Autorização para operação simultânea de drones será facilitada pela ANAC

Home/Informativo/Autorização para operação simultânea de drones será facilitada pela ANAC

As operações de drones em cadeia, comuns em eventos com formação de imagens, serão autorizadas de forma mais célere com a aprovação de emenda ao Regulamento Brasileiro de Aviação Civil Especial (RBAC-E) nº 94. A iniciativa foi deliberada nessa terça-feira (1), em reunião da Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Antes da revisão do Regulamento, se exigia que o operador submetesse um pedido de isenção ao requisito do parágrafo E94.107(b) do RBAC-E nº 94 – um procedimento complexo e que passa, necessariamente, pela deliberação da Diretoria da ANAC.Desde 2017, ano em que passaram a vigorar as regras para operação de drones no Brasil, a ANAC concedeu cinco isenções de requisito para operação em cadeia, incluindo show assistido por milhares de pessoas durante o Rock In Rio, em 2017. No último semestre, a Agência verificou um crescimento no número de pedidos, tendência que, associada à complexidade do procedimento, poderia trazer um gargalo para o desenvolvimento e aplicação dessa tecnologia. Com a experiência adquirida na análise dos processos anteriores, a Agência entendeu que é possível estabelecer contornos de segurança adequados para cada operação. Assim, a nova redação do dispositivo prevê a possibilidade de operação simultânea mediante autorização específica da ANAC. Esse procedimento será conduzido diretamente pela Superintendência de Padrões Operacionais (SPO), o que reduzirá os trâmites burocráticos e dará mais celeridade aos pedidos. Um estudo mais amplo do RBAC-E 94 (Requisitos Gerais para Aeronaves Não Tripuladas de Uso Civil), está sendo conduzido no âmbito da Agenda Regulatória da ANAC para o biênio 2021-2022 (Tema nº 5), com término da fase de estudos previsto para o 3º trimestre de 2021. Para acompanhar essa e outras ações da Agenda Regulatória da ANAC (clique no link para acessar).

Pilotos agrícolas recebem treino de boas práticas

Pilotos agrícolas do Rio Grande do Sul estão recebendo treinamento de boas práticas na aplicação aérea. A iniciativa está na segunda etapa e mais seis empresas do setor e um operador privado recebem as instruções. Segundo o portal AgroLink o treinamento Boas Práticas em Tecnologia de Aplicação Aérea, promovido pela empresa de agroquímicos Corteva Agriscience com apoio do Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag) e entidades do setor produtivo gaúcho. O estado sofreu com a deriva de produtos como o 2,4-D, que impactou culturas sensíveis no entorno de lavouras de soja, como citros, olivais, parreirais e hortaliças. Desde então o Estado definiu regras de treinamento e cadastro de aplicadores e acentua a fiscalização. Em cada local, as atividades duram cerca de oito horas, divididas em uma parte teórica e prática. As palestras abordam responsabilidade nas aplicações, desempenho operacional, pontas de pulverização e outros temas. Já a operação em campo tem voos de avião agrícola para Inspeção de Faixa de Deposição (IFD). Neste caso, com a avaliação do ajuste fino de equipamentos da aeronave, em uma aplicação simulada sobre instrumentos de medição em campo. Os voos também servem para demonstrar a eficiência e precisão das aplicações aéreas. A primeira etapa dos treinamentos ocorreu entre 11 e 17 de maio em Rosário do Sul, Uruguaiana e São Borja, abrangendo cinco empresas. Agora, de 1º de junho a 11, o roteiro começa por Alegrete, devendo percorrer seis cidades. Confira o roteiro, clique aqui.

Peso do agronegócio no PIB sobe de 5% para quase 7%

O ano de 2021 prometia ser diferente para a agropecuária brasileira, destacou a coluna Vaivem das Commodities da Folha de S.Paulo nesta quarta-fera (2). A soja, o carro-chefe da agricultura, foi plantada com atraso, e, embora a área estivesse ganhando um bom impulso, a produtividade era incerta. Mesmo com tantos empecilhos iniciais, o país volta a obter uma safra recorde com a oleaginosa, somando 132 milhões de toneladas, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O volume apurado pelo IBGE é referência para a apuração do PIB (Produto Interno Bruto) da agropecuária. Outras avaliações de mercado, porém, apontam uma produção de até 137 milhões de toneladas. Com o avanço nas produções de soja e de milho, a safra brasileira de grãos deste ano deverá atingir 264,5 milhões de toneladas, segundo o IBGE. Na avaliação da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), serão 272 milhões de toneladas. Com números tão expressivos na lavoura, e mesmo com pequena retração na pecuária, a agropecuária mantém uma presença forte no PIB e na economia. No primeiro trimestre deste ano, a evolução do PIB do setor foi de 5,2%, em relação a igual período de 2020. No acumulado dos últimos quatro trimestres, a alta é de 2,3%. Há 17 trimestres seguidos que a agropecuária vem registrando um PIB positivo no acumulado de 12 meses. A taxa acumulada dos quatro últimos trimestres é a maior desde 2019, mas o melhor ano foi 2017, quando houve um crescimento de 14,2% no PIB do setor. Com o recente crescimento da agropecuária, a taxa de participação do setor no PIB, que normalmente gira próxima de 5%, fechou 2020 em 6,8%, conforme os dados divulgados nesta terça-feira (1º) pelo IBGE. A agropecuária adicionou R$ 209 bilhões na economia neste início de ano, bem acima dos R$ 125 bilhões de igual período de 2020.

Investir no agro brasileiro faz bem para os negócios e para o meio ambiente, diz ministra Tereza Cristina

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) participou nesta terça-feira (1º) do Fórum de Investimentos Brasil 2021. No painel “Os 3 I’s da Agricultura: Inovação, Infraestrutura e Instrumentos Verdes”, a ministra apresentou as ações do Governo Federal nessas áreas e destacou que o agro brasileiro está pronto para receber investimentos internacionais. “Invistam no agronegócio sustentável brasileiro. Essa decisão fará bem não apenas às suas finanças, mas ao meio ambiente, às pessoas e à saúde”, disse a ministra. “Sabemos da existência de trilhões de dólares em busca de boas alternativas de investimento, melhores retornos e riscos menores. E o agronegócio brasileiro tem resposta para isso. Nosso mercado bancário e de capitais está maduro e pronto para receber investidores do mundo todo”, destacou, acrescentando que o agro brasileiro necessita de US$ 100 bilhões por ano para capital de giro. Participaram do painel as executivas Cristiana Palmaka (presidente da SAP para América Latina e Caribe); Angela Telles (diretora de Produto e Ofertas no Segmento de Manufatura, Logística e Agroindústria da TOTVS ) e Thatyanne Gasparotto (diretora de desenvolvimento de mercados internacionais da Climate Bonds Initiative), além da moderadora e jornalista Kellen Severo. A ministra ressaltou que a questão logística ainda é um dos principais entraves para o setor agropecuário nacional, o que impacta na elevação dos custos de produção. Para melhorar esse cenário, citou diversos projetos em execução, como a complementação da BR-163, que vai facilitar o escoamento da produção do Centro-Oeste pela Região Norte, no chamado Arco Norte. Outras ações mencionadas foram o projeto de lei do Programa de Incentivo à Cabotagem, chamado “BR do Mar”, que vai aumentar em 40% a capacidade da frota marítima de cabotagem nos próximos três anos. Segundo o Governo Federal, a meta é dobrar, em oito anos, o transporte de cargas por ferrovias. Uma das obras é a conclusão da Ferrovia Norte-Sul para julho deste ano, permitindo conexões com a Ferrogrão, no futuro, e a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (FICO).

NA IMPRENSA

Agência Câmara – Congresso mantém incentivos fiscais para investidores do Fiagro 
Agência Câmara – Congresso derruba veto e isenta serviços ambientais de tributação 
Governo Federal – PIB do Brasil cresce 1,2% 
Jota – Startup que compra direitos judiciais de passageiros é condenada em ação da OAB 
Folha de S.Paulo – Peso do agronegócio no PIB sobe de 5% para quase 7%
O Globo – ‘Se a seca durar até setembro, governo terá que tomar decisões difíceis’, diz ex-ministro da Agricultura  
O Globo – Congresso aprova projeto que recompõe R$ 19,8 bilhões do Orçamento de 2021  
G1 – Em meio à exportação recorde de alimentos, seca e pandemia agravam fome no campo 
G1 – Produtores estimam queda na safra de erva-mate para 2021 no RS 
G1 – Agro está presente em todas as horas do dia 
G1 – Conflitos no campo batem recorde em 2020, aponta pesquisa 
G1 – Brasil é o 4º maior produtor de grãos, atrás da China, EUA e Índia, diz estudo
G1 – Navio que causou maior desastre ambiental do Sri Lanka afunda com toneladas de combustível 
Valor Econômico – Raízen Combustíveis passa a deter 100% do capital da Raízen Energia 
Valor Econômico – Batatais avalia compra de usina de cana da Cargill 
Valor Econômico – Tereos fechou safra 2020/21 com prejuízo de 133 milhões de euros 
Valor Econômico – Se orçamento não aumentar, Plano Safra não será tão satisfatório, diz diretor do Ministério 
Valor Econômico – RS adia para dezembro cobrança de ICMS sobre importação de milho 
Valor Econômico – Heringer prevê reabrir fábrica em Sergipe, e ações disparam 
ANAC – Autorização para operação simultânea de drones será facilitada pela ANAC 
Mapa – Decreto altera cálculo para concessão do Selo Biocombustível Social 
Mapa – Investir no agro brasileiro faz bem para os negócios e para o meio ambiente, diz ministra Tereza Cristina 
Mapa – Consulta pública colhe sugestões sobre concessões florestais para manejo em 2022 
Mapa – Mapa divulga subvenção de R$ 50 milhões para estimular contratação do seguro rural vinculado ao Pronaf 
Embrapa – Debate sobre estudos agroclimáticos marcam um ano da série de lives sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 
Embrapa – Acesso aberto e o dinamismo do conhecimento em cenários futuros são temas da segunda edição do Radar Solos 
Embrapa – Setor sucroenergético discutirá suas boas práticas ambientais como oportunidades na economia verde 
Embrapa – Cenário favorável para a cevada 
CNA – CNA debate Plano Agrícola e Pecuário 2021/2022 em audiência na Câmara
CNA – Boas práticas de fabricação contribuem para a qualidade do alimento 
CNA – CNA analisa parcerias com Embrapa Agrobiologia 
SBA – Leilão do 5G acontecerá no 2º semestre e setor agro deve ser um dos mais beneficiados, afirma ministro 
AgroLink – Pilotos agrícolas recebem treino de boas práticas 
AgroLink – Empresa anuncia área focada em Agricultura 4.0 
AgroLink – Decreto altera concessão do Selo Biocombustível Social 
AgroLink – Fungicida em fase de registro se destaca em produtividade 
AgroLink – 1º cargueiro de soja da Syngenta chega à China 
Revista Globo Rural – Governo do RS adia cobrança de ICMS do milho importado de países do Mercosul 

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »