São Paulo planeja início da revacinação anual contra covid-19 para 17 de janeiro

Home/Informativo/São Paulo planeja início da revacinação anual contra covid-19 para 17 de janeiro
São Paulo planeja início da revacinação anual contra covid-19 para 17 de janeiro

O governo de São Paulo planeja começar a revacinação anual contra a Covid-19 em 17 de janeiro, de acordo com declaração do secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, feita ao jornal O Estado de S. Paulo. Ele não informou detalhes sobre o público prioritário e o número de doses que serão necessárias. Em outras ocasiões, o governo paulista já havia apontado que a campanha de imunização contra o coronavírus precisaria possivelmente ser anual. O Instituto Butantan até mesmo testa o desenvolvimento de uma vacina dupla que proteja contra a influenza e a covid-19. Gorinchteyn ressaltou, ainda, que a revacinação anual não é um reforço. “Nós estamos seguindo a prerrogativa das vacinas para vírus respiratórios, como o da gripe (de aplicação anual)”, disse. Ele ainda ressaltou que o tema deve ganhar espaço em discussões nas secretarias estaduais e no Ministério da Saúde nos próximos meses. Além disso, o secretário destacou que a previsão é que a produção de doses no Butantan seja acelerada em 2022, com a ampliação do espaço de fabricação e a possível aprovação de outra candidata a imunizante, a Butanvac, hoje em fase de testes e que necessita de insumos que não precisam ser importados. “A partir do ano que vem, teremos uma produção em solo brasileiro de forma muito mais célere, não dependendo mais de IFas (Insumo Farmacêutico Ativo) do exterior”, afirmou.

Anvisa autoriza estudo clínico com proxalutamida no tratamento da covid-19

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta segunda-feira (19), a realização de um estudo clínico para avaliar a segurança e a eficácia do medicamento proxalutamida no tratamento da covid-19. De acordo com O Estado S. Paulo, o estudo envolverá 12 voluntários do estado de Roraima e outros 38 de São Paulo. A Anvisa informou que o estudo é de fase três, randomizado, duplo-cego e controlado por placebo. A substância será ministrada em participantes ambulatoriais do sexo masculino com covid-19 leve a moderada. Ainda não há comprovação sobre a eficácia do medicamento no tratamento para a covid e ele não deve ser usado para este fim. Os testes com proxalutamida fazem parte de uma estratégia chamada reposicionamento de fármacos. Isso acontece quando um medicamento que já existe é testado para outra função que não está descrita na bula. Esse método é vantajoso porque reduz o tempo e o custo de desenvolvimento de um remédio.

Presidente da CPI da Covid diz ter indícios de desvio de dinheiro no Ministério da Saúde

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), declarou ter certeza de que o ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias seria operador de um suposto esquema mensal de propina na Pasta. Segundo a reportagem, Aziz disse que o esquema teria começado em 2018, durante a gestão do deputado e atual líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), no Ministério da Saúde, e continuou a partir de 2019, já com Dias nomeado. Naquele ano, Barros extinguiu a Central Nacional de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Cenadi), responsável pela distribuição de vacinas e de outros insumos pelo governo federal, e a substituiu pela VTC Operadora Logística Ltda. Outro episódio que causou estranhamento ao presidente da comissão foi a nota assinada pelo ministro da Defesa, Walter Braga Netto, e pelos comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica, após a prisão de Dias. Aziz comentou ainda as ações do colegiado, que serão retomadas em agosto, logo após o fim do recesso parlamentar constitucional.

Mercado de medicamentos é concentrado em 64 empresas, diz Anvisa

Segundo a Agência Brasil, das 224 que atuam no setor farmacêutico do país, apenas 64 delas totalizaram, juntas, um faturamento de R$ 74,6 bilhões, em 2019, correspondendo a 86,8% do mercado naquele ano. Os dados são do Anuário Estatístico do Mercado Farmacêutico da Secretaria Executiva da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No total, em 2019, mais de 5,3 bilhões de unidades de medicamentos foram comercializadas no país, com R$ 85,9 bilhões em faturamento. O preço médio global praticado por medicamento foi de R$ 16,34. De acordo com a publicação, em 2019, as empresas com registro de medicamentos com comercialização estavam distribuídas em 14 unidades da federação. A maior concentração de indústrias farmacêuticas foi verificada no estado de São Paulo, que, sozinho, responde por 56,25% do total de empresas do setor no país, detendo 76,85% do faturamento e 64,89% da quantidade de embalagens comercializadas. O documento traz ainda o ranking das substâncias mais vendidas e aquelas com os maiores faturamentos em 2019. O princípio ativo mais vendidos foram o cloreto de sódio e a losartana potássica, com a mesma quantidade. Os princípios ativos com maior faturamento foram a toxina botulínica A e o trastuzumabe, com valores acima de R$ 500 milhões.

 

NA IMPRENSA

Agência Brasil – Mulheres correm mais risco de ter infecção urinária de repetição
Agência Brasil – Secretaria de Saúde identifica terceiro caso da variante Delta no Rio 
Agência Brasil – Mercado de medicamentos é concentrado em 64 empresas, diz Anvisa 
Agência Câmara – Proposta trata da mobilização de estudantes e aposentados da saúde nos casos de emergência sanitária
Agência Câmara – Portaria que incorpora implante contraceptivo ao SUS recebe críticas em audiência
Agência Câmara  – Sociedade civil pede mais participação em políticas públicas para pessoas com deficiência
Agência Câmara  – Especialistas alertam para o aumento do número de casos avançados de câncer no pós-pandemia 
Correio Braziliense – Americanos descobrem superanticorpo capaz de matar variantes do coronavírus
Correio Braziliense – Ingestão de antibióticos na gravidez ou no início da infância pode afetar cérebro 
Correio Braziliense – Identificada substância que pode evitar perda de memória desencadeada por Alzheimer
Governo Federal – Ministério da Saúde passa a marca de 53 milhões de doses de vacinas Covid distribuídas em todo país
Governo Federal – Saúde divulga boletim epidemiológico da covid-19
Governo Federal – Ministério da Saúde adverte: só o registro correto garante recursos para informatização de equipes das UBS 
Folha de S. Paulo – InCor fará estudo sobre uso do canabidiol para tratar insuficiência cardíaca 
Folha de S. Paulo – Médicos prescrevem anticoagulantes contra trombose pós-vacina, mas indicação traz riscos 
Metrópoles – Planos de saúde reagem: obrigação de pagar vacina contra Covid é inviável 
O Globo – Em fato inédito, pesquisadores criam neuroprótese que ajuda paciente com paralisia a falar
O Estado de S. Paulo – Anvisa autoriza estudo clínico com terceira dose da vacina da AstraZeneca
O Estado de S. Paulo – Brasil registra pelo menos 97 casos de infecções pela variante Delta, diz Ministério da Saúde
O Estado de S. Paulo – Presidente da CPI da Covid diz ter indícios de desvio de dinheiro no Ministério da Saúde
O Estado de S. Paulo – São Paulo planeja início da revacinação anual contra covid-19 para 17 de janeiro
O Estado de S. Paulo – Anvisa autoriza estudo clínico com proxalutamida no tratamento da covid-19
STF – Associação pede que Supremo declare “estado de coisas inconstitucional” na política de saúde do país
Notisul – Chega de picadas: biossensor indolor mede açúcar de diabéticos
Zero Hora – Estudo descarta que vacina da Pfizer aumente risco cardiovascular em pessoas acima de 75 anos
Zero Hora – Usadas para controle do colesterol, estatinas podem diminuir o risco de morte por covid-19, diz estudo
Zero Hora – Apenas homens participarão de estudo para teste da proxalutamida no tratamento da covid-19
Zero Hora – Vacinação com ButanVac pode começar ainda neste ano, diz diretor do Instituto Butantan

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »