Aproximação da Embrapa com setor privado continua  

//Aproximação da Embrapa com setor privado continua  
Em mais um movimento da aproximação com o setor privado que o Ministério da Agricultura deseja para a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), dois representantes de entidades que representam produtores vão integrar o Conselho de Administração (Consad) da estatal a partir de março. Pedro de Camargo Neto, vice-presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB), e Daniel Carrara, diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), ligado à Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), ocuparão duas novas vagas criadas no Consad a pedido da ministra Tereza Cristina. A abertura dessas vagas, porém, é contestada pelo representante dos empregados da Embrapa. Os dois escolhidos são aliados da ministra. Pedro de Camargo Neto foi secretário de Relações Internacionais do ministério entre 2001 e 2002, na gestão de Pratini de Moraes, e chegou a ser cotado para assumir a Pasta depois de integrar a equipe de transição de governo Bolsonaro. Ele já foi presidente da SRB e ajudou a financiar a campanha para deputada federal de Tereza Cristina. Carrara, por sua vez, é voz ativa na CNA e mostra sintonia fina com a ministra. A entidade está cada vez mais presente na elaboração e execução de programas da gestão de Tereza Cristina e acompanha as diretrizes do governo sobretudo em suas próprias ações de assistência ao produtor e nas pautas internacionais. Ambos vão participar do processo decisório que envolve o controle da Embrapa e da definição das ações prioritárias da estatal, como manda a cartilha do conselho, criado em 1997. A intenção é colaborem para um pretendido “choque de gestão” da estatal. A avaliação, inclusive de membros atuais do Consad, é que a “experiência de mercado de conselheiros independentes pode ser muito positiva e será capaz de agregar melhorias” para a estatal, conforme uma fonte. Daniel Carrara disse ao Valor Econômico nesta terça-feira (3) que sua participação no Consad pode ajudar a estreitar os laços entre a Embrapa e os produtores rurais. Ele acredita, por exemplo, que com a ajuda da assistência técnica do Senar será mais fácil disseminar as pesquisas da estatal. Essa frente, lembrou, é uma das prioridades da ministério.

Projeto tem objetivo de sustar decreto que altera composição do Fundo Nacional do Meio Ambiente

O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 28/20, de autoria da deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), tem objetivo de sustar os efeitos do Decreto 10.224/20 do governo, publicado em fevereiro, que altera a composição do conselho deliberativo do Fundo Nacional do Meio Ambiente (FNMA). O projeto está em análise na Câmara dos Deputados, informou a Agência Câmara nesta segunda-feira (2). O fundo, criado em 1989, é administrado pelo Ministério do Meio Ambiente e financia projetos que visem ao uso racional e sustentável de recursos naturais. O conselho deliberativo seleciona os projetos que receberão os recursos. De acordo com o decreto, o colegiado passa a ser composto apenas por membros do governo: o ministro do Ministro do Meio Ambiente; e representantes da Casa Civil da Presidência da República; dos ministérios da Economia e do Meio Ambiente; do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama); e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). “Antes, o fundo era regulamentado por um decreto de 2009, e seu conselho também contava com a participação de representantes da Agência Nacional de Águas, da Associação Brasileira de Entidades do Meio Ambiente, da Associação Nacional de Municípios e Meio Ambiente, do Fórum Brasileiro de ONGs, dos Movimentos Sociais para o Meio Ambiente e Desenvolvimento, da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e mais um representante da sociedade civil indicado pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama)”, salienta a deputada Jandira Feghali. Ela acrescenta ainda que, antes, mais cinco representantes de organizações não governamentais ambientalistas, um para cada região do País, tinham assento no conselho. Para a deputada, o decreto é “mais um cerceamento equivocado da participação da sociedade civil e dos cidadãos brasileiros em órgãos colegiados deliberativos importantes do governo federal”. Feghali afirma que a publicação do decreto “está inserida no contexto mais amplo de fechamento dos espaços deliberativos e colegiados do governo para a sociedade civil organizada, reduzindo os espaços democráticos de formação de decisão em várias instâncias do governo federal”. A proposta será analisada pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; e de Constituição e Justiça e de Cidadania; e pelo Plenário.

Software faz diagnóstico de doenças em plantas via internet

De acordo com publicação do G1 desta segunda-feira (2), um software desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) realiza o diagnóstico de doenças pela internet. O programa é um ‘sistema inteligente’ capaz de responder a um conjunto de questões solicitadas pelos usuários, em relação ao seu problema na lavoura. O software ‘Diagnose Virtual’ possui uma infra-estrutura na área de sanidade para diagnóstico de doenças de plantas via internet, a fim de subsidiar os agricultores, agrônomos e técnicos agrícolas em suas decisões sobre o manejo de doenças. O programa visa possibilitar o uso racional de agrotóxicos, o que ajuda a evitar mais danos à saúde e ao meio ambiente, além de reduzir os custos da produção. O sistema possui dois módulos: o especialista e o produtor. No módulo especialista, os cientistas que estudam as doenças dos vegetais, chamados de fitopatologistas, fornecem ao sistema uma base de conhecimento sobre doenças de uma determinada cultura, como os sintomas, exames, tratamentos, estágios, condições ambientais e níveis de severidade. No segundo módulo, os produtores rurais fornecem informações sobre os sintomas encontrados em sua produção, e recebem uma resposta com a indicação das prováveis doenças e medidas de controle. Para acessar o software, o produtor precisa entrar na página inicial do programa e colocar os dados para fazer o cadastro. Em seguida, seguir as instruções para pedir o diagnóstico dos problemas enfrentados na produção.

Máquinas se mostram mais lucrativas e assertivas e mão de obra humana acaba sendo substituída no campo em Mato Grosso

O G1 divulgou nesta segunda-feira (2) que, a tecnologia na agricultura traz consigo técnicas de ponta integradas e conectadas por meio de softwares, sistemas e equipamentos capazes de otimizar a produção agrícola, em todas as suas etapas. O fato é constatado amplamente nas lavouras de Mato Grosso. Para Otávio Celidonio, do projeto AgriHub, as máquinas têm, inevitavelmente, tomado o lugar da mão de obra humana nas lavouras de Mato Grosso. Para minimizar os erros do operador, atualmente existem tecnologias que permitem guiar o maquinário de forma automática. Eles mantêm a correta operação de tratores e pulverizadores a uma velocidade constante e com a sobreposição adequada dos jatos de pulverização. Recursos foram rapidamente incorporados pelo agronegócio, segmento acostumado a gerenciar uma infinidade de variáveis, como condições climáticas, quantidade de água no solo, peso dos animais, volume de alimentação diária do rebanho, nível de insolação no terreno, entre outros muitos fatores. As tecnologias da agricultura de precisão dão base para a gestão em todas as etapas dos processos de produção agrícola, independentemente da escala em que isso é feito. Além da própria atuação de máquinas automatizadas que elevam os resultados das operações, há também dados gerenciais que tornam as decisões estratégicas mais eficientes.

NA IMPRENSA
Agência Câmara – Projeto susta decreto que altera composição do Fundo Nacional do Meio Ambiente

Valor Econômico – Aproximação da Embrapa com setor privado continua

Valor Econômico – Exportadores agrícolas ampliam pressão sobre UE na OMC

Valor Econômico – Amyris expande linha de adoçante de cana sem calorias e venderá produtos na Amazon

Valor Econômico – Novo ‘nanofertilizante’ promete elevar produtividade das lavouras

Valor Econômico – Exportações globais de café recuaram 7,6% em janeiro

Valor Econômico – Nufarm Brasil firma parceria com empresa canadense de agricultura de precisão

G1 – Governo libera o registro de 16 agrotóxicos genéricos para uso dos produtores rurais

G1 – + Agro Tecnologia: Máquinas se mostram mais lucrativas e assertivas e mão de obra humana acaba sendo substituída no campo em MT

G1 – + Agro Tecnologia: Adesão à tecnologia se torna cada vez mais comum nas lavouras de MT e minimiza risco de perdas

G1 – + Agro Tecnologia: Trabalhadores rurais buscam qualificação para atuarem em lavouras de MT

G1 – + Agro tecnologia: Alga produzida em laboratório de MT é usada como suplemento alimentar

G1 – + Agro Tecnologia: Software faz diagnóstico de doenças em plantas via internet

G1 – + Agro Tecnologia: 16 startups são selecionadas para fazer parte de espaço de inovação voltado ao agronegócio em MT

Diálogos do Sul – Isenções fiscais bilionárias e o poder político das empresas de agrotóxicos

Contexto Exato – O poder político das empresas de agrotóxicos no Brasil

Feiras do Brasil –  Lançamento da Expoagro Afubra teve ênfase na valorização do produtor

Liberal – Engenheira morre após contato com agrotóxico

Gazeta Popular – Cultivo de morangos sem agrotóxicos no Centro de Vale Verde

Blog do Roberto Flavio – Brasil tem importação recorde de agrotóxicos

CPT – Saiba mais sobre defensivos agrícolas

Folha Bv – Mais de 600 tipos de agrotóxicos são vendidos em Roraima

Blog do Pedlowski – Campanha emite nota sobre “aprovação tácita” de agrotóxicos pelo governo Bolsonaro

Portal KLFF – Nufarm e Farmers Edge anunciam acordo no Brasil

_______________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »