Boletim NK – Petlove vê vendas crescerem 65% em 2020, a R$ 500 mi – e não quer parar por aí 

//Boletim NK – Petlove vê vendas crescerem 65% em 2020, a R$ 500 mi – e não quer parar por aí 

Petlove vê vendas crescerem 65% em 2020, a R$ 500 mi – e não quer parar por aí 

Dois setores se deram muito bem em 2020, mesmo durante a pandemia. O primeiro deles foi o e-commerce, com companhias como Magazine Luiza vendendo mais pela internet do que jamais haviam imaginado em um prazo tão curto. O outro foi o ligado ao mercado pet – já que as pessoas tinham que ficar mais em casa, por que não ter um bichinho? A entrada da Petz na bolsa – e a alta de suas ações – mostraram a força do setor.

Logo, quem apostou em ambos os setores ao mesmo tempo, também se deu bem. Foi o caso da Petlove que viu as suas vendas subirem muito mais do que o esperado. Primeiro e-commerce de produtos pet do Brasil, lançado em 1999, calculava que ia encerrar o ano passado faturando R$ 440 milhões. O valor acabou ficando em R$ 500 milhões, 65% maior que o registrado em 2019.

O fato de as pessoas ficarem mais em casa por causa do distanciamento social fez com que elas encontrassem nos canais digitais formas de resolver o que precisavam. Isso, sem dúvida, ajudou muito a Petlove”, afirma o CEO da empresa, Marcio Waldman, em entrevista à CNN.

A análise vai ao encontro dos dados da consultoria Ebit/Nielsen. Eles mostram que, apenas no 1º semestre de 2020, o e-commerce cresceu 47% em faturamento e 40% em número de consumidores. Para completar, no ano passado, o Brasil se tornou o segundo maior mercado pet do mundo, ultrapassando o Reino Unido, segundo levantamento da Euromonitor.

No caso da Petlove, a companhia viu a sua base de clientes fiéis se expandir e já conta com mais de 275 mil assinantes. As assinaturas são responsáveis por 65% do faturamento. Resultado: se, em 2019, as vendas online do mercado pet representavam 3,5% do total, agora elas chegaram perto de 10%. Era um crescimento esperado apenas para 2025.

Cães farejadores alemães são capazes de detectar COVID-19 com 94% de precisão

Uma clínica veterinária da Alemanha treinou cães farejadores para detectar o novo coronavírus em amostras de saliva humana com 94% de precisão. Os cães são condicionados a cheirar o “odor do corona” que vem das células de pessoas infectadas, disse à agência Reuters Esther Schalke, veterinária da escola de cães de serviço das Forças Armadas da Alemanha.

Filou, um pastor belga de três anos, e Joe Cocker, um Cocker Spaniel de um ano, são dois dos cães que estão sendo treinados na Universidade de Medicina Veterinária de Hannover.

Stephan Weil, primeiro-ministro do estado federado da Baixa Saxônia, cuja capital é Hannover, disse que ficou impressionado com o estudo e pediu um teste de viabilidade antes que os cães farejadores sejam colocados em uso na vida cotidiana, como por exemplo em uma fila de entrada para espetáculos culturais. As informações são Sputnik News.

Tocantins colabora com a pesquisa sobre mormo

A Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) está colaborando com a pesquisa sobre o mormo, por meio da coleta de material biológico de equídeos diagnosticados positivos. Essa investigação está sendo feita pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), no laboratório oficial de referência na enfermidade, localizado em Pedro Leopoldo-MG, para onde foram enviadas as amostras, nesta terça-feira, 2, por transporte aéreo.

O responsável técnico pelo Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Adapec, César Romero, explica que o objetivo da pesquisa é observar se há variação da bactéria, ou seja, se existe uma linhagem diferente no Estado e no Brasil, bem como aumentar o conhecimento e aprimorar os estudos. “É um trabalho árduo para nossa equipe, de grande risco, que exige também agilidade no envio das amostras em até 48h, mas temos profissionais altamente preparados. Na ação, são coletados nódulos sugestivos da doença no pulmão, fígado ou baço, além de soro”, afirma.

De acordo com matéria do Agrolink, o presidente da Adapec, Paulo Lima, afirma que todos os esforços estão sendo feitos para contenção da doença, além disso, na contribuição do avanço da pesquisa. “Esse trabalho é voluntário, já que a legislação não nos obriga fazer necropsia nos animais. Entretanto, sabemos que é um instrumento de pesquisa indispensável para desvendar informações importantes sobre a enfermidade”, avalia.

Syntec do Brasil começa a operar no mercado de vacina animal

A Syntec do Brasil, empresa nacional de produtos para saúde animal, com sede em Barueri (SP), anunciou nesta semana a sua entrada no segmento de vacinas para animais. Até agora, o portfólio de produtos da farmacêutica contemplava terapêuticos, especialidades, produtos para higiene e saúde, além de suplementos.

“Na contramão do mercado, a Syntec torna-se uma das poucas indústrias veterinárias 100% brasileiras a ingressar em um segmento extremamente relevante, difícil e especializado”, diz Sérgio Takano, diretor executivo da Syntec. A entrevista foi concedida ao Portal BDO.

O primeiro produto no segmento de biológicos é a vacina, de nome comercial Get-Vacina, destinada ao combate da influenza equina e tétano. A vacina tem tecnologia nacional, composta por vírus inativado de influenza e toxóide tetânico. Está aprovada para uso em equinos de todas as idades, após a desmama.

 

NA IMPRENSA

 

Folha – Na reforma ministerial, empresários falam em troca entre Tereza Cristina e Ricardo Salles

Agrolink – Mutação causa espermatozoides defeituosos em javalis 

Agrolink – Governo do Tocantins trabalha para ampliar a avicultura e suinocultura no Estado

Agrolink – TO colabora com a pesquisa sobre mormo

Canal Rural – Leite e derivados: produtores de SP lutam para reverter aumento de ICMS

Portal do Agronegócio – Agroindústrias e frigoríficos registrados no IMA contribuem para a segurança dos produtos de origem animal 

Portal do Agronegócio – Dar visibilidade aos fornecedores indiretos nos mecanismos de rastreabilidade da pecuária aumenta as chances de investimentos no setor

Portal do Agronegócio –  Até onde chega o impacto da produção in vitro de embriões bovinos

O Presente Rural – Secretaria de Agricultura de SP inicia pesquisas com pecuária de precisão na área de nutrição de gado de corte

O Presente Rural – Produção sustentável incentivada pelo Governo faz suinocultura viver melhor momento em MS

Portal BDO – Syntec do Brasil começa a operar no mercado de vacina animal

Sputnik – Cães farejadores alemães são capazes de detectar COVID-19 com 94% de precisão

CNN – Petlove vê vendas crescerem 65% em 2020, a R$ 500 mi – e não quer parar por aí

 

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »