Boletim NK – Estudo aponta que Atenção Primária à Saúde reduz judicialização

//Boletim NK – Estudo aponta que Atenção Primária à Saúde reduz judicialização
Estudo aponta que Atenção Primária à Saúde reduz judicialização
A judicialização da saúde, quando um paciente recorre ao sistema judiciário para obter um medicamento ou um tratamento, registrou um aumento de 130% entre 2008 e 2017, segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Além disso, nos últimos sete anos, os gastos do Ministério da Saúde com demandas judiciais cresceram 13 vezes, atingindo R$ 1,6 bilhão em 2016. Além de fundamental para a gestão da saúde, a Atenção Primária à Saúde (APS) pode ser eficaz também para reduzir esses números. Segundo o portal SaúdeJur, Os resultados demonstram que os atributos essenciais do trabalho de Atenção Primária à Saúde contribuem para criar um vínculo entre o beneficiário, o profissional que o atende e o plano de saúde, já que a APS trabalha com o acompanhamento do paciente de maneira periódica, com ações preventivas e atenção aos indivíduos e sua comunidade, fazendo com que ele tenha mais conhecimento sobre sua própria saúde e o seu plano.

Ministério da Saúde faz alerta sobre febre amarela

Ministério da Saúde alerta quem ainda não se vacinou contra a febre amarela a buscar a imunização contra a doença. O alerta é dirigido especialmente à população das regiões Sul e Sudeste, que estão no centro da atenção dos especialistas depois que 38 macacos contaminados morreram nos estados do Paraná, de Santa Catarina e São Paulo. Ao todo, 1.087 notificações de mortes suspeitas de macacos foram registradas no país. Os dados são do boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (15) que apresenta o monitoramento da doença de julho de 2019 a 8 de janeiro deste ano. O alerta se dá porque o Sul e o Sudeste são regiões de grande contingente populacional e baixo número de pessoas vacinadas, o que contribui diretamente para os casos da doença.

Curativo feito com impressão 3D em Ribeirão Preto usa células-tronco contra feridas crônicas

Uma tecnologia desenvolvida por uma startup de Ribeirão Preto (SP) em parceria com unidades de referência na saúde como o Hemocentro, na USP, tem o potencial de combater queimaduras graves e feridas crônicas em pacientes com doenças como diabetes, por meio de um biocurativo produzido com impressora 3D a partir de células-tronco. Divulgado pelo Portal G1, fruto de 14 anos de pesquisas, validação e estudos de viabilidade comercial, a solução ainda depende de testes clínicos e registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e pode chegar aos primeiros pacientes por meio de parcerias com hospitais particulares a partir dos próximos dois anos, estima a cientista e CEO da empresa.

Alemanha rejeita doação automática de órgãos

O Bundestag (Parlamento alemão) rejeitou nesta quinta-feira (16/01) um projeto de lei que transformaria todo cidadão alemão num potencial doador de órgãos. A proposta defendida pelo ministro da Saúde, Jens Spahn, previa que todo cidadão seria doador, exceto aqueles quem tivesse se oposto expressamente. Conforme apuração do portal G1, os parlamentares aprovaram uma outra proposta, apresentada pelas siglas de oposição Partido Verde e A Esquerda, subordinando a doação de órgãos à concordância expressa do cidadão, em vida. Contudo os cidadãos alemães deverão ser questionados a respeito com mais frequência, por exemplo quando solicitarem uma nova carteira de identidade.

SAÚDE NA IMPRENSA
G1 – Curativo feito com impressão 3D em Ribeirão Preto usa células-tronco contra feridas crônicasG1 – Alemanha rejeita doação automática de órgãos

G1 – Ipaseal aumenta valor dos planos de saúde em 7,35% em 2020

ANVISA – Publicado guia para laboratórios analíticos

O Globo – Para reduzir fila do INSS, cada servidor teria que lidar com mais de 200 processos

Amazonas Notícias – Pesquisadores do Amazonas participam de treinamento para estudo de vacina anti-HIV

O Documento – Projeto exige manutenção periódica de ambulâncias

Portal Hospitais – Atenção Primária: Mais 20 mil novas equipes e serviços no SUS em 2020

SaúdeJur – Estudo aponta que Atenção Primária à Saúde reduz judicialização

O Nortão – Como forma de prevenção, Câmara de Cuiabá aprova “Semana do Coração”

Folha de Londrina – Paraná vive o “pior” cenário da dengue
__________________________________________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »