ANVISA COMUNICA AO MINISTÉRIO DA SAÚDE QUE NÃO SE MUDARÁ PARA POLÊMICO PRÉDIO

//ANVISA COMUNICA AO MINISTÉRIO DA SAÚDE QUE NÃO SE MUDARÁ PARA POLÊMICO PRÉDIO
A Anvisa não vai mais mudar suas instalações para o edifício PO-700, localizado no Setor de Rádio e TV Norte. A decisão de permanecer no atual endereço foi comunicada formalmente na quinta-feira (2), ao Ministério da Saúde pela Presidência da Agência. Conforme divulgado no site da Anvisa, nesta sexta-feira (3), um dos impedimentos foi criado a partir do indeferimento, por parte da Administração Regional de Brasília, da utilização do subsolo do PO-700 pela Anvisa, o que impossibilitaria a instalação dos arquivos da Agência naquele espaço. “Sem a possibilidade de utilização da área física do subsolo, haveria a necessidade de se alugar (ou terceirizar) outro espaço para acomodar os arquivos, além da consequente realocação, no próprio edifício PO-700, de áreas como o parlatório e patrimônio, entre outras. Além disso, a informação recente de que o condomínio não arcaria com os custos de manutenção predial das áreas privativas, conjuntamente com os novos valores informados do IPTU do prédio, também acarretariam o aumento de custos não previstos inicialmente. Ou seja: deixou de ser uma vantagem econômica para a Anvisa a concretização da mudança para o novo prédio”, diz trecho do texto. A lembrar: a mudança na sede da Anvisa estava envolta em polêmica, tendo sido incentivada pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros. O prédio, que seria alugado sem licitação, pertence ao ex-governador do Distrito Federal, Paulo Octavio, que é do mesmo partido de Barros.

Lucro na Hemobrás

O colunista Lauro Jardim publica nesta sexta-feira (3), em seu blog, nota sobre a Hemobrás, que voltou a ter lucro em 2016. Diz o texto: “O lado mais famoso da passagem do economista Rômulo Maciel Filho pela presidência da Hemobrás, a estatal brasileira de hemoderivados, foi o dinheiro voando pela janela de seu apartamento, em Recife, durante uma operação da Polícia Federal em 2015. Mas tudo indica que era no dia a dia da Hemobrás que Maciel Filho fazia o dinheiro escorrer pelo ralo. De 2009 até 2015, quando foi ejetado da presidência, a estatal registrou prejuízo líquido. Afundou de um prejuízo de R$ 8,8 milhões em 2009 para um de R$ 441,5 milhões em 2015. Em 2016, sem Maciel Filho no cargo, a empresa registrou lucro líquido de R$ 125,3 milhões”.

Pesquisa clínica

O portal UOL destaca, nesta sexta-feira, o caso da aposentada Renilda Teresinha Alves da Rocha, 58 anos, que na luta contra a depressão foi integrada, há 10 meses, a uma experiência científica, no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, para testar um novo medicamento. “Renilda é um dos 21.623 voluntários que atualmente participam de pesquisas científicas no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), ligado à UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). O local é um dos principais centros de testes em todo o país –no momento, há 302 medicamentos em estudo no hospital, entre eles o spray nasal que pode representar um alento não só para Renilda, mas para milhões de pessoas que sofrem com os efeitos da depressão refratária”, diz trecho da reportagem, que enfatiza a necessidade de agilizar a aprovação de pesquisas no Brasil.

Farmácia Popular

O site Paraíba On-line publica informação sobre o que seria intenção do governo de “extinguir as unidades próprias do programa Farmácia Popular, mantendo apenas a rede credenciada”. “Existem 423 unidades, espalhadas em 24 cidades. A alegação governamental é que essas unidades próprias são dispendiosas e com pouca eficácia. O custo de manutenção anual da estrutura é da ordem de R$ 90 milhões. A Farmácia Popular vende a preço inferior – 10% do preço praticado nas farmácias convencionais – uma cesta de 112 medicamentos para tratar hipertensão, diabetes, úlcera, depressão, asma, enxaqueca, queimaduras e inflamações, entre outros remédios, além de anticoncepcionais”, afirma a publicação.

SAÚDE NA IMPRENSA
Ministério da Saúde – Ministério da Saúde amplia vacinação em todas as faixas etárias

Ministério da Saúde – Ministério economiza R$ 13 milhões com prédio novo

Anvisa – Anvisa comunica ao MS que não se mudará para novo prédio

Bom Dia Brasil – Repelente para grávidas começa a ser distribuído pelo Ministério da Saúde

G1 – UFJF e Ministério Público se unem em projeto para melhoria da saúde

G1 – Sindicância apura desvio de medicamentos em Suzano

G1 – Com TFD atrasado, crianças vivem drama em tratamento contra o câncer

G1 – Pacientes de Valinhos enfrentam falta de remédios e lentidão nos exames

Paraíba On-Line – Governo federal cogita fechar as farmácias populares

Diário Catarinense – Em cada cinco consultas médicas agendadas, um paciente falta e gera prejuízo de R$ 13,4 milhões em SC

Rápido no Ar – Incor está selecionando voluntários para estudo sobre apneia do sono

Jornal do Brasil – Ministério da Saúde e Anvisa lançam novos critérios para doação de sangue devido à febre amarela

Aqui Notícias – “Estamos arcando com custos que deveriam ser da União”, diz governador do ES

CBN – Movimento contra pílula anticoncepcional ganha força nas redes sociais

UOL – Queria que mais gente estivesse aqui, diz voluntária para teste de remédio

UOL – Cientistas criam primeiro embrião artificial sem óvulos nem espermatozoides

O Estado de S.Paulo – Febre amarela provoca caça e morte de macacos

O Globo – Lauro Jardim – Dinheiro pela janela e pelo ralo

O Globo – Ilimar Franco – O peso da família

O Globo – Editorial – Governo deve retomar conscientização contra a Aids

Valor Econômico – Decisão do STF sobre filantrópicas poderá custar R$ 65 bilhões à União

Correio Braziliense – Programa cubano tem bons resultados na luta contra a esclerose múltipla

Zero Hora – 94,6 mil aposentadorias por invalidez no RS passarão por pente-fino

Zero Hora – Ministério da Saúde anuncia mudanças no Calendário Nacional de Vacinas 2017

Zero Hora – Por que muitas mulheres estão deixando de tomar a pílula anticoncepcional

Zero Hora – Diminui a libido? Há risco de trombose? 7 mitos e verdades sobre a pílula anticoncepcional

Zero Hora – Estoque de leite especial de Victor está cheio até abril graças a doações

Zero Hora – Prefeitura de Porto Alegre começa a cumprir meta de estender até as 22h atendimento em oito postos de saúde

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.