Autoridades chinesas detectam covid-19 em carne de porco importada do Brasil

//Autoridades chinesas detectam covid-19 em carne de porco importada do Brasil
Neste sábado (31), o Valor Econômico informou que, um distrito da província chinesa de Shandong detectou a covid-19 em uma embalagem de carne de porco importada do Brasil. As autoridades da província de Wendeng determinaram que todas as pessoas que tiveram contato com a carne suína devem informar o governo. Não é a primeira vez que as autoridades chinesas detectam traços do vírus em carne brasileira. Em agosto, um lote de asas de frango exportado pela catarinense Aurora testou positivo. Na ocasião, a detecção do vírus também foi associada à embalagem. A unidade da Aurora em Xaxim (SC), que produziu a carne de frango, teve as exportações à China suspensas, apesar da falta de evidências de que os alimentos transmitam a doença. No caso da embalagem de carne suína que teria sido detectada em Shandong, ainda não há informações sobre o nome do frigorífico brasileiro que a produziu. Para a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a contaminação pode ter ocorrido em uma das etapas do transporte do produto ao país asiático. Em nota, a entidade sustentou que os indícios apontam que a contaminação não ocorreu no frigorífico que produziu a carne. A ABPA ainda não tem todos os detalhes do caso ocorrido na China, mas está atuando junto ao governo brasileiro para auxiliar com informações. A entidade lembrou, ainda, que não há evidências de contaminação por covid-19 a partir do consumo de alimentos.

Alemanha notifica mais um caso de peste suína africana em javali selvagem

A Alemanha reportou, neste domingo (1), à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) a ocorrência de mais um caso do vírus da peste suína africana em um javali selvagem. Segundo o Valor Econômico trata-se de um caso detectado na cidade de Krauschwitz, no Estado da Saxônia. Desde setembro, a Alemanha já registrou mais de 90 casos do vírus. Até agora, a doença afetou apenas animais selvagens no país europeu. Mas a possível disseminação do vírus é uma preocupação por causa da letalidade do doença. Na China, a peste suína africana dizimou o plantel de porcos do país entre 2018 e 2019. A Alemanha é uma dos principais produtores de carne de porco da Europa.

Santa Catarina registra menor prevalência de brucelose animal do Brasil

Destaque internacional no cuidado com a saúde animal, Santa Catarina conquista mais um título: o estado tem a menor prevalência de brucelose animal do Brasil, segundo classificação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), destacou o Sistema Brasileiro do Agronegócio (SBA), nesta segunda-feira (2). De acordo com o Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal, do Ministério da Agricultura, os estados podem ser classificados de A até E de acordo com a prevalência das doenças. Santa Catarina é o único estado brasileiro com classificação A para brucelose e, junto com outros quatro estados, também obteve nota máxima para tuberculose. As zoonoses acometem menos de 2% do rebanho bovino catarinense. O estado contabiliza mais de mil propriedades rurais certificadas como livres de brucelose e tuberculose. O reconhecimento acontece após realização de testes em todos os animais, com intervalos de 6 a 12 meses, e sem nenhum caso positivo.

Iniciativa treina cães para detectar câncer de mama pelo olfato

Criado em 2018, o projeto KDOG Brasil tem como missão treinar cachorros para que eles consigam determinar, por meio do olfato, se um paciente possui ou não câncer de mama. O objetivo da organização é ajudar a reduzir o tempo médio de espera para diagnóstico da doença, que subiu de 28 para 45 dias em quatro anos no Brasil, informou o Blog E+ do jornal O Estado de S.Paulo na última sexta-feira (30). Dividido em etapas, o projeto planeja oferecer o serviço de identificação no Sistema Único de Saúde (SUS) após o primeiro semestre de 2021, caso o treinamento ocorra dentro do previsto e com resultados satisfatórios. Um fator que anima os envolvidos são os bons resultados no exterior. Leandro Lopes, responsável técnico do KDOG Brasil, explica que o projeto, sediado em Petrópolis, Rio de Janeiro, está ligado ao KDOG França, que já treina cães para identificar a doença há sete anos. Com diversos estudos publicados, ele destaca a eficácia comprovada do projeto: a taxa de sucesso das identificações é de 91,8%. Ele explica que o projeto não substitui o diagnóstico via mamógrafo, mas que serve como uma “triagem”. Se o câncer é identificado pelo cachorro, a pessoa pode passar à frente na fila para o exame, que então poderá confirmar a identificação. Baseado nos resultados franceses, Leandro observa que os cachorros podem identificar até 40 tipos de câncer de mama diferentes, mas a determinação de qual tipo e o estágio da doença são feitos via exames clínicos. Em todos os casos, uma identificação precoce aumenta as chances de sucesso do tratamento. O especialista comenta que o projeto tem um custo baixo, e outra vantagem é a possibilidade de dar mais qualidade de vida para os cachorros. E como funciona essa identificação? Chamada de biodetecção, a ideia é que os cães sejam treinados para identificar variações no suor dos pacientes, que determinam a presença do câncer de mama. “Eles [os cães] nos ajudam com o que eles têm de mais forte, o sistema olfativo”, afirma Leandro. A biodetecção já é muito usada na área de segurança, em que o especialista atua há quase 30 anos, mas avançou pouco na área de saúde, até pela falta de investimentos, apesar das comprovações científicas. Atualmente nos estágios iniciais, de treinamento e subsequente produção nacional de artigos que comprovem a eficácia do projeto, em sua etapa final o processo de identificação é idealizado para ser simples e rápido. Nessa pista são depositados os materiais recebidos, e então o cachorro entra no ambiente e, identificado um recipiente de alguém com câncer de mama, para em frente a ele. A detecção do tipo e estágio de câncer é feita, então, via exame clínico. Outra vantagem do processo é que ele pode ser feito sem que o paciente saia de casa, algo que já seria útil, por exemplo, no cenário atual de pandemia. Leonardo explica que o projeto envolve oncologistas, inclusive da Sociedade Franco Brasileira de Oncologia, treinadores e veterinários, “todo mundo está fazendo pelo bem. A gente pede apoio dos governantes e da iniciativa privada, que possam ter esse olhar pra gente. A gente precisa de mais”.

NA IMPRENSA

O Estado de S.Paulo – Pecuária busca novo pacto agroambiental

O Estado de S.Paulo – Mercado externo puxa desempenho da Alegra

O Estado de S.Paulo – Após resgate em árvore, onça-parda sobrevive a atropelamento em Marília

O Estado de S.Paulo – Shopping ganha praça de alimentação para público pet

O Estado de S.Paulo – Iniciativa treina cães para detectar câncer de mama pelo olfato

Valor Econômico – Autoridades chinesas detectam covid-19 em carne de porco importada do Brasil

Valor Econômico – Ministério da Agricultura não foi notificado sobre covid-19 em embalagem de carne brasileira na China

Valor Econômico – Alemanha notifica mais um caso de peste suína africana em javali selvagem

Valor Econômico – JBS vai processar irmãos Batista

Valor Econômico – Minerva faz acordo para criar nova joint venture na China

Valor Econômico – BRF começa a adaptar fábricas à era digital

CNA – CNA reforça compromisso do produtor rural com a produção sustentável

CNA – Pecuária de corte e equideocultura são temas de debate no Agro pelo Brasil

Embrapa – Terceiro encontro virtual do Leite Seguro está remarcado para o dia 6

Embrapa – Rebanhos produzindo mais leite com menos alimento são a nova fronteira da pesquisa agropecuária

AgroLink – Rebanho suíno da China dará suporte à soja por “vários anos”

AgroLink – Expoabra começa nesta semana

AgroLink – MS: produtores rurais se preparam para o início da campanha de vacinação contra aftosa

AgroLink – Trios campeões sobem ao pódio da Campereada Team Penning 2020

AgroLink – China diz que encontrou Covid em carne suína do Brasil

AgroLink – Pecuária de corte e equideocultura são temas de debate no Agro pelo Brasil

AgroLink – Expoagro Alagoas fatura R$15 milhões e quebra recorde

Canal Rural – Carne suína: ABPA se posiciona sobre suspeita de contaminação de embalagens na China

Canal Rural – Embrapa quer produzir diesel verde a partir de carcaça de aves

Canal Rural – GTPS propõe pagamento a pecuaristas que cumprem Código Florestal

Canal Rural – Peste Suína: 131 novos surtos foram notificados no mundo em treze dias em outubro

Jornal de Brasília – Onça-pintada do Zoológico morre aos 12 anos

SBA – Santa Catarina registra menor prevalência de brucelose animal do Brasil

SBA – Preços da carne bovina com osso registram alta no mercado atacadista

SBA – Emissão de certificados sanitários para produtos de origem animal cresce 48%, aponta SIF

______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »