Área de soja aumenta e puxa venda de fertilizantes no país

Home/Informativo/Área de soja aumenta e puxa venda de fertilizantes no país

Neste domingo (20) o Valor Econômico destacou que impulsionadas pelo avanço do plantio de soja e pelos investimentos que os produtores de grãos, mais capitalizados, têm feito nas lavouras, as vendas de fertilizantes no Brasil deverão manter a tendência dos últimos anos e crescer de 3% a 5% em 2020. Conforme analistas e empresas do ramo, a demanda total de adubos baterá um novo recorde e poderá superar a marca de 38 milhões de toneladas neste ano, ante 36,2 milhões em 2019. Segundo os dados mais recentes divulgados pela Associação Nacional para a Difusão de Adubos (Anda), de janeiro a julho as entregas das misturadoras (fabricantes dos produtos finais) às revendas somaram 20,4 milhões de toneladas. O volume representou um aumento de 15,7% em relação ao mesmo período do ano passado. Eduardo Monteiro, diretor-executivo da Anda e vice-presidente comercial da Mosaic Fertilizantes, afirma que a manutenção desse ritmo de entregas até este mês pode implicar leve incremento dos estoques de passagem do Brasil, já que grande parte desse estoque já está comprometido com produtores, cooperativas e revendas. Em 2020, o movimento de compras de adubos foi marcado por antecipações, tanto para a safra de verão de soja, cuja colheita terá início em janeiro, como para a safrinha de milho, que será semeada na sequência. Na visão de Monteiro, se, em um contexto de pandemia e desaceleração econômica essas compras aceleradas chamam a atenção, também são compreensíveis em virtude da relação de troca entre os preços agrícolas e os dos fertilizantes favorável aos agricultores. Para a Mosaic, o mercado de fertilizantes no Brasil deverá crescer 5% em 2020. Em 2021, a expectativa é de novo avanço, de 3%. Matheus Almeida, analista do Rabobank, lembra que, de março a novembro, o produtor de soja precisou, em média, de 14,8 sacas do grão para comprar uma tonelada de fertilizante — no mesmo período de 2019, eram 21,5 sacas por tonelada. Na mesma comparação, a relação também ficou mais favorável em outras lavouras importantes para o agronegócio brasileiro, como café (que saiu de 3,6 sacas para 2,9 sacas), açúcar (de 1,1 para 0,9) e milho (de 78,2 para 48 sacas por tonelada).

Cinco Estados americanos processam agência ambiental por flexibilizar aplicação de agrotóxicos

Cinco Estados americanos entraram com uma ação na Justiça contra a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA, na sigla em inglês), que decidiu flexibilizar regras de aplicação de agrotóxicos. Segundo o Valor Econômico a ação, os Estados afirmam que as alterações elevaram os riscos à saúde dos trabalhadores rurais, suas famílias e das comunidades do entorno. A ação foi apresentada pela procuradora geral de Nova York, Letitia James, que também representou os Estados de Illinois — maior produtor de milho dos Estados Unidos — Califórnia, Maryland e Minnesota. A coalizão argumenta que a EPA violou uma lei federal ao permitir, em outubro deste ano, que agrotóxicos possam ser aplicados mesmo que em um determinado raio haja outras pessoas além das responsáveis pela aplicação. A restrição havia sido estabelecida em 2015. Pela regra estabelecida há cinco anos, os produtores tinham que suspender o trabalho caso houvesse, em um raio de 30 metros, pessoas além das envolvidas com a aplicação dos agrotóxicos – e mesmo que essa área estivesse fora do limite da propriedade. Na nova determinação da EPA, a aplicação pode ser mantida se as pessoas estiverem fora dos limites da propriedade, ainda que dentro do raio de 30 metros. Os Estados americanos pedem que a Justiça invalide a regra da EPA e impeça o órgão de implementá-la. Na petição, a procuradora geral afirma que a EPA mudou sua posição sem justificativa adequada, forneceu explicações contrárias às evidências e ignorou sua obrigação de identificar e lidar com os “efeitos adversos e desproporcionalmente elevados de sua mudança de política sobre minorias e populações de baixa renda”.

China ampliará área apta à agricultura em 25% e ações de biotecnologia sobem

De acordo com o Valor Econômico a China vai ampliar sua área apta à produção agrícola em 25% em 2021 para assegurar o fornecimento de alimentos, depois que a pandemia de coronavírus afetou cadeias globais de suprimento e inundações derrubaram a produção de arroz, segundo o jornal chinês South China Morning Post. Segundo o Ministério da Agricultura chinês, 6,66 milhões de hectares de área agricultável serão elevados à categoria de “alto padrão” para a produção — uma extensão equivalente à da Irlanda. A maior parte das áreas é em regiões produtoras de grãos. O anúncio fez as ações de empresas de biotecnologia chinesas subirem na última sexta-feira (18), segundo a agência Dow Jones Newswires. Durante o dia, as ações da Origin Agritech Ltd. sbiram 14,4%, para US$13,09, e as ações da China Green Agriculture Inc. avançaram 21%, para US$ 2,84 durante o dia nos Estados Unidos.

Novo regime tarifário britânico amplia oportunidades para agro do Brasil, diz CNA

O Brasil deverá ter novas oportunidades para a exportação de produtos agrícolas ao Reino Unido a partir do novo regime tarifário britânico pós-Brexit, que entrará em vigor em janeiro de 2021, apontou a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em estudo divulgado na última sexta-feira (18). Dentre essas oportunidades estão frutas, vinhos e cacau em pó, informou o G1. Segundo a entidade, a nova tributação do Reino Unido traz flexibilizações nas alíquotas de 563 produtos do agronegócio, incluindo um montante equivalente a US$ 533 milhões no fluxo com o Brasil, conforme dados de 2019. As exportações totais do agro brasileiro para o país europeu atingiram 1,43 bilhão de dólares no ano passado. “Em relação às importações advindas do Brasil, cerca de 37% da pauta terá alguma flexibilização tarifária e 15% da pauta de 2019 está classificada entre os produtos com maiores oportunidades para ampliação comercial”, disse a CNA. O estudo indicou que 50 produtos, entre os mais de 550 com impostos flexibilizados, possuem as melhores oportunidades para o país, uma vez que o Brasil possui oferta exportável. Em 2019, esses produtos foram responsáveis por um fluxo de 79,3 milhões de dólares, um montante relativamente pequeno perto do potencial de exportações do Brasil. Entre essas oportunidades, a CNA destacou especialmente as frutas como os limões –que tiveram reduções de até 14 pontos percentuais se comparadas às tarifas máximas aplicadas pela União Europeia–, uvas e maçãs, além dos vinhos e cacau em pó, que passarão a entrar no Reino Unido sem necessidade de pagamento de impostos. Atualmente, as frutas são o terceiro principal grupo de produtos exportados pelo Brasil ao mercado britânico, tendo somado 178,8 milhões de dólares em 2019, atrás somente da carne de frango e madeira. A confederação vê ainda oportunidades no grupo do algodão, que passará por uma liberalização tarifária generalizada e ao qual o Brasil praticamente não possui acesso no Reino Unido atualmente. Um produto do Brasil que deve se beneficiar no novo regime tarifário é o açúcar, cuja indústria recebeu notícia positiva do Reino Unido na quinta-feira, quando foi anunciada a criação de uma cota sem tarifa para importação de 260 mil toneladas de açúcar bruto de cana. Ao informar a abertura da cota, a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) destacou que a medida amplia o acesso do Brasil a um mercado que era suprido majoritariamente pelo produto da União Europeia.

NA IMPRENSA

Agência Câmara – Parlamento Amazônico será reinstalado nesta manhã

Folha de S.Paulo – Brasil dá salto em inclusão digital

O Globo – Primeiro-ministro da Índia defende novas leis agrárias, enquanto protestos continuam

O Globo – Na crise, casa e trabalho no campo atraem moradores da cidade

G1 – Casal que trocou a cidade pelo campo ajuda nas vendas de pequenos produtores locais

G1 – Produtores de laranja de São Paulo registram perdas com a seca

G1 – Agricultores e criadores têm até 31 de dezembro para se inscreverem no Cadastro Ambiental Rural

G1 – Volta das chuvas muda ânimo dos produtores de soja e milho do Paraná

G1 – Projeto retoma plantio de uvas em campo experimental de São Roque

G1 – Produtores de Araçatuba apostam no cultivo de achachairu

G1 – Produtores de Porto Feliz apostam no cultivo de legumes e hortaliças

G1 – Novo regime tarifário britânico amplia oportunidades para agro do Brasil, diz CNA

G1 – Melhoramento genético faz capim estudado na UFU ter alta produtividade também na seca

Valor Econômico – Cinco Estados americanos processam agência ambiental por flexibilizar aplicação de agrotóxicos

Valor Econômico – Área de soja aumenta e puxa venda de fertilizantes no país

Valor Econômico – Agro Industrial Holambra cresce 25% em 2020 e prevê avanço de 30% em 2021

Valor Econômico – Startup gaúcha ConnectFarm une-se a programa de crédito de carbono da Bayer

Valor Econômico – Fumacense, de SC, define novos projetos e planeja aportes de R$ 25 milhões

Valor Econômico – Greve na Argentina continua, e mais de 100 navios esperam para embarcar grãos nos portos

Valor Econômico – Nem sempre vantajosa, compra antecipada avança

Valor Econômico – Morre Pericles Salazar, presidente da Abrafrigo

Valor Econômico – China ampliará área apta à agricultura em 25% e ações de biotecnologia sobem

Mapa – Comunidade em Água Branca (AL) ganha primeiro viveiro de aclimatação de mudas de palma forrageira

Mapa – Verão no Hemisfério Sul começa nesta segunda-feira (21)

Mapa – Pesquisas comprovam que árvores no campo reduzem doenças nas lavouras

CNA – Veja o passo a passo de como usar EPIs nas atividades agrícolas

CNA – CNA, Faeac e secretaria de Fazenda discutem manutenção dos convênios que tratam da cobrança de ICMS

CNA – Câmara mantém recursos de fundos públicos para o agro

CNA – Agro tem saldo comercial e exportações recordes em 2020

Embrapa – Nova praga ataca pastagens no Acre

Embrapa – Técnica de enxertia possibilita produção de pinhão em menos tempo

Embrapa – Informações florestais auxiliam na promoção da bioeconomia com foco na araucária

Embrapa – Embrapa doa ao Idam manivas de mandioca que serão multiplicadas para transferência de tecnologia no interior do AM

FPA – Nota de Pesar: Péricles Salazar

FPA – Ratificação do Protocolo de Nairóbi é aprovado na Câmara

Anac – ANAC e autoridade de aviação do Reino Unido assinam Memorando de Entendimento (MoU)

AgroLink – Parceria da IHARA com Coplacana dá o pontapé inicial no incentivo ao esporte de Piracicaba

AgroLink – Rússia divulga primeiros futuros de entrega de trigo

AgroLink – Curso presencial de trator agrícola encerra ciclo 2020 de treinamentos da Abapa

AgroLink – Publicado decreto para combate a pirataria de sementes

AgroLink – MANDIOCA: clima antecipa recesso das indústrias

AgroLink – SP intensifica ações para previr incidência de pragas na fruticultura local

AgroLink – Santa Catarina terá Observatório do Agronegócio

AgroLink – Projeção indica crescimento do PIB agro em 2,3%

AgroLink – Mercado de potássio mais positivo para 2021

AgroLink – Etanol: anidro cai 1,76% e hidratado fecha em baixa de 0,64% na semana

AgroLink – Não venda toda soja, porque pode subir mais

AgroLink – Inscrições das agroindústrias participantes da Expodireto e Expoagro são homologadas

AgroLink – Startup AgroSpectra é a vencedora do Avança Café 2020

Portal do Agronegócio – Abiove reage às críticas de membros do SoS Cerrado

Portal do Agronegócio – Movimento Colmeia Viva põe no ar programa de educação a distância sobre a relação entre a agricultura e a apicultura

Canal Rural – Soja: mudanças podem quebrar o setor de biodiesel do país, diz Abiove

Canal Rural – PIB: Ipea projeta alta de 4% em 2021; setor da agropecuária deve crescer 1,5%

Canal Rural – Conheça a nova tecnologia para controle de daninhas na cana-de-açúcar

Canal Rural – ‘Fiagro trará recurso do pequeno e médio investidor para pequena e média empresa agrícola’

Canal Rural – Sistemas integrados de produção reduzem o número de doenças nas lavouras, diz estudo

Agro Revenda – Movimento Colmeia Viva no ar com programa de educação EAD!

Noticias Agrícolas – Santa Catarina terá Observatório do Agronegócio

Jornal Joseense News – Embraer entrega quarta aeronave C-390 Millennium à Força Aérea Brasileira

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »