PARTIDO PROGRESSISTA GANHA CARGO NO MINISTÉRIO DA SAÚDE

//PARTIDO PROGRESSISTA GANHA CARGO NO MINISTÉRIO DA SAÚDE

O prefeito de Marabá (PA), João Salame, foi nomeado na terça-feira (15) na cota do PP para o cargo de diretor do departamento de atenção básica da Secretaria de Atenção à Saúde, do Ministério da Saúde. Reportagem do jornal O Globo, reproduzida pelo Valor Econômico, destaca que a nomeação para o cargo de segundo escalão faz parte dos compromissos do presidente Michel Temer (PMDB) com o centrão após a derrubada da denúncia contra ele na Câmara dos Deputados. Após encontro com o presidente do Senado, Eunício de Oliveira (PMDB), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, do PP, defendeu a nomeação e garantiu que Salame já explicou as acusações e não há mais nada contra ele. O Valor ressalta ainda que o ministro da Saúde negou que tenha sido dele a assinatura da nomeação de Salame, mas disse que ele será empossado sem nenhuma pendência. Disse que, antes da nomeação, o prefeito – que chegou a ser afastado do cargo por acusações de improbidade administrativa – passou pelo crivo da pesquisa de nada consta feita pela Abin. Segundo Ricardo Barros, o correligionário explicou o seu afastamento da prefeitura, tendo o processo sido indeferido e ele retornado ao cargo para o cumprimento do resto do mandato.

Ministro da Saúde anuncia retomada de fábrica da Hemobrás em PE

Após a bancada de parlamentares de Pernambuco apelar para interferência do presidente Michel Temer, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou que vai iniciar negociações com a empresa Shire para construir uma fábrica de recombinantes (medicamento para hemofilia) da Hemobrás em Goiana (PE). É o que informa o jornal Valor Econômico. O anúncio foi feito na terça-feira (15) por meio de nota intitulada “Pernambuco terá fábrica de Fator VIII recombinante”, divulgada pelo Ministério da Saúde após reunião de Barros com os ministros pernambucanos Mendonça Filho (Educação), Bruno Araújo (Cidades), Fernando Coelho Filho (Minas e Energia) e Raul Jungmann (Defesa), em Brasília. O encontro ocorreu, segundo o próprio ministério, “por orientação do presidente Michel Temer”. “A suspensão do contrato da Hemobrás com a Shire foi encarada pela bancada de Pernambuco como um passo para o esvaziamento da estatal no Estado. O bancada provocou o Ministério Público junto ao TCU (MPTCU), que entrou com pedido de liminar para que o Ministério da Saúde mantivesse o contrato com a empresa. Até agora, o ministro Vital do Rego, responsável pelo processo, ainda está analisando o tema”, destaca a reportagem.

Troca de medicamentos biológicos por biossimilares divide opiniões na saúde

A intercambialidade entre medicamentos biológicos e os biossimilares foi o tema da audiência pública promovida pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS), na terça-feira (15), a pedido da senadora Ana Amélia (PP-RS), que busca informações sobre a possibilidade de troca desses medicamentos de modo a garantir o uso com segurança e eficácia, a custo mais acessível para os pacientes. O portal do Senado Federal enfatiza que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deixou a decisão sobre a troca para os médicos e para o Ministério da Saúde. Varley Dias Sousa, gerente-geral de Medicamentos e Produtos Biológicos da Agência, ressaltou que a classificação de um medicamento como similar não o torna automaticamente cambiável. O representante da Associação Médica Brasileira (AMB), Valdair Ferreira Pinto, discorda do posicionamento da Anvisa. Ele argumentou que, em princípio, os biossimilares não são intercambiáveis e exigem provas clínicas adicionais para serem usados sem prejuízo do tratamento dos pacientes. Por isso, enfatizou a necessidade de regulamentação. Valderílio Feijó Azevedo, Conselheiro Científico da Biored Brasil, entende que, sem a geração de dados robustos sobre os produtos biológicos no mercado brasileiro, os médicos precisam ser esclarecidos. Ivan Zimmermann, da Comissão de Incorporação de Tecnologias (Conitec) no Sistema Único de Saúde (SUS), destacou a equação custo-efetividade, que é levada em conta na definição do recurso investido: o impacto econômico em relação à quantidade de população a ser tratada.

Projeto obriga indústria farmacêutica a alertar consumidor sobre proibição de produto

Fabricantes de medicamentos, cosméticos ou outros insumos farmacêuticos que tiverem a venda de seus produtos proibida pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) poderão ter de arcar com despesas de publicidade alertando a população sobre a suspenção da venda. É o que prevê o Projeto de Lei 6810/17, do deputado Flavinho (PSB-SP), em análise na Câmara. De acordo com o portal da Câmara dos Deputados, pela proposta, a publicidade deverá tratar dos riscos do consumo do produto proibido. Caberá à agência reguladora determinar em quais meios de comunicação o estabelecimento punido deverá divulgar a publicidade. O texto acrescenta dispositivos à Lei de Vigilância Sanitária de Medicamentos (Lei 6.360/76), que já estabelece a possibilidade de suspensão da fabricação e venda de produtos farmacêuticos, como medida de segurança sanitária. “Ocorre que em muitas vezes a população não é avisada sobre a existência de produtos nocivos a sua saúde, podendo por vezes até consumi-los”, afirma Flavinho. “O objetivo deste projeto é tornar obrigatório que empresas que tenham a produção e venda de seus produtos suspensa pela Anvisa arquem com a despesa de publicidade, para que assim a população saiba da decisão da agência e dos riscos a sua saúde caso consuma estes produtos”, complementa.

SAÚDE NA IMPRENSA

Ministério da Saúde – Equipe de coordenação técnica do DEGES visita região norte

Ministério da Saúde – Pernambuco terá fábrica de Fator VIII recombinante

ANS – ANS promove simpósio sobre regulação e saúde suplementar

Inca – Proibição de cigarros com sabor e uso de amianto são julgados pelo STF

Anvisa – Anvisa e ANS firmam acordo para articulação de ações

Fiocruz – INI promove videoconferência sobre ansiedade e depressão na sexta-feira (18/8)

Fiocruz – Cientistas da Fiocruz PE descobrem substância capaz de bloquear vírus zika

Fiocruz – Fiocruz realiza curso de formação para população Trans

Fiocruz – ICTB divulga edital para Mestrado Profissional em Ciência em Animais de Laboratório

Fiocruz – Prevenção de infecção de corrente sanguínea é o tema do webinar Proqualis (23/8)

Câmara dos Deputados – Comissões promovem debate sobre questões relacionadas à surdez

Câmara dos Deputados – Audiência interativa discute assistência psicológica a atleta profissional

Câmara dos Deputados – Comissão dos Agentes Comunitários de Saúde vota relatório hoje

Câmara dos Deputados – Câmara aprova criação de programa de ajuda financeira a Santas Casas

Câmara dos Deputados – Projeto obriga indústria farmacêutica a alertar consumidor sobre proibição de produto

Senado Federal – Troca de medicamentos biológicos por biossimilares divide opiniões na saúde

Senado Federal – Parlamentares vão negociar com o governo derrubada de vetos à LDO

Senado Federal – Comissão de Educação pode votar projeto que cria a Semana Nacional de Valorização da Vida

Correio Braziliense – Artrose de joelho é duas vezes mais comum hoje nos EUA que há 80 anos

G1 – Psiconeuroimunologia: a intrigante técnica de escrever sobre traumas que ajuda a curar o corpo

G1 – Zika custou 4,6 bilhões de dólares ao Brasil nos últimos dois anos, diz ONU

G1 – Pesquisadores descobrem substância capaz de impedir reprodução do vírus da zika

Folha de S.Paulo – Iniciativas que auxiliam tratamento de câncer são premiadas; veja cerimônia

Folha de S.Paulo – Genética é só uma das armadilhas no caminho do emagrecimento

Folha de S.Paulo – Fim do contrato deixa vigilância em saúde sem carro em São Paulo

Folha de S.Paulo – Câmara aprova projeto que dá R$ 10 bi em crédito subsidiado às santas casas

Valor Econômico – EUA: Preços de planos de saúde subiriam 20% com fim de subsídios

Valor Econômico – Após ajudar a salvar Temer, PP ganha cargo no Ministério da Saúde

Valor Econômico – Ministro da Saúde anuncia retomada de fábrica da Hemobrás em PE

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.