Aviação agrícola brasileira entrega ao Ministro Ricardo Salles projeto sugerindo criação do Plano Nacional de Combate a Incêndios

//Aviação agrícola brasileira entrega ao Ministro Ricardo Salles projeto sugerindo criação do Plano Nacional de Combate a Incêndios
Os Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (SINDAG) e Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) prestaram homenagens ao Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles durante visita, nesta terça-feira (18) a Mato Grosso. Segundo o portal Cenário MT na oportunidade, o Ministro acompanhado do Governador Mauro Mendes, sobrevoou áreas atingidas por incêndios na região do Pantanal mato-grossense, em Poconé-MT. Foi entregue ao ministro um documento sugerindo a criação do Plano Nacional de Combate a incêndios Florestais com uso de aviões agrícolas. O Deputado Federal José Medeiros também foi homenageado pelo SINDAG e SNA. Outra personalidade que recebeu homenagem por apoiar e incentivar a atividade da aviação agrícola em Mato Grosso foi o Deputado Estadual Faissal Calil. As homenagens aos parlamentares e ao Ministro do Meio Ambiente fazem parte das comemorações do Dia da Aviação Agrícola, comemorado nesta quarta-feira, 19 de agosto. Deve entrar em tramitação nesta semana na Assembleia Legislativa (AL) de Mato Grosso a proposta de Projeto de Lei de autoria do Deputado Faissal Calil que prevê a instalação do Programa Estadual de Controle de Fogo. O objetivo é fazer com que o Governo do Estado, através de Parceria Pública Privada (PPP) com as empresas de aviação agrícola, coloque em prática o programa para auxiliar no combate as queimadas em Mato Grosso, assim que aprovado na Assembleia. De acordo com o Deputado Faissal Calil, a proposta é minimizar os impactos financeiros nos cofres públicos com a gestão de ações de combate aos incêndios. Para isso, as empresas de aviação, através de seus parceiros irão disponibilizar as aeronaves para o controle do fogo de visando diminuir custo e aumentando o benefício. “Com isso, o governo não arcará com custos de manutenção das aeronaves durante o ano, o que hoje se torna muito caro para os cofres públicos”, frisou o parlamentar. Além disso, a proposta prevê que empresas que estão em débito com passivos ambientais, podem fazer a compensação repassando os valores devidos diretamente às empresas de aviação agrícola, que irão atuar no controle a focos de queimadas.

Anvisa adia decisão sobre banimento do paraquate

Após ter decidido em 2017 pelo banimento do paraquate, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) voltou a discutir nesta terça-feira (18) sobre a possibilidade de revisão do prazo para tirar do mercado o paraquate. O relator do processo, Rômison Mota, votou contra a revisão do prazo de banimento, previsto para 22 de setembro, por falta de justificativa para a alteração da data. O tema teve pedido de vista e saiu da pauta, mas pode voltar a ser discutido em uma próxima reunião. O Ministério Público Federal (MPF) em Dourados (MS), que defendia a retirada dessa pauta da reunião, já havia conseguido na Justiça o impedimento da reavaliação pela Anvisa ainda no fim de março através de uma decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3). Em nota enviada à Folha de S.Paulo, a Força Tarefa Paraquate, que reúne os fabricantes de agrotóxicos à base da substância, afirma que sua defesa se baseia em “conclusões técnico-científicas de vários outros países e, ainda, através dos resultados dos estudos que estão sendo conduzidos”. O grupo de fabricantes também diz esperar que a Anvisa considere a importância econômica do produto. “A Força Tarefa valoriza e apoia os esforços da Anvisa em conduzir uma avaliação abrangente, que sempre deve considerar a importância agronômica e econômica do Paraquate para a agricultura brasileira, sem prejuízo da segurança e saúde dos agricultores e consumidores”, diz a nota. “Se há problema toxicológico, como a Anvisa avaliou em 2017, não há razão para o produto estar no mercado. Como vamos contornar isso é outra questão”, avalia Fernando Adegas, engenheiro agrônomo e pesquisador da Embrapa. A maior parte do uso do paraquate —65%— destina-se à dessecação pré-colheita, principalmente de soja, enquanto 33% é aplicado no manejo da pré-semeadura e apenas 2% é usado em jatos dirigidos em culturas perenes, segundo Adegas. Segundo ele, o maior desafio para a substituição do paraquate está no manejo pré-semeadura. Isso porque o paraquate tem ação total, portanto é usado como solução única para limpeza da área antes do plantio. Sua substituição deve implicar na combinação de produtos, o que aumenta a dificuldade técnica e também o custo. As alternativas podem custar de 40% até 120% mais que o paraquate, segundo Adegas, que cita estimativa feita em 2018 pela Embrapa. Ela projeta um aumento do custo de R$ 400 milhões por ano. O valor, no entanto, refere-se aos 11 milhões de hectares onde o produto é aplicado hoje no Brasil, significando um aumento de R$ 36 por hectares ao ano. “O grande avanço que podemos ter com isso é o manejo integrado, que também vale para grandes áreas. Com menos agroquímico e mais técnica, o manejo fica mais sustentável e, no médio prazo, o custo diminui e o controle fica facilitado.”, aponta Adegas.

Tereza Cristina defende incentivo a quem produz dentro da lei

Os produtores agrícolas que produzem de acordo com a lei ambiental brasileira e de forma sustentável deveriam ter um incentivo, defendeu nesta quarta-feira (19) a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. De acordo com o portal Agrolink a maior parte a agricultura brasileira não está na Amazônia e que, de acordo com a lei nacional, não existe desmatamento zero no bioma amazônico. De acordo com as informações divulgadas pela Reuters, a situação de zero desmatamento, acrescentou, valeria apenas para parques nacionais e áreas indígenas, por exemplo. Na Amazônia, o produtor rural, pela lei, pode utilizar 20% da área. “Quem está abrindo uma área de maneira correta, dentro do arcabouço legal, das nossas leis ambientais, esse cara tinha que ter um financiamento quase zero de juros”, completou ela, durante webinar realizado pelo Itaú BBA.

Programa de aceleração de startups promove webinar sobre transformação digital no agronegócio

O programa de aceleração de startups TechStart Agro Digital, promovido pela Embrapa Informática Agropecuária e Venture Hub, realiza no próximo dia 25 de agosto, às 19h, o webinar sobre transformação digital, com a participação de empresas do setor de tecnologia e agricultura. A inscrição é gratuita (acesse aqui) e o evento será transmitido ao vivo no YouTube. Representantes da TOTVS, Bayer, Venturus e Embrapa vão falar sobre desafios e oportunidades em projetos de transformação digital no agronegócio, destacou o portal da Embrapa nesta quarta-feira (19). Entre os convidados estão Sergio Munhoz Júnior, gestor no segmento de Agroindústria da TOTVS; Marcelo Abreu, gerente executivo e responsável por Inovação, Agronegócio e Utilities do Venturus; Ivan Moreno, CEO Fundador da Orbia, a plataforma de marketplace da Bayer; e Luciana Alvim Santos Romani, supervisora da área de Transferência de Tecnologia da Embrapa Informática Agropecuária. Este é o segundo webinar promovido pelo TechStart Agro Digital, que está com as inscrições abertas para mais um ciclo de aceleração. Criado no ano passado com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento e escalada tecnológica de soluções digitais para a agricultura, o programa conta nesta edição com o apoio institucional da divisão agrícola da Bayer, além da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec). As startups interessadas em participar do TechStar Agro Digital têm até o dia 27 de setembro para apresentar propostas de soluções dentro de oito temas: Agricultura de Precisão e Digital; Aquicultura – Manejo e Produção Aquícola; Automação e Robotização no Campo; Biotech e Bioinformática; Cadeia de Hortifruti; Gestão de Risco Agrícola; Identificação e Detecção de Pragas e Doenças; e Pecuária de Precisão. Uma primeira etapa on-line do programa deverá acontecer em outubro, com dez encontros virtuais abrangendo conteúdos de negócios e tecnológicos. O processo de aceleração terá início em fevereiro do ano que vem. Durante 21 semanas, as empresas selecionadas participarão de treinamentos e mentorias especializadas, oportunidades de interação com outras empresas, investidores e instituições de pesquisa, e receberão suporte nas áreas jurídica, de propriedade intelectual e contábil. As startups também contarão, ao longo do programa, com benefícios exclusivos, como o uso da infraestrutura de coworking do Innovation Hub Campinas e o acesso gratuito às informações e modelos agropecuários gerados pela Embrapa disponíveis na Plataforma AgroAPI.

NA IMPRENSA

Agência Câmara – Proposta determina ao SUS que priorize compra de alimentos de pequenos produtores

Agência Câmara – Proposta de nova Lei do Gás será discutida na próxima terça-feira, diz relator

Agência Câmara – Deputados incluem em MP permissão para bancos aceitarem produção de leite como garantia de empréstimos rurais

Agência Câmara – Reabertura de prazo para quitar dívidas rurais é retirada do texto de MP

Agência Câmara – Proposta aumenta penas para coibir desmatamento ilegal

Agência Senado – Senado mantém possibilidade de sessões presenciais

Folha de S.Paulo – Anvisa adia decisão sobre banimento de agrotóxico ligado a mal de Parkinson

G1 – Após pedido de vistas, Anvisa suspende discussão sobre adiar proibição de agrotóxico associado à doença de Parkinson

G1 – Usinas de cana devem provar prejuízo com tabelamento nos anos 1980 e 1990 para pedir indenização, define STF

Valor Econômico – Queda de preços de fretes beneficia exportação de milho no Arco Norte

Valor Econômico – Consumo de café nos lares gera oportunidades

Valor Econômico – Justiça derruba leilão de biodiesel

Valor Econômico – Batata e tomate mais baratos no atacado

Valor Econômico – Ipiranga defende revisão do modelo de leilões de biodiesel

Valor Econômico – Câmara aprova limite para cobrança dos cartórios no registro de operações de crédito rural

Mapa – Escola Nacional de Gestão Agropecuária completa cinco anos

Mapa – Hortaliças têm queda de preços nas Ceasas, informa Conab

Mapa – Ministra e primeira-dama participam de webinar sobre ações para apoiar as mulheres rurais na pandemia

Mapa – Mapa vai implementar extensão rural digital criada por Nobel da Economia

CNA – Banco de imagens do Sistema CNA/Senar tem mais de 2 mil imagens gratuitas do agro

CNA – Produtor triplica lavoura após aprender técnicas de Olericultura com o SENAR

CNA – CNA apresenta impactos da reforma tributária para os cafeicultores

CNA – Cadec Brasil: capacitações colocarão produtores em equilíbrio com as empresas para negociar contratos

CNA – Senar atende 90 produtores de Delmiro Gouveia pelo Agronordeste

Embrapa – Mitos e Fatos na agricultura irrigada (Parte III)

Embrapa – Poda do cafeeiro contribui para aumento da produtividade da lavoura

Embrapa – Programa de aceleração de startups promove webinar sobre transformação digital no agronegócio

Embrapa – Seminário virtual apresentou a cadeia produtiva do pinhão na região sul de Minas Gerais

Agrolink – Gafanhotos atacam lavoura de trigo

Agrolink – Tereza Cristina defende incentivo a quem produz dentro da lei

Agrolink – Marca lança máquinas para cana, citros e plantio

Agrolink – Exportações agrícolas da Índia aumentam 23%

Agrolink – Granizo mudou cenário de cidades

Agrolink – Contratos futuros do açúcar fecham em baixa nas bolsas internacionais

Agrolink – Tecnologia transforma autopropelidos em distribuidores

Agrolink – Mercado de trigo segue morno

Agrolink – Embrapa e Senar Rio realizam o primeiro webinar do Programa de Capacitação Solos Produtivos

Agro em Dia – Contratação de profissionais técnicos no agro cresce 30%, diz consultoria

Agro em Dia – Negociação sobre endividamento rural volta à estaca zero, diz deputado

Estadão Mato Grosso – Ministro cobra apoio de aviões agrícolas no combate às queimadas

Cenário MT – Aviação agrícola brasileira entrega ao Ministro Ricardo Salles, projeto sugerindo criação do Plano Nacional de Combate a Incêndios
______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »