Boletim NK – Veterinário do Ministério da Saúde inclui categoria em grupo prioritário de vacinação

Home/Informativo/Boletim NK – Veterinário do Ministério da Saúde inclui categoria em grupo prioritário de vacinação

Veterinário do Ministério da Saúde inclui categoria em grupo prioritário de vacinação

Reportagem do Correio Brasiliense destaca que para passar a integrar oficialmente a fila da vacina, o diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, o veterinário Lauricio Monteiro Cruz, incluiu sua classe profissional no grupo prioritário a receber o imunizante. O documento, divulgado na última segunda-feira (18/1), também solicita que “todos os postos dos municípios, estados e do Distrito Federal disponibilizem a vacina” aos veterinários que apresentarem a carteirinha profissional.

Em meio à escassez das doses, a inclusão de médicos veterinários é acompanhada de médicos e enfermeiros que estão na linha de frente da Covid-19. Cruz, que é veterinário, também preside o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Distrito Federal, órgão responsável por fiscalizar o setor e expedir carteiras profissionais. No ofício do Ministério da Saúde, assinado por Cruz, ele informa que se baseia em um informe da própria pasta, que caracteriza os grupos prioritários incluídos no plano de imunização. A resolução, que dá a mesma prioridade a médicos de enfrentamento da pandemia e veterinários, é a de nº 287 de 1998, do Conselho Nacional de Saúde (CNS), que considera que categorias como enfermeiros, fisioterapeutas e veterinários são profissionais de saúde como quaisquer outros.

“Os médicos-veterinários atuam em diversas frentes e estão inseridos nas clínicas, hospitais, defesa sanitária, desempenhando atividades que vão desde a gestão até a vigilância de zoonoses, vigilância ambiental em saúde, epidemiológica e sanitária, o que os torna mais suscetíveis à doença”, disse o diretor no documento.

No dia 11 de janeiro, o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) solicitou ao Ministério da Saúde que informasse se veterinários e profissionais da área faziam parte do grupo prioritário para receber o imunizante. “Visto que os estabelecimentos veterinários não estão inseridos no rol do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde”, o Conselho ainda queria saber como os profissionais poderiam comprovar o vínculo empregatício com hospitais.

China registra primeiro surto de peste suína em quase três meses

A China registrou nesta quinta-feira um surto de peste suína africana na província de Guangdong, ao sul do país, nos primeiros casos da doença em quase três meses.A peste suína africana devastou o rebanho de porcos da China, maior consumidor global de carne de porco, a partir de um primeiro surto em meados de 2018, matando milhões de animais. A indústria se recuperou desde então, no entanto, com o rebanho crescendo 31% ano a ano para 406,5 milhões de cabeças ao final de 2020. Os casos em Guangdong ocorreram em uma fazenda no condado de Pingyuan com 1.015 animais, matando 214 deles, disse o Ministério da Agricultura em comunicado, acrescentando que suspeitam que transporte ilegal de suínos possa ter causado os casos.

O último surto de peste suína registrado na China foi em 26 de outubro passado, quando autoridades apreenderam um veículo que estava levando suínos ilegalmente para a província de Sichuan a partir de uma outra região. O último surto confirmado em uma fazenda foi há mais de sete meses, em 5 de junho, na província de Yunnan, segundo o site do ministério. A apuração é do portal Agrolink.

Suplementação correta na estação das águas potencializa ganho

Mesmo estando no período chuvoso, onde tem-se melhor qualidade nutricional das forragens, bem como maior abundância, é sim, extremamente importante que se faça o fornecimento de suplementos minerais para bovinos, uma vez que neste período do ano, por termos alimentos volumosos com melhor qualidade, temos também a maior capacidade de ingestão de alimento pelos animais, o que leva a um metabolismo mais acelerado, que então acaba por demandar mais elementos minerais. É exatamente nesta fase do ano, onde pela falta de suplementação mineral, podem ocorrer quadros de deficiência mineral. Devemos lembrar que os minerais são importantes para diversas funções orgânicas nos animais, que vão desde a formação óssea, metabolismo proteico e energético, atividade imunológica e reprodutiva, formação de vitaminas, dentre outras. Ainda, os minerais são elementos inorgânicos, ou seja, nenhum ser vivo consegue sintetizá-los. Desta forma, sempre haverá a necessidade de os animais receberem minerais.

A qualidade nutricional da forragem oscila conforme a época do ano, sendo que temos uma melhor qualidade no período de águas, que decresce já no final do período chuvoso, passando pelo período de transição águas/seca e então tem seu declínio ainda maior durante o período de seca, momento em que temos uma diminuição drástica na qualidade nutricional da forragem. Pode haver uma diminuição de até 80% nos níveis de minerais de uma forragem, quando comparamos esta forragem entre o período de águas e seca. Desta forma, a suplementação mineral, se faz necessária durante o ano todo.

A correta suplementação mineral auxiliará na produtividade, mas devemos lembrar, que o que leva a alta produção é o atendimento de todas as necessidades nutricionais, ou seja, além dos minerais, o fornecimento do nível adequado de forragem, quantidades corretas de proteína, energia, água, vitaminas também se fazem necessários para que possamos alcançar alta produção. Isso vale tanto para a produção de carne ou leite. Um exemplo bem simples da importância da suplementação mineral para a produção, é atrelado ao sistema imunológico, onde quando temos animais bem nutridos, que recebem a carga ideal de minerais na dieta e tem uma dieta bem balanceada, são animais que apresentam um sistema imunológico que protege este organismo contra patógenos que o animal acaba tendo contato diariamente e desta forma, os animais não adoecem. Agora, quando temos uma dieta desbalanceada, que não contempla níveis de minerais adequados, bem como os outros nutrientes, temos animais com um sistema imunológico que não realiza a sua função de forma adequada, onde os animais adoecem com maior frequência, e desta forma, há a necessidade do uso de medicamentos para o controle destas patologias. As informações são do portal Agrolink.

Pecuarista em MG triplica produção de leite com o FIP Paisagens Rurais

“Antes eu era um tirador de leite, agora estou virando um produtor rural”. É assim que Paulo Antônio da Rocha Guimarães, do município de Canápolis, se define. Aos 77 anos, ele não imaginava que a vida na propriedade pudesse ter tantas mudanças. Em 2020, ele viu a sua produção de leite triplicar depois de integrar o programa FIP Paisagens Rurais, do Sistema FAEMG/SENAR/INAES.

O técnico de campo Alejandro José de Melo fez a primeira visita em março e elaborou o diagnóstico da propriedade. O produtor foi orientado a utilizar a palhada in natura de abacaxi na alimentação do gado. Como parte da área é arrendada para uma plantação da fruta, o produtor tinha a palhada disponível. Também foi feita uma rotação de pastagem de mombaça, com o uso de piquetes. “Com isso, conseguimos um ganho energético na alimentação do gado. A Mombaça, por exemplo, tem um teor de proteína mais elevado”, explica Melo. Ele destaca que o produtor também passou a economizar na ração.

A mudança possibilitou um ganho substancial na propriedade, que passou de uma produção diária de 70 litros de leite em março para 230 litros no fim do ano. “E o produtor não comprou nenhum animal neste período”, completa o técnico. Hoje, Paulo está feliz com os resultados e agradece a assistência oferecida. “Com 70 litros, eu só conseguia pagar o vaqueiro. Agora estou pagando todas as contas e já pensando em fazer uma poupança”, comemora em entrevista ao Agrolink.

“Esse é um exemplo de que conseguimos impactar a vida do produtor rural com os nossos programas que levam assistência e orientações técnicas e de gestão diretamente a ele”, afirmou o gerente regional do Sistema FAEMG/SENAR/INAES em Uberaba, Caio Oliveira.

 

NA IMPRENSA

 

G1 – Decreto autoriza sacrifício de animais soltos ou abandonados em Brejo do Cruz, no Sertão da PB

Agrolink – Laringotraqueíte infecciosa: a prevenção da doença favorecendo a performance zootécnica

Agrolink – RS: Kit para análise de água doce beneficia piscicultores em Boa Vista do Incra

Agrolink – Pecuarista em MG triplica produção de leite com o FIP Paisagens Rurais

Agrolink – China registra primeiro surto de peste suína em quase três meses

Agrolink – Suplementação correta na estação das águas potencializa ganho

Agrolink – Após crescer 55%, Lar investe para ampliar produção

Portal do Agronegócio – Alta no ICMS do leite pasteurizado gera críticas ao Governo de SP

SoCientifica – Ratos paralisados voltam a andar após terapia genética

Vida Rural – Em tempos de pandemia, os cuidados com a biosseguridade na avicultura se tornam cada dia mais fundamentais

Vida Rural – Importação de touros vivos para valorizar o mercado nacional de carnes gourmets

Correio Brasiliense – Veterinário do Ministério da Saúde inclui sua classe em grupo prioritário de vacinação

Metrópoles – Veterinário, diretor de imunizações da Saúde prioriza sua categoria na vacina

Super Interessante – Catnip pode servir como repelente de mosquitos para gatos, sugere estudo

ClickPB – UFPB estuda criar curso de Medicina Veterinária e hospital para animais em João Pessoa

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »