou nenhuma dose, perdeu o cartão ou não se lembra de ter sido vacinada, deve receber apenas uma dose da vacina. Em caso de dúvida, a orientação é procurar a unidade básica de saúde mais próxima levando o cartão de vacinação e um documento. Lá a situação vacinal será avaliada e atualizada conforme recomendações do calendário básico de vacinação. Para viabilizar a estratégia de vacinação, foram enviados 4,3 milhões de doses extra da vacina, além do quantitativo para o atendimento de rotina. Também está em andamento a aquisição emergencial de 29 milhões de seringas e agulhas para apoiar os estados no andamento da operacionalização da vacinação. O Ministério da Saúde tem alertado a população quanto à importância da vacinação contra o sarampo, mesmo durante a pandemia da covid-19. O sarampo é uma doença grave e de alta transmissibilidade. Uma pessoa infectada pode transmitir para até outras 18 pessoas. A disseminação do vírus ocorre por via aérea ao tossir, espirrar, falar ou respirar. Neste caso, não é necessário o contato direto porque o vírus pode se disseminar pelo ar a metros de distância da pessoa infectada. De acordo com o último Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde de 2020, até 27 de junho, foram confirmados 5.642 casos de sarampo em 21 estados. O Pará foi o estado que mais teve registros, 3.237 (57,4%), seguido do Rio de Janeiro,com 1.192 casos ( 21,1%); São Paulo, com 688 (12,2%); Paraná, com 248 (4,4%); e Santa Catarina, que registrou 111 casos ( 2%). O Brasil permanece com surto de sarampo nas cinco regiões, com 11 estados com circulação ativa do vírus. No momento, o país registra cinco óbitos pela doença, sendo três no Pará, um no Rio de Janeiro e um em São Paulo. Pessoas acometidas pela doença apresentam febre, manchas avermelhadas pelo corpo, tosse, coriza, conjuntivite (olhos vermelhos e lacrimejantes), fotofobia (sensibilidade à luz) e pequenas manchas brancas dentro da boca. A vacina é contraindicada durante a gravidez pois é produzida com o vírus do sarampo vivo, apesar de atenuado, e a gestação tende a diminuir a imunidade da mulher. O Ministério da Saúde por meio do Programa Nacional de Imunizações recomenda que mulheres em idade fértil devem evitar gravidez até um mês após a vacinação.

SAÚDE NA IMPRENSA
Agência Câmara – Paraná mostra a deputados preocupação com aumento de casos da Covid-19

Agência Câmara – Parlamentares debatem impacto da Covid-19 sobre a educação

Agência Senado – MP abre crédito de R$ 160 milhões para auxílio a instituições para idosos

Agência Senado – Estendidos prazos de MPs sobre verba para saúde e prorrogação de contratos

Folha de S.Paulo – Brasil chega a 2 milhões de infectados pelo novo coronavírus

Folha de S.Paulo – Estudo vai monitorar impacto da pandemia e do isolamento social na saúde mental de 4.000 paulistas

Folha de S.Paulo – Dados sobre Covid-19 do Ministério da Saúde são inconsistentes, dizem secretários

Folha de S.Paulo – A importância da máscara facial

Folha de S.Paulo – Especialistas não veem motivos para comemorar platô da pandemia no Brasil

Folha de S.Paulo – Estudo vai monitorar impacto da pandemia e do isolamento social na saúde mental de 4.000 paulistas

O Estado de S.Paulo – Governo atrai base com verba contra a covid, diz Major Olimpio

O Estado de S.Paulo – O impacto da covid-19 e as mudanças no planejamento financeiro das famílias brasileiras

O Estado de S.Paulo – Índia ultrapassa 1 milhão de casos do novo coronavírus

O Estado de S.Paulo – Microfranquia é oportunidade para retomada econômica durante e pós-covid-19

O Estado de S.Paulo – É falso que Fiocruz tenha participado de pesquisas iniciais da vacina de Oxford

BR Político – Hospital de campanha do Anhembi vai desativa 561 leitos

BR Político – Denise Garrett: Enquanto a vacina não vem

O Globo – Sem salários há três meses, profissionais de saúde pedem socorro

O Globo – Pezão é absolvido em ação do MP do Rio por falta de investimento obrigatório na Saúde

O Globo – A ordem que Bolsonaro deu para Pazuello seguir no Ministério da Saúde

O Globo – ANS decide suspender resolução e planos de saúde não terão mais que cobrir teste de sorologia de Covid

O Globo – Rússia terá produção em massa de vacina experimental contra Covid-19 neste ano, diz fundo de saúde local

O Globo – Coronavírus: Brasil levou menos de um mês para dobrar número de contaminações para 2 milhões

G1 – Comitê de saúde volta às aulas

G1 – Polícia investiga estudante de medicina suspeito de atuar como médico no Rio

G1 – Coronavírus: as ​​propriedades antimicrobianas do cobre e qual seu papel em tempos de pandemia de covid-19

G1 – Número de casos de Covid-19 dispara na Suécia

G1 – Coreia do Sul aprova teste em humanos de remédio de anticorpos contra Covid-19

G1 – Pesquisadores australianos criam exame de sangue que detecta Covid-19 em 20 minutos

G1 – Menina com síndrome de Down se emociona ao abraçar os pais que se curaram da Covid-19: ‘É verdade?’; vídeo

G1 – Paciente com Covid-19 desenganado recebe alta emocionante após 80 dias: ‘Já tinha me despedido dele’; VÍDEO

G1 – Na corrida por vacina contra Covid-19, empresas chinesas fazem ‘pré-testes’ em cientistas e executivos

G1 – Até 87% dos casos de Covid-19 em Wuhan eram leves ou sem sintomas e não chegaram a ser detectados, diz estudo

G1 – Rapidez na testagem é chave para controlar epidemia de Covid-19, aponta estudo

G1 – Ministério da Saúde pede à Fiocruz que divulgue cloroquina como tratamento precoce de Covid-19

G1 – Hidroxicloroquina não é eficaz no tratamento de casos leves da Covid-19, aponta estudo

Anvisa – Farmacovigilância: confira os boletins 11 e 12

ANS – ANS realiza Audiência Pública sobre inclusão de testes sorológicos para Covid-19

Agência Brasil – Governo regulamenta bolsa-auxílio para atletas não profissionais

Agência Brasil – Cartões por aproximação são alternativas para evitar covid-19

Agência Brasil – Brasil chega a 2 milhões de casos acumulados de covid-19

Agência Brasil – SP: funcionários de instituto de assistência médica pedem reajuste

Agência Brasil – Baixa adesão faz Ministério da Saúde ampliar campanha contra sarampo

Agência Brasil – ANS retira teste para covid-19 de lista obrigatória de cobertura

Agência Saúde – Saúde credencia Centros para enfrentamento da Covid-19 em favelas

Agência Saúde – Ministério da Saúde reforça ação pelo enfrentamento à Covid-19 na região Sul

Agência Saúde – Covid-19: Brasil já tem quase 1,3 milhão de curados

Agência Saúde – Sarampo: prorrogada até 31 de agosto vacinação de adultos de 20 a 49 anos

Agência Saúde – MS e Fiocruz/Brasília abrem inscrições para curso de atualização em Plantas Medicinais e Fitoterapia

Jota – Três ações tramitam no STF contra leis que impedem cancelar planos de saúde em mora

Valor Econômico – ANS retira teste rápido para covid-19 de lista obrigatória de cobertura dos planos

Valor Econômico – Coaf detecta fraudes no combate à pandemia

Valor Econômico – Bolsonaro diz que ministros Pazuello, Salles e Araújo ficam no governo

Valor Econômico – Índia ultrapassa 1 milhão de casos confirmados de covid-19

Valor Econômico – ‘Considero que incidente está superado’, diz Mourão sobre Gilmar Mendes

Valor Econômico – Três denúncias contra Bolsonaro chegaram ao Tribunal Penal Internacional

Valor Econômico – Grupo educacional comemora um ano em Nasdaq

TRF1 – Revalidação do diploma emitido por instituição superior estrangeira é suficiente para atestar o exercício profissional no território brasileiro

Correio Braziliense – Covid: Para estudo, teste deve ser feito três dias após primeiros sintomas

Correio Braziliense – ”É para ter medo”, diz enfermeira do DF que se curou da covid-19

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »