Boletim NK – Para preservar saúde humana, Anvisa aumenta limites a medicamentos veterinários

//Boletim NK – Para preservar saúde humana, Anvisa aumenta limites a medicamentos veterinários
Para preservar saúde humana, Anvisa aumenta limites a medicamentos veterinários
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou duas normas que ampliam de 24 para 658 o número de medicamentos veterinários com limitação de uso. A medida, adotada em 26 de dezembro, busca controlar a quantidade de resíduos dos insumos farmacêuticos em produtos como carne, leite e ovos. Segundo a própria Anvisa, os principais riscos à saúde humana provocados pelos resíduos de medicamentos veterinários em alimentos estão relacionados a câncer, efeitos na modulação hormonal, alteração da pressão arterial e desenvolvimento de alergias, como à penicilina. As consequências podem variar em decorrência do tipo de medicamento e da quantidade utilizada. De acordo com O Globo, o uso indiscriminado de medicamentos em animais também é, de acordo com especialistas, uma das principais causas do desenvolvimento das bactérias resistentes, as chamadas superbactérias. A decisão da agência preenche um vazio regulatório. Apesar de, anteriormente, apenas 24 medicamentos terem seu uso limitado, havia centenas de insumos farmacêuticos autorizados, entre antimicrobianos, antiparasitários, antifúngicos, hormônios e outras classes terapêuticas. Em novembro passado, a organização realizou a Semana Mundial de Conscientização sobre Antibióticos. De acordo com a entidade, 80% do consumo total de antibióticos no planeta é destinado a uso veterinário. Uma das orientações é a de que essa classe de remédios não seja usada nos animais para promover crescimento (ela atua na microbiota, ou flora intestinal, para aumentar a absorção de nutrientes) ou prevenir doenças.

Brasil e Índia firmam cooperação técnica em produção animal

Os governos do Brasil e da Índia firmaram neste sábado (25) declaração conjunta para cooperação na área de produção animal. O documento foi celebrado entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Ministério da Pesca, Pecuária e dos Laticínios da Índia (Departamento de Pecuária e Lácteos – DAHD), durante a visita de Estado do presidente Jair Bolsonaro ao país asiático. Segundo o portal do Ministério da Agricultura, o acordo prevê cooperação em sanidade animal (comércio de animais, material genético e produtos de origem animal), que envolve pecuária e pesca; capacitação técnica (assistência técnica, cursos e estágios e transferência de tecnologia em reprodução animal) e pesquisa em genômica bovina e intercâmbio mútuo de germoplasma (material genético). Brasil e Índia também se comprometeram na instalação de um Centro de Excelência em Pecuária Leiteira em território indiano, além da promoção comercial e investimento entre os setores privados dos dois países, com destaque para atuação de empresas brasileiras de genética bovina na Índia. O Ministério foi representado pela ministra Tereza Cristina e pelos secretários Jorge Seif Júnior (Aquicultura e Pesca) e Orlando Ribeiro (Comércio e Relações Internacionais).
Boas práticas de manejo melhoram índices reprodutivos do rebanho leiteiro

Bem-estar animal, nutrição adequada e cuidados com a saúde são fatores que interferem nos resultados reprodutivos do rebanho leiteiro e, consequentemente, impactam na produção de leite e nos lucros do produtor. Para o produtor melhorar os índices do rebanho, o veterinário Marco Aurélio Bergamaschi, da Embrapa Pecuária Sudeste, recomenda a adoção de boas práticas de manejo focadas em bem-estar, alimentação balanceada e sanidade animal. Para ele, a reprodução só ocorre quando todas as necessidades forem satisfeitas. De acordo com reportagem publicada no site da Embrapa, o produtor precisa de um plano de prevenção de doenças por meio de vacinação. Segundo Bergamaschi, essa estratégia também deve abranger as doenças reprodutivas, principalmente brucelose e leptospirose. No caso do bem-estar deve-se garantir uma convivência harmoniosa entre homem e animal. A falta ou excesso de nutrientes pode causar prejuízos sérios aos animais. Por isso, uma dieta balanceada de acordo com as necessidades nutricionais de cada estágio é fundamental. O acasalamento pode ocorrer por monta natural ou inseminação artificial (IA), dependendo do nível tecnológico adotado pelo pecuarista. Quando é realizada a IA, o trabalho de identificação do cio é feito pelo homem. Dessa forma, o profissional deve ser capacitado e atento para identificar os sinais. A grande vantagem de um sistema de produção de leite é que os animais em lactação são manejados pelo menos duas vezes ao dia, no momento da ordenha.

Cães terapeutas ganham crachás para levar alegria a pacientes no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto

Abanar o rabo e distribuir lambidas são algumas funções dos novos funcionários do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (SP). Fazer os pacientes se sentirem felizes também está entre as tarefas dos quatro cães “recém-contratados”, que receberam até crachás com os próprios nomes.“Foi uma experiência muito boa. Gostei demais”, diz a estudante Raquel de Lima, de 18 anos, que recebeu a visita da pinscher Lili enquanto estava hospitalizada, após uma cirurgia para retirada de nódulos da cabeça. “Comecei a acariciar e ela até dormiu no meu colo”, relembrou. Segundo o G1, além de Lili, fazem parte do grupo “Cão Carinho” os grandalhões Joy e Dante, da raça golden retriever, e o pequeno Francisco, um pug carinhoso e bem-humorado. Os animais pertencem a funcionários do hospital e foram cedidos para participar do projeto científico. Uma vez por semana, os quatro deixam de ser animais de estimação para se tornarem terapeutas, levando alegria e distração aos pacientes da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os cães foram treinados durante um ano e ainda passaram por um processo de reconhecimento do ambiente hospitalar por mais três meses, além de cuidados de higiene e saúde. Cada paciente fica em média 10 minutos próximo aos cães. O tempo pode parecer pequeno, mas o resultado é visível. Estudos científicos comprovam que, além de contribuir com o bem-estar, os cães ajudam a reduzir a ansiedade e a pressão arterial dos pacientes. “O cortisol é o hormônio do estresse. Então, quando eles recebem a visita, o cortisol diminui, ou seja, o paciente fica mais tranquilo. Isso é cientificamente comprovado. Realmente tem um impacto nessa melhora do humor e na redução da ansiedade”, diz a médica.

NA IMPRENSA
Mapa – Brasil e Índia firmam cooperação técnica em produção animal

Mapa – Preço da carne bovina desacelera e segue em tendência de queda

Embrapa – Boas práticas de manejo melhoram índices reprodutivos do rebanho leiteiro

Canal Rural – Qual é o grande desafio estrutural da pecuária nos próximos anos?

Globo Rural – Como tratar sarna em aves?

G1 – Cães terapeutas ganham crachás para levar alegria a pacientes no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto

G1 – Polícia resgata cachorros com sinais de maus-tratos em canil na Grande Natal

G1 – Mutirão leva atendimento veterinário para a Zona Norte do Recife

O Globo – Para preservar saúde humana, Anvisa aumenta limites a medicamentos veterinários

A Tribuna – Vereador de Santos (SP) sofre ataques por lei que proíbe comercialização de animais

Isto É Dinheiro – FAO eleva para 7,888 milhões número de animais eliminados por peste suína na Ásia

ANDA – Número de animais mortos na Austrália já está na casa dos trilhões

ANDA – Uso de bexigas está matando a vida marinha

D24am – Acupuntura também é alternativa para cuidados com bichos de estimação

GAZ – Veterinário alerta para cuidado com os cães na piscina

Portal Mais Goiás – Veterinário responsável por abrigo em Abadiânia pode responder por maus-tratos de cães e gatos

Money Times – Por mercado interno, frigoríficos devem precisar moderadamente de mais bois
_____________________________________________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »